Que bom, hein? Cruzeiro 2 x 0 Atlético-PR – Brasileirão 2015

Salve, Salve Guerreiros, O Cruzeiro Bateu o Atlético Paranaense na noite deste sábado 05-07-2015 no Mineirão pela #11 Rodada do Campeonato Brasileiro e como já era previsto o público no estádio Gov. Magalhães Pinto foi muito aquém do que a torcida celeste é capaz.

Se o Jogo não teve um publico pagante elevado, dentro de campo houve grandes jogadas e com as chamadas de atenção do técnico Vanderlei Luxemburgo as coisas começaram a mudar, primeira novidade foi a excelente atuação do meia atacante De Arrascaeta que fez sua melhor partida no ano e a melhor pelo Cruzeiro com um gol e uma assistência, alem de boas roubadas de bola e passes precisos em todo o jogo. Arrascaeta jogou armando as jogadas pelo lado esquerdo e contou com ótimas subidas do Fabrício pelo franco esquerdo.

Outra novidade foi a estreia de Marinho, que entrou com muita disposição em campo, chamou a responsabilidade, partiu pra cima da defesa Atleticana, sofreu faltas e ainda provocou a expulsão do Walter.

O elenco celeste entrou em campo pressionado pelas três derrotas consecutivas e após duas partidas fora de casa o reencontro com os guerreiros das arquibancadas precisava ser de mais garra, determinação e emprenho dentro de campo e graça as cobranças de Luxemburgo o time entrou com outra postura, dominou o primeiro tempo, acoando o furação e com o apoio dos oito mil presentes no Mineirão que cantaram  do inicio ao final do jogo conseguiram corar o primeiro tempo com um gol de Arrascaeta após cruzamento de Fabrício.

O Segundo tempo começou novamente com o Cruzeiro mandando em campo, destaque do time Atleticano, Weverton seguia fazendo boas defesas em inúmeros ataques celestes, o time rubro negro acabou se abrindo para tentar o empate, entretanto o time celeste diferentemente das partidas anteriores conseguiu controlar a partida, com um grande destaque do segundo tempo foi o atacante Marinho que incendiou a partida, ele entrou em campo aos 13 minutos da etapa complementar no lugar de Marquinhos, e participou das principais jogadas do Cruzeiro. O estreante acabou se saindo premiado após bela jogada iniciada por Fabrício que deu excelente passe pra Arrascaeta que foi a linha de fundo e Cruzou com extrema precisão para Marinho dar números finais a partida.

O Cruzeiro chega a quarta vitoria na competição, se mostra mais entrosado, com uma sintonia mais evidente entre treinador e elenco, mostra que tem banco para suprir as necessidades e que quem não estiver bem vai perder posição para outros atletas.

DESTAQUES: 

A raposa de lata fica por conta de Maike que errou muitos passes, inseguro na marcação e inconsistente no ataque.

A Raposa de ouro vai pra Arracaeta que Fez sua melhor partida pelo Cruzeiro, Fez o primeiro gol, usou de jogadas de efeito, trabalhou belas jogadas em parceria com Fabrício e ainda deu a assistência ao gol do Marinho que mostrou que tem estrela, fez a estreia aos 13 minutos da etapa complementar e também merece também destaque especial  pela dedicação e raça em campo, alem de partir pra cima dos adversários, sofrer faltas e provocar a expulsão do atacante Walter do Atlético.

FICHA TÉCNICA:

CRUZEIRO 2 X 0 ATLÉTICO-PR
Data: 04/07/2015 (sábado)
Horário: 21h (de Brasília)
Motivo: 11ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Público: 7.427 pagantes
Renda: R$ 232.378,65
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (SP).
Auxiliares: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) e Bruno Raphael Pires (GO).
Cartões amarelos: Natanael e Giovani (CAP).
Cartão vermelho: Walter (CAP)
Gols: Arrascaeta aos 40 min. do primeiro tempo; Marinho aos 27 min. do segundo tempo.

CRUZEIRO
Fábio; Mayke, Manoel, Bruno Rodrigo (Paulo André, aos 17 do 1º) e Fabrício; Willians, Henrique, Marquinhos (Marinho, aos 12 do 2º), De Arrascaeta e Marcos Vinícius (Charles, aos 20 do 2º); Joel.
Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

ATLÉTICO-PR
Weverton; Eduardo (Mateus, aos 34 do 2º), Gustavo, Kadu e Natanael; Jadson, Otávio, Hernani (Giovani, aos 10 do 2º) e Marcos Guilherme; Nikão (Dellatorre, aos 30 do 2º) e Walter.
Técnico: Milton Mendes.

Por: Vander Araujo