Picanha invertida com gorgonzola – (Cruzeiro 2 x 1 Atlético Pr – Primeira Liga)

Salve Guerreiros! O time continua feio de doer. Se criatividade, sem objetividade, sobram passes laterais, padrão?Apenas se for o de energia elétrica! A Raposa jogava tão mal, que quando levou o gol eu disse aos amigos que postaria uma receita no lugar da analise de pós jogo, isso explica o título acima. Entretanto, o “jênio” Deivid foi salvo por duas jogadas despretensiosas que deram certo resultando em gols, fato este que frustrou meus planos e a receita acima ficará para outra oportunidade.

O Jogo

Não me lembro de ter visto um primeiro tempo tão ruim do Cruzeiro como o de ontem. O time titular que já é desorganizado já dá agonia, aliás, pela primeira vez precisei ouvir um comentário do Bob Faria e concordar: “A saída  de bola do Cruzeiro é uma tristeza!” Ele tem toda razão nessa afirmação. O que dizer então do mistão que foi a campo ontem, que além dos mesmos defeitos ainda apresentou o desentrosamento típico de um time sem conjunto e sem ritmo?

O Cruzeiro de Deivid não mete medo em ninguém, não “agride” adversários. A primeira finalização celeste foi um chute de longa distância aos 30′ do primeiro tempo e ainda foi longe do gol. O gol paranaense em falha bisonha do zagueiro Manoel foi um castigo ao time que fazia sofrer a bola, e nossos olhos. Os Guerreiros que ousaram ir ao Mineirão ontem foi o único bálsamo que tivemos até então, parabéns a vocês pela coragem.

Vem a segunda etapa e o jogo continuava na mesma, até as substituições que deram um certo alívio aos expectadores do show de horrores que ocorria até então. As entradas de Allano e Alex, principalmente o segundo, me dão uma pitada de esperança. O time ganhou o que anda em falta desde que ficamos órfãos de Everton Ribeiro: um meia de oficio e a famosa ligação entre a defesa e o ataque apareceu.

Em dois contra-ataques mortais a Raposa conseguiu o que era inimaginável, virou o jogo, e aliviou a pressão sobre Deivid. Mas isso não vai tirar da torcida o desejo de ver treinando o Cruzeiro um treinador de verdade, não esse estagiário que diz que comanda. O fato é que os talentos individuais estão salvando a Raposa de vexames maiores, porque vexames, estamos passando. Nunca fomos eliminados na primeira fase da Libertadores, que é a Libertadores, mas saímos na Primeira Liga. Dói, dói muito.

Guerreiro de Ouro fica com Élber por participar dos dois gols, uma assistência e um golaço. Menção honrosa para Rafael que defendeu um pênalti no finalzinho e garantiu a vitória. Bruno Viana também fez uma bela partida e gostei da atuação do Marcel. Guerreiro de lata fica com Manoel pela falha que resultou no gol paranaense.

FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO 2 X 1 ATLÉTICO-PR

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Data: 9 de março de 2016 (quarta-feira)

Horário: 19h30 (de Brasília)

Árbitro: Leandro Pedro Vuaden

Assistentes: Rafael da Silva Alves e Leirson Peng Martins

Cartões amarelos: Deivid, Pará, Paulo André, Eduardo e Weverton (Atlético-PR)

GOLS

CRUZEIRO: Douglas Coutinho aos 30 minutos e Elber aos 34 minutos do segundo tempo

ATLÉTICO-PR: Pablo aos 33 minutos do primeiro tempo

CRUZEIRO: Rafael; Fabiano, Bruno Viana, Manoel e Fabrício; Federico Gino, Uillian Correia (Allano), Marciel, Pisano (Alex) e Elber; Douglas Coutinho (Rafael Silva)

Técnico: Deivid

ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo, Christián Vilches, Paulo André e Pará (Roberto); Deivid, Otávio, Nikão e Marcos Guilherme (Giovanny); Pablo (Anderson Lopes) e Walter.

Técnico: Bruno Pivetti (interino)

Em se tratando do time de Deivid, teremos jogo importante na terça (15/03) valendo a liderança do Mineiro contra o Uberlândia. Até lá China Azul. Guerreiro dos Gramados. Nossa torcida, nossa força!

por: Álvaro Jr