O titular é Ariel Cabral

O titular é Ariel Cabral, e eu explico o porquê

Salve, China Azul!

O Cruzeiro segue invicto na temporada. Quarta foi dia de mais uma vitória, dessa vez sobre a equipe do Murici-AL. O técnico Mano Menezes tem rodado o elenco de forma efetiva, trocando poucas peças em, praticamente, todos os setores, usando quase a totalidade dos jogadores que tem à disposição no elenco. Um dos principais questionamentos da torcida celeste tem sido na formação do meio-campo. Mano tem usado um esquema com dois volantes, optando, prioritariamente, por Henrique e Ariel Cabral. O primeiro é quase uma unanimidade; o segundo, entretanto, é questionado, na maioria das vezes, sem sentido.

O meio-campo do Cruzeiro precisa de equilíbrio, acima de tudo. O estilo de jogo de Mano não permite que a equipe acelere o jogo durante toda a partida; durante algum momento, o Cruzeiro vai tentar manter a posse de bola, no intuito de controlar a partida. Nesse sentido, a presença de Ariel Cabral se torna de grande valia, pois ele é um jogador do passe certo e seguro, além de ter uma grande capacidade de construção, quando a equipe se encontra em desvantagem.

Além disso, Cabral se desenvolveu no quesito marcação desde quando estreou pelo Cruzeiro. Na primeira passagem do técnico Mano Menezes, ele chegou a jogar como uma espécie de terceiro homem de meio-campo, quando a equipe celeste vivia uma crise na criação de jogadas. Sob o comando de Paulo Bento, no entanto, o camisa 5 chegou a figurar como primeiro volante, sendo o substituto imediato de Henrique. Essa versatilidade de posições faz com que haja uma possibilidade de variação de esquema sem a necessidade de substituição, algo procurado por qualquer treinador no mundo. Buscando o jogo ou fechando o meio-campo, a qualidade do time segue alta.

Cabral tem se mostrado um dos jogadores mais regulares neste início de temporada pelo Cruzeiro. Apesar da preferência pelo xodó Lucas Silva, ou pelo garoto Lucas Romero, acredito que o melhor e mais coerente seja mesmo a manutenção do camisa 5, por tudo o que ele tem feito na temporada.

É sempre bom lembrar que, quanto mais qualificado o elenco, mais chances temos de brigar em várias frentes na temporada, já que são cinco competições ao longo de 2017, o que vai gerar aquela inchada no calendário. Todos terão as suas chances, em algum momento; mas, até então, a titularidade pertence a Ariel Cabral.

Por: Pedro Henrique Paraíso