20 jul O senhor clássicos (Cruzeiro 3 x 1 América MG – Campeonato Brasileiro 13ª rodada)


Salve, guerreiros!

Ele pode ser negociado em breve, apesar de manifestar o desejo de ficar. Ele pode ter sido preterido pelo treinador de sua seleção na Copa do Mundo. Ele pode alternar boas e más atuações. Entretanto, ninguém pode negar que Giorgian De Arrascaeta é o senhor clássicos. Seus números frente a nossos rivais mineiros impressionam. Na noite desta quinta-feira diante do América mais uma exibição de gala do uruguaio. Um gol e uma assistência decretaram a virada celeste rendendo ao Cruzeiro algumas posições na tabela. A Raposa agora está em sexto lugar com 21 pontos, 6 a menos que o líder Flamengo. A considerar que ainda enfrentaremos o rubro-negro duas vezes, essa diferença pode cair a zero. Podemos sonhar? Caso o Cruzeiro siga se exibindo como na noite desta quinta, podemos  e devemos. Como temos outras competições, entretanto, imagino em que algum momento Mano e seus comandados precisarão priorizar alguma delas. O grande objetivo do ano ainda é a conquista da América pela terceira vez, onde enfrentaremos justamente o Flamengo. Vamos esperar que o senhor clássicos continue vestindo a camisa azul celeste, e siga também desequilibrando nesses jogos importantes.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O jogo

O jogo alternou bons e maus momentos. Em alguns deles o futebol celeste foi muito burocrático, chato mesmo. Toques para o lado e para trás irritavam a torcida, mas, é natural quando se joga contra defesas muito fechadas. A proposta americana era clara: uma bola. Diferentemente da última segunda, quando nos classificamos sobre o Atlético PR, jogo onde fomos dominados em vários momentos, diante do coelho o domínio foi celeste. Como é comum ao time de Mano, nem sempre esse domínio se transforma em chances criadas. Vamos explicitar melhor abaixo no resumo dos tempos.

Primeiro tempo

Esta etapa começou bem truncada, com o América fechado e o Cruzeiro tentando furar o bloqueio. A partida seguiu chata assim até os 33′ quando em falha do zagueiro Dedé que se enrolou com a bola, permitiu ao coelho abrir o marcador. Um petardo de fora da área cobriu Fábio que estava adiantado. O Cruzeiro, que já havia tido um gol anulado, respondeu em seguida e três minutos depois conseguiu o empate com De Arrascaeta. O senhor clássicos aproveitou rebote após finalização de Robinho dando números finais ao primeiro tempo. Ainda deu tempo de De Arrascaeta ter outro gol anulado pela arbitragem.

Segundo tempo

Esta etapa foi bem divertida. Com uma assistência na medida de De Arrascaeta, Robinho faz escorando com o peito o gol da virada. A partir daí o América saiu em busca do empate e foi se expondo. Raniel, que entrara no segundo tempo, mata um contra-ataque celeste de 4 contra 3 errando o último passe. Esse erro levou Mano Menezes a loucura no banco de reservas. Mas o menino Raniel se redimiu logo a seguir em lance muito oportunista marcado de cabeça com “assistência” de Mateus Ferraz ao tentar cortar um levantamento de Robinho. 3 x 1 foi o placar do jogo, mas, poderia ter sido ao menos mais uns dois. A Raposa precisa caprichar mais nos contra-golpes para matar jogos, pois, alguns serão bem difíceis de agora para a frente.

Barcos

Apesar de Barcos não haver feito o seu, só a presença dele favoreceu demais o Cruzeiro. Com a preocupação americana com o atacante, a marcação presa nele abriu importantes espaços para os meias flutuarem. Posso citar como exemplo os dois gols anulados no primeiro tempo foram em jogadas pelos flancos da área, mas, claro, gol anulado “não altera o placar”. Penso que naturalmente Barcos vai encaixar-se no time e seus gols não demorarão a aparecer. Diga-se de passagem, gols, é algo que este time está precisando. Guerreiro de ouro não poderia ser de outro que não fosse o senhor clássicos: Giorgian De Arrascaeta. Guerreiro de lata vai ficar com Dedé não só pela falha no gol do América. O zagueiro teve outros lances bem confusos em que se atrapalhou com a bola, mas, Dedé tem bastante crédito.

FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO 3  X  1 AMÉRICA-MG
Motivo: 13º rodada Campeonato Brasileiro
Data: 19/07/2018 (quinta-feira)
Local: Mineirão, em Belo Horizonte-MG
Público pagante: 13.283
Público presente: 17.958
Renda: R$ 294.127,00
Árbitro: Raphael Claus (Fifa/SP)
Assistentes: Alessandro Álvaro Rocha de Matos (Fifa/BA) e Rogério Pablos Zanardo (CBF/SP
Gols: Christian (aos 31’1ºT), Arrascaeta (aos 34’1ºT), Robinho (aos 14’2ºT) e Raniel (aos 19’2ºT)
Cruzeiro: Fábio; Edilson, Dedé, Léo e Egídio; Henrique, Ariel Cabral, Robinho, Thiago Neves (Mancuello) e De Arrascaeta (Rafinha); Barcos (Raniel). Técnico: Mano Menezes
América: João Ricardo; Norberto (Ademir), Messias, Matheus Ferraz e Giovanni; Christian, Leandro Donizete (Ruy), e Juninho; Aderlan e Wesley (Capixaba); Rafael Moura. Técnico: Ricardo Drubscky
Cartões amarelos: Aderlan (América); Henrique, Edilson e Ariel Cabral (Cruzeiro).

Enfrentaremos novamente o Atlético PR no domingo, agora pelo Brasileirão. Até lá, China Azul.

Guerreiro dos Gramados. Nossa torcida, nossa força!

Por: Álvaro Jr


Deixe seu comentário, curta e compartilhe