Teoria da evolução (Cruzeiro 2 x 1 Vila Nova – Campeonato Mineiro 1ª rodada)

Salve, guerreiros!

“Que comecem os jogos!” Iniciamos o “Ruralzão” dois mil e dezessete de forma esperada. Uma vitória sobre o Vila Nova em casa, e sem ajuda do homem de amarelo. O Cruzeiro larga bem esse ano e algumas questões precisam ser consideradas. O triunfo não foi fácil, mas, não devemos ter receio exacerbado, pois, foi apenas o primeiro desafio oficial da temporada. Vamos analisar com calma no decorrer do texto, mas, o importante foi perceber que Mano conseguiu dar um funcionamento à equipe, que ainda receberá a qualidade técnica de Thiago Neves, que não foi regularizado até o momento.

Primeiro tempo

Esta etapa da partida foi bem segura. Ezequiel teve boa chance logo no início, mas desperdiçou chutando em cima de Fernando Henrique (Ex Fluminense, lembram?). O Cruzeiro teve domínio quase total nessa etapa da partida, protagonizando quase um “ataque contra defesa”, mas o Vila deu alguns sustos em contra-ataques. A defesa com Léo e Manoel não pode ficar no mano-a- mano como ficou ontem, contra times mais qualificados isso pode ser fatal. Tudo isso faz parte dos ajustes que precisarão ser feitos no decorrer dessa “pré-temporada” conhecida como Campeonato Mineiro.

Na frente, entretanto, a boa movimentação agradou bastante. A troca constante de posicionamento entre De Arrascaeta, Robinho, Alisson, Diego Barbosa, Ezequiel confundiu a marcação do Vila que veio disposto a jogar por uma bola, algo corriqueiro nesse tipo de competição. O gol de Ariel Cabral surgiu em uma dessas jogadas pela esquerda. Pegando uma sobra após boa troca de passes, o argentino finalizou colocado sem chances de defesa para o goleiro do time de Nova Lima.

Segundo Tempo

Na segunda metade da partida, o Cruzeiro cansou. Naturalmente, isso já era esperado. Mano Menezes usou todas as substituições disponíveis para oxigenar o elenco. Os mesmos erros da primeira etapa que deram origem a perigosos contra-ataques ao Vila voltaram a acontecer. Volto a repetir: contra times de melhor qualidade isso é um risco enorme. Mas tudo isso faz parte de início de temporada, e cabe ao Mano realizar esses ajustes. O segundo gol celeste vem em linda cobrança de falta de Robinho. Parece que a troca com o Palmeiras foi mesmo acertada.

Apenas quatro minutos depois, o Vila Nova marca também em jogada de bola parada, seu único gol no jogo. Isso chama a atenção para um detalhe: Nosso time tem baixa estatura. Roni subiu entre Henrique e Ezequiel para cabecear sem chance para Rafael. Quando o time é “baixinho”, necessário se faz que o posicionamento seja perfeito, algo que pode ser corrigido nos treinamentos. Mais trabalho para o Mano, pois, se entrarem Lucas Romero e Caicedo, a média de altura cai ainda mais. A volta de Dedé ajudaria a solucionar parte desse problema.

Guerreiro de Ouro fica com Robinho. Seu belíssimo gol de falta e sua eficiência na organização das jogadas celestes o credenciam ao posto. Guerreiro de lata fica com Ábila. Entrou, nada fez, e ainda protagonizou uma jogada muito perigosa cortando com a trava da chuteira a testa de uma adversário. Menção de desonra também para Élber. A eterna promessa também não contribuiu em nada, mas como ficou em campo pouco tempo, não conseguiu tirar do atacante argentino a “honraria”.

FICHA TÉCNICA
VILLA NOVA X CRUZEIRO

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data-hora: 29 de janeiro de 2017 (domingo) – às 17h (de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Assistentes: Celso Luiz da Silva (MG) e Marconi Helbert Vieira (MG)

Gols: Ariel Cabral – 45’/1ºT (0-1); Robinho 26’/2ºT (0-2); Roni – 29’/2ºT (1-2)

Cartão amarelo: Luís Mário, Gladstone, Paulo Vitor (Villa Nova); Henrique, Ramón Ábila (Cruzeiro)

VILLA NOVA: Fernando Henrique, Osvaldir, Gladstone, Mateus e Bruno Ré; China, Luís Mário (Paulo Vitor – Intervalo), Jhonathan (Renato Kayser – 23’/2ºT) e Tchô; Felipe Augusto (Arthur Faria – 34’/2ºT) e Roni. Técnico: Leston Júnior.

CRUZEIRO: Rafael; Ezequiel, Léo, Manoel e Diogo Barbosa; Henrique, Ariel Cabral, Robinho e Arrascaeta (Élber – 36’/2ºT); Alisson (Ramón Ábila – 19’/2ºT) e Rafael Sóbis (Rafinha – 45’/2ºT). Técnico: Mano Menezes.

Teremos na próxima quarta-feira pela Primeira Liga, o primeiro embate do ano contra o Atlético MG. Ambos os times em início de trabalho, terão que se desdobrar para apresentar ao torcedor um belo espetáculo. Até lá, China Azul.

Guerreiro dos Gramados. Nossa torcida, nossa força!

por: Álvaro Jr