Foto: VipComm

Trio de atacantes deixa sua marca e Cruzeiro atropela Caldense em Poços de Caldas

Tudo bem que a expulsão de Max aos 31 minutos do primeiro tempo contribuiu bastante para que o Cruzeiro pudesse aproveitar a fragilidade do seu adversário, mas o compromisso dos jogadores com a partida e o desejo dos atletas em ampliar o placar até o apito final do juiz merecem ser valorizados após a goleada do time celeste sobre a Caldense neste domingo.

Foto: VipCommApesar da primeira chegada de perigo na partida ter sido da Veterana antes mesmo do primeiro minuto de jogo, o domínio da partida por parte da equipe cinco estrelas começou a ser construído ainda quando estavam em campo onze jogadores de cada lado.

Tal sentença é tão verdadeira que o Cruzeiro abriu o placar antes da expulsão de Max. Aos 19 minutos Montillo lançou Wellington Paulista na área e o atacante foi derrubado pelo goleiro Glayson. O juiz assinalou a penalidade e na cobrança o próprio Wellington, artilheiro do Campeonato Mineiro, marcou o seu sétimo gol na competição colocando o Cruzeiro na frente do marcador.

A partida seguiu com o Cruzeiro buscando o ataque e tudo ficou mais fácil após a expulsão de Max. O segundo gol, porém, ainda demorou um pouquinho a sair, mas aos 39 minutos Victorino escorou cruzamento de Anselmo Ramon e marcou seu primeiro gol com a camisa celeste e o segundo do Cruzeiro no jogo.

O domínio cruzeirense continuou na segunda etapa e com apenas 1 minuto Anselmo Ramon deixou o seu gol após boa jogada de Wellington Paulista. O gol pôs fim a qualquer expectativa de reação da Veterana e o que se viu a partir de então foi um verdadeiro treino de ataque contra defesa.

Wallyson, aos 14 minutos após excelente lançamento de Montillo, e Anselmo Ramon, após cruzamento de Amaral, souberam aproveitar a presença do Cruzeiro no ataque e marcaram o quarto e o quinto gol no jogo. De relevante ainda, a entrada de Élber que conseguiu amarelar dois adversários em sua primeira jogada e de Amaral, que por pouco não deixou o seu.

É fato que o desafio não foi dos maiores, mas o Cruzeiro soube cumprí-lo com absoluta autoridade. A Raposa segue na cola do líder Atlético e na semana que vem terá que derrubar o América, aí sim um desafio mais complicado, para atestar que o bom momento vai além da fragilidade dos adversários.