Pré-jogo: Vitória X Cruzeiro (Em busca da tranquilidade)

O Cruzeiro: pode abrir seis pontos para a zona de rebaixamento neste domingo. Para isso, basta derrotar o Vitória em um confronto direto fundamental para definir o horizonte celeste nas próximas semanas.

Na semifinal da Copa do Brasil, é importante para a Raposa poder se aliviar no Brasileirão o mais rápido possível. E será por isso que, mesmo atuando fora de casa, o time celeste deverá buscar a vitória.

Sem a dupla de volantes titular, Denilson e Ariel Cabral ganham chance no time titular. Ezequiel também reassume a lateral direita.

O Vitória: precisa derrotar o Cruzeiro para deixar a zona de rebaixamento neste fim de semana e, de quebra, deixar ao menos a Raposa para trás na tabela de classificação.

Com três confrontos diretos contra rivais na fuga do Z-4 na fase final do campeonato, sendo dois em casa, o Leão sabe que triunfar ao menos nos duelos em seus domínios pode ser crucial para sua sobrevivência.

Dentre os desfalques, destaque para ausência do ex-cruzeirense Marinho. Diego Renan, um dos destaques da equipe no primeiro semestre, está em baixa e provavelmente não será titular.

Cruzeiro: Rafael; Ezequiel, Léo, Bruno Rodrigo e Edimar; Denilson, Ariel Cabral, Robinho e Rafinha; Rafael Sobis e Ramón Ábila. Téc: Mano Menezes.

Vitória: Fernando Miguel; Diogo Mateus, Ramon, Victor Ramos e Euller; Willian Farias, José Welison e Cárdenas (Serginho); David, Kieza e Zé Love. Téc: Argel.

Horário e Local: Barradão, Salvador (BA). Domingo, 23 de Outubro de 2016 às 17:00.

Motivo: 32ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Arbitragem: Thiago Duarte Peixoto, auxiliado por Danilo Ricardo Simon Manis e Herman Brumel Vani.

Transmissão: PFC. O Guerreiro dos Gramados acompanha a partida em tempo real em seu canal oficial no Facebook, além do twitter @GdosGramados.

Retrospecto: Cruzeiro e Corinthians se enfrentaram 15 vezes pelo Brasileirão com mando de campo baiano e o retrospecto, mesmo longe dos seus domínios, é azul.

Foram seis vitórias da Raposa, quatro empates e cinco derrotas. O time celeste marcou 24 gols e sofreu o mesmo número.

Por: João Henrique Castro