Valeu o teste

O Cruzeiro se despediu de forma honrosa da Primeira Liga. Mesmo atuando com reservas, a Raposa venceu o Atlético-PR e teve no 2º tempo um de seus melhores momentos na temporada. É bem verdade que o primeiro tempo não foi bom e que na etapa complementar, os erros do auxiliar impediram que o Furacão ampliasse o placar. Mas as substituições de Pedrinho surtiram efeito, o time cinco estrelas reagiu e conseguiu a virada em poucos minutos. Rafael, por sua vez, fechou a partida com chave de ouro defendendo um pênalti. Se o compromisso não valia nada, ao menos deu para observar algumas situações. E destacar, principalmente, quem aproveitou a oportunidade.
 
Rafael não comprometeu e ainda foi decisivo na penalidade. Fabiano e Fabrício foram mais do mesmo. O lateral-direito fez o feijão com arroz e o esquerdo, mais uma vez, participou de lance ofensivo. Está claro que a titularidade cabe a ele e não a Sanchez Miño até aqui. Já Fabiano e Mayke segue uma disputa indefinida. Na zaga, Manoel não foi bem, mas Bruno Viana esbanjou qualidade. Será muito útil e precisa de oportunidades, pois parece ter condições de brigar até pela titularidade em um futuro próximo.
 
Gino estreou com destaque e agradou. Uillian Corrêa foi correto, porém discreto. Entre os volantes quem mais chamou a atenção foi Marciel. Com passes precisos e boa movimentação foi o motor do time e um dos mais voluntariosos mesmo no péssimo primeiro tempo. Pisano fez sua primeira partida como titular e não foi muito consistente. Precisará aproveitar melhor futuras oportunidades. Douglas Coutinho aproveitou a oportunidade que teve, mas não fez muito. E Élber, dos que começou a partida, foi quem melhor se apresentou dando uma assistência para gol e marcando o seu.
 
Foi do banco, porém, que veio a força para virada. Allano entrou no intervalo no lugar de Uillian Corrêa e ajudou o time a se tornar mais ofensivo. Alex estreou no profissional mostrando que pode ser o articulador que o time precisa. Rafael Silva, por sua vez, não teve muito tempo e pouco fez. Se a noite desta quarta-feira serviu para algo, foi para este tipo de avaliação. O resultado é o de menos. Substituído por Pedrinho, já que estava suspenso, Deivid tem a missão de apurar estas observações e encontrar nestas peças alternativas para o time titular que necessita apresentar um futebol mais consistente.
 
Imagem de destaque: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro