29 jan Pós-jogo: Cruzeiro 1 x 0 Villa Nova (A base segue forte)


Após o adiamento de sua última partida em razão dos temporais que vêm atingindo o estado de Minas Gerais, o Cruzeiro foi a campo na noite desta terça-feira (28/01) para enfrentar o Villa Nova no Mineirão e conseguiu seu segundo triunfo na temporada. O jogo foi válido pela 3ª rodada do Campeonato Mineiro, e começou às 20h00.

O jogo

Fazendo-se valer do favoritismo, o Cruzeiro dominou a posse da bola e a maioria das ações ofensivas da partida. Sem expor muito a defesa, evitando bolas longas, e buscando jogadas bem trabalhadas, o time comandado por Adilson Batista começa a se desenhar em campo. Um fator recorrente é o forte apoio dos volantes Jadsom e Adriano na criação de jogadas ofensivas. Rafael Santos, pela esquerda, também se mostrou uma boa opção para levar perigo aos adversários. O lateral participou bem do ataque celeste com bons cruzamentos e uma finalização perigosa de fora da área. Aos poucos, as peças vão se encaixando e um estilo de jogo começa a se formar. Destaque também para o meia Maurício, que participou muito do jogo ofensivo com chutes perigosos, boa movimentação, passes importantes, e foi um dos principais nomes da noite.

Primeiro tempo

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Apesar de ter o controle da bola na maior parte do jogo, foi o Villa Nova quem chegou com perigo primeiro. Logo aos 11′, Bruno Smith arriscou de fora da área com leve desvio da zaga. A bola passou com perigo à direita do gol de Fábio, que apenas a observou sair. Na sequência, aos 12′, Rafael Santos recebeu bom passe de Judivan e bateu de longe, com força, mas Vilar espalmou. Maurício apareceu pelo alto para completar no rebote e mandou bola perigosa à direita do goleiro do Leão, mas pela linha de fundo.

O primeiro tempo seguiu disputado, com entradas fortes dos dois lados. O Cruzeiro era quem buscava mais o jogo, e o Villa esperava na tentativa de achar um contra-ataque rápido, mas nenhuma das duas equipes obtinha sucesso. Próximo ao intervalo, o Cabuloso cresceu e chegou outras duas vezes: com Rodriguinho, aos 42′, que mandou a bola por cima do gol; e com Judivan, aos 48′, que recebeu na área, limpou a marcação, mas acabou tendo seu chute bloqueado pela zaga adversária. No entanto, a partida foi para o intervalo no 0 a 0.

Segundo tempo

Para a volta do segundo tempo, Adilson Batista promoveu uma mudança: Welinton entrou na vaga de Judivan. Passados 15′, outra alteração: Caio Rosa no lugar de Alexandre Jesus. Dessa maneira, o Cruzeiro buscou mais o jogo pelos lados do campo, alternando entre bolas aéreas e rasteiras. Aos 25′, Rodriguinho recebeu bom cruzamento de Maurício e cabeceou em direção ao gol, mas a defesa do Villa apareceu bem para salvar. Pouco depois, aos 27′, Maurício teve chance clara após ótimo cruzamento de Rafael Santos, de frente para o gol, mas não conseguiu cabecear com firmeza e mandou a bola sem muito perigo para defesa segura de Vilar.

O Cruzeiro criava, pressionava, mas não conseguia furar o bloqueio do time de Nova Lima. O treinador celeste decidiu então fazer sua 3ª alteração, aos 32′: Marco Antônio, meia com características mais ofensivas, entrou para substituir o volante Adriano. O garoto, que fez sua estreia pelo profissional, recebeu pela direita aos 37′, limpou a marcação, e cruzou com muito perigo. No desespero, o zagueiro Wellington tentou cortar a bola e acabou mandando para a própria rede. Azar de um, felicidade de outros. Após o gol, o Cruzeiro ditou o ritmo do jogo nos minutos finais e administrou a vantagem que garantiu mais 3 pontos e a segunda colocação na tabela.

FICHA TÉCNICA

Cruzeiro 1 x 0 Villa Nova

Motivo: 3ª rodada do Campeonato Mineiro

Local: Mineirão, Belo Horizonte, MG

Data e hora: 28/01/20 às 20h00

Árbitro: Felipe Fernandes de Lima

Assistentes: Marconi Helbert Vieira e Pablo Almeida Costa

Cartões amarelos: Judivan, Rafael Santos e Adriano (Cruzeiro); Roniery e Rodolfo Mol (Villa Nova)

Gol: Wellington (contra) – 37min, 2°T

Cruzeiro: Fábio; Edilson, Léo, Cacá, Rafael Santos; Jadsom, Adriano (Marco Antônio), Rodriguinho, Maurício, Alexandre Jesus (Caio Rosa); Judivan (Welinton). Técnico: Adilson Batista

Villa Nova: Ricardo Vilar; Roniery (Renato Bruno), Rodolfo Mol (Wellington Reis), Diego Macedo, Iury; Diogo Oliveira, Augusto Recife, Wellington, Bruno Smith (Leandro Brasília); Paulo Henrique, Leandro Cearense. Técnico: Emerson Ávila

Por: Gabriel Antônio Oliveira


Deixe seu comentário, curta e compartilhe