Não ‘allanizem’ o Lucas


Se você não entendeu o neologismo, já começo sendo bem claro. Não é tratando um jogador como um pária, culpado de todos os males que o nosso time vai reagir na tabela. Allano é o maior e mais recente expoente desse tipo de atleta que entra em desgraça junto à torcida e é vaiado até quando faz gol. Com a saída por empréstimo do meia-atacante rumo ao Bahia, o Cruzeiro viveu alguns dias de paz, com a torcida tentando ajudar o time incondicionalmente durante os jogos, mesmo quando o resultado não vinha. Mas esta paz está ameaçada.

O lateral Lucas parece ser o novo eleito da torcida. E longe de mim defender este atleta que nunca conseguiu se firmar como uma boa opção para a lateral direita. Sou do tipo de torcedor que defende que quando um jogador está falhando insistentemente, seu reserva precisar ter chance. A menos que seu concorrente na posição seja muito ruim e possa comprometer ainda mais. Pelo pouco que jogou, Ezequiel me parece um jogador que faz por merecer alguma sequência, mas sem encher os olhos. E o titular ideal do setor é Mayke, que não joga futebol (por presença ou nível) desde 2014.

A questão é que Mano Menezes preza muito por estabelecer titulares e apostar pouco em mudanças de peças. Isso pode ser bom ou ruim, a avaliação depende muito do rendimento que os 11 escolhidos terão. Portanto, consigo entender a insistência em Lucas, por mais que não concorde. E uma coisa que todo torcedor sabe é que vaiar o atleta do seu próprio time não ajuda. Todo treinador é cabeça dura e tem suas convicções. Mano não vai tirar Lucas do time só porquê você grita, reclama ou esperneia. É hora de toda a torcida ter a inteligência de jogar junto. Ou de, pelo menos, não atrapalhar.

BELO HORIZONTE - BRASIL - 05.05.2016 - Cruzeiro x Campinense, noMineirão, pelo jogo de volta da primeira fase da Copa do Brasil de 2016. © Washington Alves/Light Press/Cruzeiro

Quem tá com saudade grita! Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro

Sim, eu vi aquela imagem rodando pela internet, que ostentava os dados do jogador pelo Cruzeiro, com 20 jogos, 11 derrotas, 10 amarelos, 3 vermelhos e 1 gol contra. Não são dados mentirosos, mas foram manipulados para mostrar um desempenho pior do que é. Afinal, os 5 jogos – e 5 vitórias – da Copa do Brasil foram caprichosamente ignorados… Enfim, tenhamos discernimento, cruzeirenses. Não é hora de achar culpados, é hora de jogar junto e ajudar o time, da maneira que for, a vencer partidas. O foco tem que ser conseguir mais 6 triunfos e afastar qualquer perigo de rebaixamento.

Por fim, ‘Allanizar’ Lucas como o grande causador de insucessos é atentar contra o Cruzeiro Esporte Clube. Não seja esse tipo de torcedor, entenda as inúmeras nuances do jogo e seu caráter coletivo, esse sim, responsável por qualquer resultado bom ou ruim. Ninguém está satisfeito com o rendimento do lateral. Mas não nos resta muito além de confiar nos métodos de Mano, em sua capacidade de gerir o grupo e na possibilidade de uma volta por cima por parte de Lucas. Esqueça todo o resto. Amamos o Cruzeiro, é o que interessa.

Por: Emerson Araujo

Foto: Washington Alves/Light Press