Chega de hipocrisia


Na segunda partida da semi-final da Super Liga Masculina de Vôlei o Sada Cruzeiro foi derrotado pelo Vôlei Futuro, mas jogou contra a mídia, a arbitragem, a hipocrisia e os cartolas do time paulista, que tremeram com uma possível eliminação dentro de casa  e exploraram a imagem de um de seus atletas para tumultuar o ambiente. Em quadra a equipe celeste foi prejudica em vários lances que contaram com a mãozinha do árbitro e o placar do jogo foi 3 sets a 2 para o time de Araçatuba.

Chega de hipocrisiaO circo foi armado durante a semana pela diretoria do Vôlei Futuro e a imprensa demagoga abraçou a causa como se fosse a defensora dos fracos e oprimidos. Durante a transmissão pela Globo o narrador Luiz Carlos Junior teve a coragem de dizer que Araçatuba é a “capital nacional do vôlei”. Ora, se quer torcer, ok, mas distorcer os fatos é amador. Quem gosta de vôlei, como o povo mineiro, sabe bem que o título de Capital Nacional do Vôlei pertence a BH graças às inúmeras conquistas nacionais, no masculino e no feminino, com o Minas Tênis Clube. 

Já que o momento é de levantar bandeiras e promover o debate sugiro à Rede Globo que use de forma adequada seu poder de penetração nos lares brasileiros, o grande número de artistas respeitados e a qualidade nos programas produzidos e faça a coisa de forma coerente, honesta e transparente.

Que tal acabar, nos quadros humorísticos, com personagens homossexuais caricatos? Ou o quadro do grande ator Flávio Silvino que tem como bordão a frase “isso é uma BICHONA”. Aproveite também a audiência da família brasileira no horário nobre das novelas e apresente um protagonista gay que seja bonito, bem sucedido e que tenha um namorado tão interessante quanto ele. A sugestão do debate estende-se aos programas esportivos que têm como pilar o futebol, esporte onde corriqueiramente manifestações similares acontecem a atletas, treinadores, dirigentes e árbitros.

Para finalizar peço à Globo que respeite a marca Cruzeiro e seu maior patrimônio, a torcida. Lembro que o clube é, sem dúvida, um de seus miores parceiros no esporte, aja visto que o time celeste é vencedor, disputa títulos e representa uma nação de mais de 8 milhões de pessoas que geram lucro à empresa.