Os atacantes estão vindo por ATACADO


Uma pergunta interessante e instigante, que eu faço para você, torcedor cruzeirense. E quero que você dê a sua opinião, já que ela é muito importante para o site Guerreiro dos Gramados e para todos aqueles que nos prestigiam com a sua leitura.

Ortigoza, Reis e André Dias - Foto: Divulgação/Internet“O que acharam dos nomes de André Dias (ex- Al Ain-EAU), do paraguaio Ortigoza (ex-Ulsan Hyundai, da Coréia do Sul e Palmeiras) e do menino Reis (ex-Ponte Preta) para o ataque azul?”

Não é muito difícil responder essa pergunta. A meu ver, todos os nomes mencionados são, apenas, para compor o grupo. Isso, por que, nenhum desses jogadores é o camisa nove que a equipe precisa. Todos são apostas do presidente Zezé Perrela e, também, do técnico Cuca. Nada mais do que isso! Um time como o Cruzeiro, que sempre entra como favorito ao título nos torneios que disputa, não ter, a essa altura do campeonato, um nome forte, um camisa nove de peso, é totalmente inadmissível.

A torcida criou várias expectativas acerca da volta de Kleber Gladiador, que mesmo com todos os problemas que sabemos que ele tem, é um matador nato, artilheiro. Um cara que tem faro de gol. De Rafael Moura, também conhecido como He-Man, pela sua garra e, também, pinta de artilheiro. David Trezeguet, isso mesmo. Até o nome do campeão do mundo, em 1998, pela seleção francesa, surgiu como opção. Mas, infelizmente, nenhum desses veio. A torcida azul celeste terá que se contentar (pelo menos é o que parece), com o atleta importado do Paraguai, Ortigoza e com os jogadores de segunda linha do mercado nacional, André Dias e Reis.

Sobre as contratações, alguns torcedores opinaram. Veja o que eles pensam:

MAURO JUNIOR, estudante de ciências sociais e colunista do site Guerreiro dos Gramados

“Sobre o André Dias, realmente, a diretoria caprichou demais, se superou. Contratar um jogador que não atua em uma partida oficial há mais de seis meses e que tem uma capacidade técnica extremamente duvidosa, é muito perigoso. Arriscado e até contraditório, se assim posso dizer. Afinal, num passado recente, as contratações de Alex Silva (São Paulo) e Edu Dracena (Santos) foram descartadas por, na época, eles estarem vindo de lesão.

Sobre o Ortigoza, até acho que pode vir a ser um bom nome. Pra isso, duas coisas precisam acontecer: Wellington Paulista ser vendido, já que ele é “melhor” que o paraguaio e, também, chegar um verdadeiro artilheiro, o matador que o time precisa. Um camisa nove nato, que não deixe dúvidas sobre a sua qualidade técnica e potencial. Esse atleta não é o Ortigoza. O paraguaio é esforçado, mas não chega para ser titular. É, em minha opinião, um bom reserva.

De todos os confirmados pelo clube, Reis é o que menos conheço. Sinceramente, não boto muita fé nessa contratação, até porque, daria preferência para os atacantes da base. Para mim, essa contratação até contraria os discursos recentes da diretoria. Afinal, não iriam fazer apenas contratações pontuais para valorizar a base? Não iriam tentar enxugar a folha de pagamento? Não sei não, mas isso me parece mais uma ajudinha do Cruzeiro para os famosos empresários. Claro, isso é puro palpite, mas que tem, sim, fundamento. Espero que esse Reis não seja um novo Wanderley. Claro, torço para que ele dê certo, mas acho muito difícil.”

TARCÍSIO PEREIRA, estudante de engenharia e colunista do blog Cruzeiro Eu Sou.

“Muito me espanta a atitude da diretoria celeste. Antes, o discurso era que o Cruzeiro iria, apenas, enxugar o elenco e dar oportunidade aos garotos da base. Agora, de repente, aparece esse “pacotão de reforços”, que em minha opinião, é totalmente esquisito e questionável. Acho que a diretoria demorou a se mexer e trouxe nomes que não são ideais para o clube. Antes tivesse ficado quieta.

Esperávamos apenas por um centroavante, aquele que iria chegar e assumir, de uma vez, a camisa nove. Um Marcelo Moreno, Kléber ou até mesmo, quem sabe, o Trezeguet. Nomes de peso, que a torcida não iria ter tanta desconfiança como está tendo agora. Infelizmente, já vi esse filme com Wanderley, Weldon e outros mais. Será que os salários de André Dias, Ortigoza e Reis, não pagaria o do Trezeguet? Ou boa parte dele? Com certeza, o restante seria pago, quem sabe, com o marketing. Mas, na minha opinião, a diretoria pensa pequeno. Então, o que resta aos torcedores é, somente, torcer!”

RODRIGO KORAC, colunista do site Guerreiro dos Gramados

“Contratações com nível de segunda divisão! Não tenho outras palavras para expressar as aquisições de Reis, Ortigoza e André Dias. Em minha opinião, todas as contratações foram para “agradar” os empresários que, hoje, infelizmente, dominam os clubes e todas as categorias do futebol.

Falou-se tanto que as contratações seriam pontuais, apenas para repor alguma peça perdida. Falou-se, também, em solucionar, de vez o problema da camisa 9 e da lateral direita. Falou-se, ainda, que não havia pressa para isso e que alguns jogadores até seriam dispensados, com a justificativa de enxugar a folha salarial. Mas, aí, em dois dias, trazem uma “barca furada” de atacantes, contratados no atacado e que, ainda por cima, não merecem ter a honra de vestir a camisa do Cruzeiro!

É assim mesmo que querem ganhar a Libertadores e/ou o Campeonato Brasileiro?

A minha ÚNICA esperança se resume na manutenção do time do ano passado, que era bom. O defeito da equipe, até então, era a falta do camisa nove. Ao invés da solução, o Cruzeiro arrumou foi mais problemas!”

Essas foram as opiniões de três torcedores. E, aí. Você concorda ou discorda dos amigos que opinaram? Tem algo a acrescentar? Fale o que você pensa, não perca tempo. Use o espaço que o site Guerreiro dos Gramados oferece e coloque a boca no trombone, torcedor! São vocês que ajudam a construir o futuro do clube.

Guilherme Guimarães (@guilhermepiu), é jornalista formado pelo Centro Universitário de Belo Horizonte (UniBH). Natural de Belo Horizonte, realiza trabalhos na área do esporte desde 2005, quando começou a escrever sobre futebol amador no Jornal “O Tempo Contagem”. Já trabalhou no Jornal Super Notícia, na assessoria de imprensa da Assembleia Legislativa de Minas Gerais e teve matérias e fotografias publicadas em grandes jornais e revistas de Minas Gerais, como O Tempo, Hoje em Dia, Jornal da Cidade e Revista HIT. É colaborador do Guerreiro dos Gramados desde 2009. Siga o GDG no twitter: @gdosgramados.