Rápido & Rasteiro: Bem que avisei, mas não quiseram acreditar


NINGUÉM, ATÉ AGORA, CONSEGUIU mostrar que penal foi aquele que o soprador-de-latinha marcou para os cacarejantes, que marcou a reação no clássico contra o Cruzeiro. Até agora, repito, ninguém, mas ninguém mesmo , sabe quem cometeu, se é que realmente aconteceu…!!!

Rápido & Rasteiro: Bem que avisei, mas não quiseram acreditar - Foto: VipCommA CONFUSÃO TODA SE DEVE A QUE havia um bololô de jogadores na grande área azul-estrelado e ele, com a maior convicção do mundo, marcou o penal e o jogo foi empatado. Tudo bem, que ele tenha marcado a infração, apesar da embolação. Mérito para ele.

AGORA, POR QUE NÃO MARCOU O LANCE EM ROGER…??? o Lance era isolado, ninguém estava à frente dele, e Zé Luiz, acintosa e descaradamente, puxa Roger na grande área cacarejante, numa falta flagrante, na pior das hipóteses, e nem isso ele se dignou a marcar.

QUER SABER DE UMA COISA, ANTECIPEI aqui que temia o soprador-de-latinha escalado para esse jogo e não deu outra. Um penal, naquelas alturas, poderia igualar o marcador em quatro, mas o moço, possivelmente sob encomenda, não marcou e deixou a jogada seguir normalmente.

OUTRA COISA, OS ADVERSÁRIOS, EM VANTAGEM no marcador, fizeram o que bem quiseram para levar a vantagem para o vestiário e ele acrescentou apenas um minuto. No segundo tempo, o Cruzeiro em cima, acrescentou três minutos, mais uma vez os adversários administraram o tempo e o soprador-de-latinha terminou sem acrescentar mais nada, para repor o que foi perdido.

NÃO MOSTROU CRITÉRIO NA APLICAÇÃO dos cartões, sobrecarregando o time do Cruzeiro que, salvo engano, saiu de campo com seis ou sete amarelados. Para compensar, quando de nada mais adiantava, deu o segundo amarelo ao atacante emplumado e o expulsou e deu os trâmites por findos.

AGORA O MEA-CULPA: O CRUZEIRO pecou nos dois setores vitais do time, ataque e defesa. O ataque, que perdeu chances em demasia e a defesa por dormir nos lances decisivos. Marcar em linha um ataque tido e havido como veloz foi o erro fatal do Cruzeiro.

PECOU NA MARCAÇÃO E NO POSICIONAMENTO, saindo de campo com quatro gols nas costas. Uma defesa que, até ontem, não tinha levado um gol sequer. Mestre Cuca tem que puxar a orelha de nossos zagueiros atacantes, princilmente nesse jogo de quarta-feira, pela Libertadores. Dormir, como dormiram em berço esplêndido nossos guerreiros estrelados, pedir para começar a Libertadores com derrota e de goleada.

FALANDO NISSO, SERÁ QUE NOSSOS JOGADORES atuaram em duas partidas distintas no clássico e já pela Libertadores. Fica aí a pergunta para nosso treinador e diretoria. Agora, verdade seja dita, aquelas duas bolas na trave fizeram diferença…!!!