04 mar Se o Cruzeiro deve melhorar, imagina a Minas Arena!!!


O Cruzeiro ganhou a partida mas a “administradora o estádio” foi de uma incompetência absoluta.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Amigos leitores, primeiro vamos falar da partida. 

O torcedor do Cruzeiro está consciente que o time de 2013 é superior ao de 2012 , está melhor treinado e tem mais opções de escalação e substituição. Por isto, enquanto estive no jogo, tive a impressão que boa parte da torcida está com bastante paciência com o time.

Não importou muito o fato de o time estar vencendo apenas por 1×0 e, como meu amigo Fábio disse, “com uma posse de bola estéril”, que não resultou em muitas chances de gol. Era um jogo tranquilo, daqueles para se curtir o Mineirão e ver o time em campo como se você estivesse na frente da TV de sua casa.

Isto durou apenas o primeiro tempo. No segundo a torcida se irritou bastante com a falta de ambição, a falta de vontade, a preguiça e a desatenção de praticamente todos os jogadores em campo.

Como nós vencemos por 3×1, continuamos líderes do campeonato e foi apenas a quarta partida oficial no ano, não acho que é hora de sair criticando, no melhor estilo “dando tiro pra todo lado”.

Por outro lado, não dá para “tampar o sol com a peneira”. Thiago Carvalho vai ter que “ralar” muito para brigar por uma vaga na defesa. Nílton é um bom marcador, antecipa bem e cria jogadas. Ele só não pode “achar que joga mais bola do que realmente joga”.

Diego Souza se arrastou em campo e, na minha opinião, a única razão para ficar em campo é “pegar ritmo de jogo”, porque hoje seria banco de Ricardo Goulart. E Luan não tem velocidade, habilidade e drible para jogar nas pontas. Se continuar atuando como na última partida, a única “vantagem” da sua contratação será a dispensa de Charles e de Marcelo Oliveira.

Ainda bem que os talentos das categorias de base saíram do banco de reservas para resolver o jogo. O oportunismo de Vinícius Araújo completou uma bela jogada dos dois Évertons pela esquerda. A velocidade de Élber mais uma vez foi decisiva, para fechar o placar em bela finalização.

Já que falamos da partida, agora é hora de comentar – ou melhor, reclamar – da total incompetência e desorganização promovidas pela Minas Arena.

Primeiro, a compra de ingressos. As filas estavam enormes, praticamente não andavam, e depois fiquei sabendo que apenas seis caixas estavam funcionando. Tudo bem que era “jogo de campeonato mineiro” mas a atração principal era ver o novo Mineirão, pelo menos para a maior parte da torcida que ainda não tinha visitado o campo.

Depois, os bares do Mineirão. Não importa se era tropeiro ou pizza, os retardados da “organização” criaram um “brilhante” esquema de duas filas – uma para comprar a ficha, outra para pegar bebida e comida, mas não tinha ninguém organizando nada.

Não precisava de nada disto, bastava uma fila só – a pessoa compra, faz o pagamento, na sequência teria uma pessoa servindo enquanto as outras preparavam a comida e a bebida – assim como é feito, por exemplo, em locais como o Subway, onde nunca vi nenhum problema. Isto sem contar que tinha mais “fiscais” para “controlar e verificar o funcionamento”, do que funcionários efetivamente trabalhando direito.

Numa boa, já sei o que vou fazer daqui para a frente – simplesmente não vou mais comprar nada no Mineirão e, se depender de mim, vou causar bastante prejuízo para esta Minas Arena. E não adianta falar que “foi culpa de empresa terceirizada”, isto pra mim é “errar duas vezes”, ou seja, esta Minas Arena é ruim tanto para “trabalhar” quanto para “contratar”.

Se algumas pessoas querem fazer dinheiro com futebol, cobrando ingresso caro de quem ainda está podendo pagar, podem rever todos os seus procedimentos.

Abraços a todos.

Foto: Sylvio Coutinho/Divulgação


Deixe seu comentário, curta e compartilhe