O valioso Torneio do Gelo

“Em 1950, o Atlético foi o primeiro time do país a atravessar o Atlântico, venceu as mais poderosas equipes da Europa e retornou ao Brasil glorificado com o título de Campeão do Gelo.”

A mentira de hoje é das mais importantes da história do Clube Atlético Mineiro. Trecho do hino do clube, ela é usada pelos alvinegros para reivindicar, inclusive, um título mundial para a pequena galeria de troféus atleticana, como se verifica a seguir:

penas-que-e-mentira-03-01

penas-que-e-mentira-03-02

A mentira da vez começa a cair, contudo, quando se analisa de perto o que foi a tal “competição”. Uma série de amistosos em solo europeu e que, ao contrário do que argumentam alguns atleticanos, estava longe de ser expediente inédito no futebol brasileiro.

Cabe destacar, portanto, que o título do Gelo não se trata de um campeonato, uma vez que os hipotéticos rivais pela taça só atuaram uma vez enquanto o Atlético Mineiro fez 10 partidas. Além disso, pouco mais da metade dos rivais foi efetivamente derrotada pelo time em excursão, uma vez que foram 6 vitórias, 2 empates e 2 derrotas. E quando se vai analisar o momento dos rivais atleticanos, se vê que o tal título é ainda menor.

Na “estreia”, o CAM enfrentou o TSV 1860 de Munique segundo o verbete da Wikipedia sobre o “título” “na época era o time mais importante da cidade, enquanto o Bayern de Munique era um time amador”. Informação falsa, uma vez que o Bayern já havia vencido o Campeonato Alemão de 1932, enquanto o TSV só alcançaria tal honraria uma única vez na história, em 1966, dezesseis anos após o Gelo.

Na época, o campeonato alemão era regionalizado na primeira fase e o TSV 1860 ficou fora da disputa final que reunia 16 equipes do país, uma vez que foi apenas o 9° colocado da região Sul (classificavam-se no máximo 4 por região). O “valoroso” rival, porém, vendeu caro a derrota no “Torneio do Gelo.” 4X3.

 

Verein

Sp

G

U

V

Tore

Quot.

Punkte

1.

SpVgg Fürth (N)

30

18

7

5

77:39

1,97

43:17

2.

VfB Stuttgart

30

15

8

7

50:39

1,28

38:22

3.

Kickers Offenbach  (M)

30

15

7

8

62:48

1,29

37:23

4.

VfR Mannheim (DM)

30

14

6

10

57:41

1,39

34:26

5.

FSV Frankfurt

30

13

8

9

45:38

1,18

34:26

6.

SV 07 Waldhof

30

11

11

8

51:53

0,96

33:27

7.

VfB Mühlburg

30

11

10

9

44:42

1,05

32:28

8.

1. FC Nürnberg

30

12

7

11

52:40

1,30

31:29

9.

TSV 1860 München

30

14

3

13

46:42

1,10

31:29

10.

BC Augsburg

30

10

6

14

50:74

0,68

26:34

11.

TSV Schwaben Augsburg

30

10

6

14

39:60

0,65

26:34

12.

1. FC Schweinfurt 05

30

8

9

13

38:38

1,00

25:35

13.

FC Bayern München

30

11

3

16

56:70

0,80

25:35

14.

Eintracht Frankfurt

30

8

8

14

45:52

0,87

24:36

15.

SSV Jahn Regensburg (N)

30

8

6

16

49:66

0,74

22:38

16.

Stuttgarter Kickers

30

5

9

16

45:64

0,70

19:41

 

A segunda partida foi contra o Hamburgo, eliminado nas quartas-de-final da fase final pelo Kickers Offenbach (!) Campeão alemão por 3 vezes nos anos 20, mais de 20 anos antes, foi também a presa mais fácil. 4X0.

 

Datum

Ergebnis

So 04.06.

VfB Stuttgart

5:2 (2:0)

1. FC Kaiserslautern
So 04.06.

SpVgg Fürth

2:1 (2:0)

FC St. Pauli
So 04.06.

Kickers Offenbach

3:2 (0:2)

Hamburger SV
So 04.06.

Preußen Dellbrück

2:1 (0:0)

VfR Mannheim

 

Na terceira partida, a primeira derrota. 3X1 para o Werder Bremen que, assim como o TSV 1860, não disputou a fase final do Alemão naquele ano, uma vez que apenas 3 clubes da região Norte obtiveram vaga e a equipe foi a 4ª colocada. Também como o TSV, jamais havia sido campeão alemão até aquele momento. Detalhe: A famosa taça foi entregue após esta derrota, mesmo restando sete jogos a disputar.

 

Verein

Sp

G

U

V

Tore

Quot.

Punkte

1.

Hamburger SV  (M)

30

21

6

3

101:39

2,59

48:12

2.

FC St. Pauli

30

17

5

8

62:42

1,48

39:21

3.

VfL Osnabrück

30

17

4

9

70:53

1,32

38:22

4.

Werder Bremen

30

16

4

10

78:44

1,77

36:24

5.

Eintracht Braunschweig

30

14

8

8

54:48

1,13

36:24

6.

SC Concordia Hamburg

30

15

6

9

72:65

1,11

36:24

7.

Hannover 96 (N)

30

13

5

12

58:61

0,95

31:29

8.

Eimsbütteler TV

30

13

4

13

58:50

1,16

30:30

9.

VfB Oldenburg (N)

30

13

4

13

56:62

0,90

30:30

10.

Bremerhaven 93

30

13

4

13

57:65

0,88

30:30

11.

Holstein Kiel

30

12

4

14

51:49

1,04

28:32

12.

SV Arminia Hannover

30

11

5

14

38:44

0,86

27:33

13.

Göttingen 05

30

8

6

16

45:66

0,68

22:38

14.

Bremer SV

30

9

3

18

50:71

0,70

21:39

15.

VfB Lübeck

30

8

4

18

40:65

0,62

20:40

16.

Harburger TB 1865  (N)

30

3

2

25

37:103

0,36

8:52

 

No quarto jogo, o duelo contra o Schalke 04. Hexacampeão alemão até então, com último título conquistado em 1942, o Schalke só voltaria a ver a taça nacional em 1958, oito anos depois do Gelo. Naquele ano, porém, foi mais um clube que não disputou a fase final nacional: 6° colocado do Oeste que tinha 4 vagas. Diante do CAM, sucumbiram por 3X1.

 

Verein

Sp

G

U

V

Tore

Quot.

Punkte

1.

Borussia Dortmund  (M)

30

20

3

7

76:36

2,11

43:17

2.

Preußen Dellbrück  (N)

30

17

5

8

55:41

1,34

39:21

3.

Rot-Weiss Essen

30

17

4

9

78:47

1,66

38:22

4.

STV Horst-Emscher

30

14

9

7

62:35

1,77

37:23

5.

1. FC Köln  (N)

30

16

5

9

61:39

1,56

37:23

6.

FC Schalke 04

30

17

3

10

65:55

1,18

37:23

7.

SpVgg Erkenschwick

30

13

8

9

49:42

1,17

34:26

8.

Preußen Münster

30

11

6

13

53:42

1,26

28:32

9.

Hamborn 07

30

9

10

11

50:55

0,91

28:32

10.

Duisburger SpV  (N)

30

10

7

13

51:65

0,78

27:33

11.

Rot-Weiß Oberhausen

30

10

7

13

46:60

0,77

27:33

12.

Alemannia Aachen

30

9

9

12

37:56

0,66

27:33

13.

Rhenania Würselen

30

10

6

14

45:52

0,87

26:34

14.

TSG Vohwinkel 80

30

7

7

16

42:68

0,62

21:39

15.

Arminia Bielefeld  (N)

30

5

7

18

32:72

0,44

17:43

16.

Duisburger FV 08  (N)

30

6

2

22

29:66

0,44

14:46

 

O quinto jogo foi o primeiro contra um clube não-alemão. O Rapid Viena, dezesseis vezes campeão austríaco até então, a última delas em 1948, e que havia vencido um título alemão em 1941 durante a ocupação nazista ao país. Em 1949/1950, o time havia sido vice-campeão ficando a 2 pontos do Áustria Viena em um torneio com 13 equipes. Contra o CAM, passeio dos austríacos: 3X0 para o Rapid.

 

Liga A 1949-50

SPIELE

S

U

N

Tore

+/-

Punkte

1.

FK Austria Wien

24

18

2

4

92:37

38

2.

SK Rapid Wien

24

16

4

4

87:43

36

3.

SC Wacker Wien

24

15

3

6

76:34

33

4.

First Vienna FC 1894

24

14

5

5

60:45

33

5.

SK Admira Wien

24

16

0

8

70:48

32

6.

FC Wien

24

14

4

6

64:45

32

7.

Wiener Sport-Club

24

12

4

8

55:45

28

8.

Floridsdorfer AC

24

9

2

13

46:50

20

8.

SK Vorwärts Steyr

24

9

2

13

47:65

20

10.

SK Sturm Graz

24

7

4

13

50:58

18

11.

SV Gloggnitz

24

4

3

17

49:104

11

12.

SK Slovan Wien

24

2

5

17

31:71

9

13.

SC Rapid Oberlaa

24

0

2

22

23:105

2

 

A excursão seguiu para o Sarre, região que estava sob proteção francesa após a 2ª Guerra Mundial. O adversário do sexto jogo foi o FC Saarbrücken que até então havia alcançado sua glória máxima em 1943 quando foi vice-campeão alemão. Impedido de disputar o campeonato alemão, o clube venceu a segunda divisão francesa em 1948/1949, mas não foi admitido na divisão principal. Na temporada seguinte, convidou quatorze equipes para disputarem a Copa do Sarre que tinha uma fórmula curiosa. As três que conquistassem os resultados mais expressivos sobre os donos da casa, avançariam para a semifinal.

Hadjuk (Suécia), Metz (França) e Stade Rennais (França) derrotaram o Saarbrücken e se qualificaram. Nas finais, a equipe do Sarre se vingou e ficou com o título. Empolgados, os alemães resolveram repetir a competição no segundo semestre de 1950, mas derrotas para TSV 1860, Metz, Admira Wien (Áustria), Neuendorf e VFB Mühlburg (Alemanha) interromperam o torneio antes do fim. No meio do processo, derrota para o Atlético Mineiro por 2X0.

Resultados disponíveis em: http://www.rsssf.com/tabless/saarland.html#51

O sétimo jogo foi na Bélgica contra o Anderlecht. Bicampeão nacional até então, incluindo a edição 1949/1950, era o time da moda em um país periférico do futebol europeu e que desistiu das eliminatórias para a Copa do Mundo de 1950 antes do início da disputa, o que impede de precisar sobre o nível do futebol do país naquele período. Em 1954, porém, a seleção belga foi a 12ª entre os 16 participantes da Copa. No “torneio do gelo”, 2X1 para o CAM sobre o Anderlecht.

O oitavo jogo foi novamente na Alemanha contra o Eintracht Braunschweig. O rival foi mais um clube que não avançou a fase final do Campeonato Alemão, ficando em 5° lugar na região Norte. Com um único título alemão em sua história, conquistado dezessete anos depois do “torneio do gelo”, o Eintracht empatou em 3X3 com o Atlético Mineiro.

 

Verein

Sp

G

U

V

Tore

Quot.

Punkte

1.

Hamburger SV  (M)

30

21

6

3

101:39

2,59

48:12

2.

FC St. Pauli

30

17

5

8

62:42

1,48

39:21

3.

VfL Osnabrück

30

17

4

9

70:53

1,32

38:22

4.

Werder Bremen

30

16

4

10

78:44

1,77

36:24

5.

Eintracht Braunschweig

30

14

8

8

54:48

1,13

36:24

6.

SC Concordia Hamburg

30

15

6

9

72:65

1,11

36:24

7.

Hannover 96 (N)

30

13

5

12

58:61

0,95

31:29

8.

Eimsbütteler TV

30

13

4

13

58:50

1,16

30:30

9.

VfB Oldenburg (N)

30

13

4

13

56:62

0,90

30:30

10.

Bremerhaven 93

30

13

4

13

57:65

0,88

30:30

11.

Holstein Kiel

30

12

4

14

51:49

1,04

28:32

12.

SV Arminia Hannover

30

11

5

14

38:44

0,86

27:33

13.

Göttingen 05

30

8

6

16

45:66

0,68

22:38

14.

Bremer SV

30

9

3

18

50:71

0,70

21:39

15.

