Para burro só falta as penas! (Cruzeiro 0 x 2 Chapecoense – Campeonato Brasileiro 4ª rodada)

Salve, guerreiros!

Quando criança, escutei a expressão que intitula a coluna desta segunda-feira pela primeira vez dita por meu pai. Questionei: mas pai, burro não tem pena! Ele riu e respondeu-me: “então já é um burro completo”. Assim estou enxergando Mano Menezes desde ontem após a derrota em casa para a Chapecoense. Vagner Mancini engoliu Mano com curso UEFA e tudo. Entretanto, para ser coerente com a proposta do título, devo salientar que Mano teve mais “mérito” que Mancini na derrota de ontem.

Causa-me muita estranheza que o treinador celeste que passou cinco meses repetindo como um mantra que não rodava o time com o intuito de obter entrosamento, agora mude o time a cada partida. Uma das consequências dessa teimosia é o elevado número de lesões que desfalcam a Raposa nessa fase do ano. Então o “jênio” vem dizer em entrevista após a derrota que a oscilação é normal? Não, Mano! A oscilação é responsabilidade sua, pois agora o senhor deveria tentar manter uma base com titulares e reservas. O senhor deveria ter rodado e dado ritmo a todo time quando podia. Agora seria a hora de repetir escalações. O que o senhor faz? Leva a campo um time contra o Santos, outro contra a Chapecoense pela Copa do Brasil, e agora muda de novo para o mesmo adversário pelo Campeonato Brasileiro.

Como dizia papai: “Para burro, só faltam as penas!”

Sendo assim, Mano, só uma coisa me resta dizer: Ou o senhor entende que suas convicções estão erradas a respeito da “Escola Cruzeiro” e monta esse time para VENCER, e não para, NÃO PERDER, ou este colunista vai começar a pedir o seu boné, ainda que eu acredite que o trabalho precisa de sequencia.

Desculpem o desabafo, amigos leitores. Não teremos hoje a tradicional analise. Até a próxima, China Azul.

FICHA TÉCNICA:
CRUZEIRO 0 X 2 CHAPECOENSE

Local: Estádio Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Data: 04 de junho, domingo
Horário: 19h00 (de Brasília)
Árbitro: Claudio Francisco Lima Silva (SE)
Assistentes: Cleriston Clay Barreto Rios (SE) e Fábio Pereira (TO)
Gols: Wellington Paulista e Douglas Grolli

Cartões: Victor Ramos, Rossi, Osman

CRUZEIRO: Fábio, Hudson (Lennon), Caicedo, Léo, Diogo Barbosa, Henrique, Ariel Cabral (Robinho), Thiago Neves, Rafinha (Ábila), Alisson e Rafael Marques. Técnico: Mano Menezes.

CHAPECOENSE: Jandrei, Apodi, Douglas Grolli, Victor Ramos, Reinaldo, Girotto, Luiz Antônio, Seijas (Nadson), Rossi, Wellington Paulista (Túlio de Melo) e Artur Caike (Osman). Técnico: Vagner Mancini

Guerreiro dos gramados. Nossa torcida, nossa força!

Por: Álvaro Jr