Vitória, sua linda, volte sempre! (Cruzeiro 4 x 2 Internacional – Campeonato Brasileiro 18ª rodada)

Salve guerreiros!

Um Cruzeiro x Internacional para honrar a tradição deste que é um dos maiores clássicos nacionais. Que jogo, senhores! Memorável em todos os sentidos. Placar elástico com direito a virada, time funcionando, trocando passes e principalmente, acertando os gols, e foram quatro com direito a “hattrick” do Rafael Sobis que começa a demonstrar que foi um investimento muito bem feito, diferente de certos colombianos por aí, mas isso é outra uma história para um outro por do sol.

O jogo

Um susto logo de cara. O Cruzeiro está acostumado a dominar a primeira etapa, e acabar castigado por perder tantos gols com falhas defensivas individuais, mas dessa vez, o gol sofrido logo aos dois minutos de partida parece ter dado um choque no time que passou a jogar com muita vibração e eficiência. Foram tantos destaques que podemos afirmar que ontem foi a vitória do coletivo. Mano vai justificando a decisão da cúpula celeste em substituir o português Bento pelo tradicional técnico tupiniquim.

Que partida fizeram Robinho, De Arrascaeta, Ramon Ábila, Bruno Edgar, Ariel Cabral, mas a noite foi dele, Rafael Sobis com um triplete foi o grande nome do jogo, vou adiantando aqui o nosso Guerreiro de Ouro. O clima estava diferente com um Independência, apesar de não estar lotado, se mostrou um imenso caldeirão onde o time porto-alegrense foi sendo cozido aos poucos na construção do placar celeste. A China Azul a plenos pulmões entendeu a necessidade de fazer o time vibrar em campo. Nem o gol sofrido logo no início calou o canto que ecoou durante todo o jogo.

A vitória, muito bem-vinda, não nos livra ainda da incômoda situação na tabela do brasileirão, mas é um prenúncio de que esse time vai subir muito ainda na competição e consequentemente garantir seu lugar de direito na elite do futebol nacional. O próximo desafio celeste é no Pacaembu contra o Corinthians (Itaquera está cedido às Olimpíadas), mas um empate já pode ser considerado um bom resultado, uma vez que teremos na sequencia quatro jogos em Belo Horizonte e contra adversários na mesma faixa da tabela, isto é, a Raposa tem a faca e o queijo minas na mão para deixar a zona para trás e terminar o ano quem sabe até brigando pela Copa do Brasil.

Volte sempre, vitória! Nossa amizade é de longa data, e a saudade não é um sentimento que combina com nosso relacionamento. Se for do seu agrado, te esperamos já em São Paulo na próxima rodada, mas o máximo que aceitamos é rever-te em BH em duas rodadas. Tenho em mente um “Guerreiro de lata”, mas vou polpar nosso Cruzeiro de críticas hoje para não acostumar, foram muitas no último mês.

Parabéns também ao Internacional pela partida briosa de ontem, um espetáculo de futebol foi apresentado para o deleite dos amantes do mundo da bola que foi tratada com muito carinho, Sobis até levou a bola do jogo com ele, afinal, ela que insistiu em não entrar em vários jogos celestes, ontem fez ecoar seis vezes o grito mais esperado de futebol: GOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL!!!

FICHA TÉCNICA:
CRUZEIRO 4 X 2 INTERNACIONAL

Data: quinta-feira, 4 de agosto de 2016
Horário: 21h (de Brasília)
Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Raphael Claus – SP (FIFA)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis e Rogerio Pablos Zanardo (ambos de SP)
Cartões amarelos: Fábio (Cruzeiro); Alex (Internacional)
Gols: Seijas (Internacional), aos 2 do 1º tempo; Rafael Sóbis (Cruzeiro), aos 13 do 1º tempo; Ábila (Cruzeiro), aos 16 do 1º tempo; Rafael Sóbis (Cruzeiro), aos 40 do 1º tempo; Rafael Sóbis (Cruzeiro), aos 7 do 2º tempo; Alex (Internacional), aos 28 do 2º tempo.

CRUZEIRO: Fábio; Lucas, Manoel, Bruno Rodrigo e Edimar; Ariel Cabral, Bruno Ramires e Robinho (Rafinha); Arrascaeta, Ábila (Marcos Vinícius) e Rafael Sobis (Douglas Coutinho). Técnico: Mano Menezes

INTERNACIONAL: Marcelo Lomba; Paulo Cezar, Alan Costa, Ernando e Artur; Fernando Bob, Fabinho, Anderson (Marquinhos) e Seijas (Ariel), Valdívia (Alex) e Nico López. Técnico: Paulo Roberto Falcão

Guerreiro dos Gramados. Nossa torcida, ontem e sempre, nossa força!

Por: Álvaro Jr