VfB Lübeck

30

8

4

18

40:65

0,62

20:40

16.

Harburger TB 1865  (N)

30

3

2

25

37:103

0,36

8:52

 

O nono jogo foi o mais singular, uma vez que o Atlético Mineiro enfrentou a Seleção de Luxemburgo. Sem jamais ter participado de uma Copa do Mundo, Luxemburgo havia sido eliminado nas Eliminatórias pela Suíça em confronto direto com duas vitórias para os suíços (5X2 e 3X2). Contra o CAM, porém, o selecionado luxemburguês foi melhor. 3X3.

 

Pos.

Time

Pts

J

V

E

D

GP

GC

1

Descrição: Flag of Switzerland.svg   Suíça

04

2

2

0

0

8

4

2

Descrição: Flag of Luxembourg.svg   Luxemburgo

00

2

0

0

2

4

8

 

A despedida da “competição” foi em Paris contra o Stade Français, campeão francês uma única vez na temporada 1928-1929 e que na temporada 1949/1950 foi o 16° colocado entre 18 equipes. Vitória atleticana por 2X1.

 

Position

Club

Points

Played

W

D

L

GF

GA

GD

av. attendance

Honours, Division 2

1

Bordeaux

51

34

21

9

4

88

40

+48

Champion of France

2

Lille OSC

45

34

20

5

9

79

44

+35

3

Stade de Reims

44

34

18

8

8

62

47

+15

( WINNER Descrição: http://cdncache-a.akamaihd.net/items/it/img/arrow-10x10.png  of  Coupe de France )

4

Toulouse FC

42

34

16

10

8

65

41

+24

5

OGC Nice

39

34

16

7

11

67

52

+15

6

FC Sochaux-Montbéliard

38

34

16

6

12

65

51

+14

7

RC Paris

36

34

14

8

12

67

56

+11

8

Olympique de Marseille

35

34

13

9

12

56

60

−4

9

Stade Rennais UC

34

34

12

10

12

64

58

+6

10

CO Roubaix-Tourcoing

33

34

9

15

10

49

46

+3

11

AS Saint-Etienne

32

34

12

8

14

60

58

+2

12

FC Nancy

31

34

12

7

15

52

58

−6

13

RC Strasbourg

31

34

11

9

14

46

73

−27

14

FC Sète

29

34

12

5

17

59

72

−13

15

RC Lens

26

34

9

8

17

49

68

−19

16

Stade Français FC

26

34

9

8

17

51

71

−20

17

SO Montpellier

23

34

10

3

21

50

87

−37

Relegated to  Division 2

18

FC Metz

17

34

5

7

22

53

100

−47

Relegated to  Division 2

 

Como dá para perceber, os atleticanos aproveitam que é necessário pesquisa para transformar o “Torneio de Gelo” em algo infinitamente maior que o Mundial. O autismo é tamanho que não são poucos os que cobram da diretoria do clube que solicite a FIFA o reconhecimento do “torneio” como um Mundial quando, em síntese, se trata de uma série de amistosos contra rivais medíocres na Europa. Afinal, em resumo, o CAM obteve na “competição.”:

# 1 vitória contra uma equipe que caiu nas quartas-de-final do Alemão, 2 vitórias sobre equipes que não se classificaram para a fase final do Alemão com 16 equipes, 1 vitória sobre uma equipe do Sarre que vinha de série de maus resultados em torneio-amistoso que organizava e acabou cancelando, 1 vitória sobre o campeão belga e 1 vitória sobre o 16° colocado do campeonato francês.

# 1 empate contra equipe que não avançou a fase final com 16 equipes do Alemão e 1 empate contra Luxemburgo que jamais se classificou para uma Copa.

# 1 derrota para equipe que não avançou a fase final com 16 equipes do Alemão e 1 derrota para vice-campeão austríaco.

A mística da excursão ampliada pelo verso do hino e pela escassez de documentos da época é grande, mas os resultados são pouco consistentes tendo em vista a mediocridade dos rivais. Em 1950, a razão do orgulho fundamentava-se, basicamente, em ser o primeiro clube do Estado a excursionar pela Europa. O autismo atleticano e o desconhecimento, no entanto, tentam transformar em glória mundial. Cuidado!

Por: João Henrique Castro