Pré-jogo: Atlético-MG X Cruzeiro (É para ser campeão invicto)

Salve nação celeste! Finalmente chegamos a decisão do Campeonato Mineiro.

Passamos o campeonato inteiro ouvindo que este ano ia ser diferente, que o Atlético estava melhor, que sentiríamos a vingança atleticana, etc. Era Kalil falando de lá, Leão e Tardelli do outro lado. Era um tal de “Kalil voltou” e “Tardelli gol” na nossa orelha que ninguém aguentava mais.

Tal empolgação atleticana, no entanto, não resistiu ao primeiro embate entre as equipes na final. Com uma nova goleada por 5 a 0, o Cruzeiro praticamente pôs a mão na taça e repetiu o placar da final do último ano, colocando o Atlético em seu devido lugar. Durante a semana, o Atlético teve a chance de dar a volta por cima em partida pela Copa do Brasil, mas foi goleado novamente, desta vez pelo Vitória (BA) e praticamente deu adeus a Copa do Brasil também. Enquanto isso, conhecemos nosso adversário na próxima fase na Libertadores e comemoramos não pegar um rival mais difícil do que a Universidad do Chile, conforme existia a possibilidade.

Depois destes episódios Cruzeiro e Atlético se encontram novamente. Não é possível imaginar que os dois times entrarão em campo com a mesma empolgação. O momento do Cruzeiro é infinitamente melhor do que o do Atlético, afinal estamos com a taça entre os dedos e vivos na Libertadores, enquanto o Atlético praticamente espera o Brasileirão começar.

Todavia, é neste cenário que mora o perigo. Não de perdermos o título, mas de sairmos de campo sem uma nova vitória ou ao menos um empate e deixarmos de completar 12 jogos sem derrota para o Atlético. O Atlético entrará em campo mordido, morrendo de vontade de ao menos acabar com o tabu de partidas sem vitórias sobre o Cruzeiro. Enquanto isso, a única motivação do Cruzeiro é a de ser campeão invicto, mas nossa preocupação está mesmo na Libertadores.

No ano passado isto também aconteceu. O time, no entanto, correspondeu ao desejo da torcida de comemorar o título com uma nova vitória e venceu por 1 a 0, em uma partida conduzida no toque de bola e no deixar o tempo correr. Os jogadores e o técnico eram quase todos os mesmos deste ano e, devido a isso, acredito que o time conseguirá manter o foco e sair de campo com uma nova vitória.

Os treinamentos do Cruzeiro durante a semana valorizaram o contra-ataque. É óbvio que o Atlético virá para cima e podemos aproveitar destes espaços para marcar os nossos gols. Abrindo o placar de cara, o Mineirão vai virar uma festa e quero ver os atletas atleticanos se controlarem depois disso. Estará aberto o caminho para uma nova goleada (quem sabe 6 dessa vez heim?)

O Cruzeiro, no entanto, terá desfalques importantes como Ramires e Leonardo Silva, suspensos. Além disso, deve poupar alguns titulares como Kléber. Os únicos titulares cuja presença é certa são Fábio e Fabrício (suspenso na Libertadores). Entretanto, Marquinhos Paraná, Wágner devem começar jogando. Outra dúvida é a lateral esquerda. Sorín deve jogar, mas não sabemos ainda se como titular ou começando na reserva. Thiago Ribeiro, lesionado no treino deste sábado, se tornou dúvida. A princípio, o Cruzeiro deve ir a campo com: Fábio, Jancarlos, Léo Fortunato, Gustavo, Gérson Magrão (Sorín); Fabrício, Henrique, Marquinhos Paraná (Elicarlos)e Wágner (Bernardo); Thiago Ribeiro (Soares) e Wellington Paulista.

Já o Atlético não contará com Leandro Almeida, Werley e Renan (suspensos). Diego Tardelli deve jogar, embora baleado pela lesão sofrida no tornozelo na quarta-feira. Além disso, Fabiano (conhecido como genro de Luxemburgo) deve estrear substituindo Lopes no meio-de-campo. O Atlético, portanto, deve ser escalado com: Juninho, Marcos Rocha, Marcos, Welton Fellipe e Júnior; Rafael Miranda, Carlos Alberto, Márcio Araújo e Fabiano; Éder Luis e Diego Tardelli (Kléber).

Que seja um domingo com nova vitória e nova festa celeste e marcado pela paz entre as torcidas, é claro!

Curiosidade da partida: O Cruzeiro poderá ser campeão mineiro invicto pela 10ª vez. A última foi em 2003, sob comando do maestro Alex no ano em que conquistamosa Tríplice Coroa. Prenúncio de novas conquistas?

João Henrique Castro (@jhfcastro), tem 23 anos. Mineiro radicado no Rio de Janeiro,graduado em História pela Universidade Federal de Viçosa, mestrando pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e professor de História. Realiza no Guerreiro dos Gramados, o sonho de poder dividir com a China Azul os seus pensamentos sobre o nosso amado Cruzeiro Esporte Clube. Raramente perde uma partida do clube, mesmo não podendo ir freqüentemente ao estádio. Siga o GDG no twitter: @gdosgramados.