O rei está louco (Ponte Preta 1 x 0 Cruzeiro – Campeonato Brasileiro 9ª rodada)

Salve, guerreiros!

Passei a noite tentando imaginar qual seria o motivo, razão, circunstância que levaram Mano Menezes a escalar um time tão alternativo na noite desta quinta-feira em Campinas diante da Ponte Preta. A desculpa oficial seria o desgaste da partida da última segunda. Curiosamente, o Grêmio, nosso último adversário, protagonista junto com a Raposa do melhor jogo do Brasileirão até aqui, não poupou ninguém. Jogou e venceu com seu time titular. Isso nos levaria a algumas especulações quanto ao trabalho da nossa fisiologia/preparação física, mas não será nosso assunto hoje. Fica a dica aí para outro de nossos colunistas.

O jogo

É inacreditável que haja ainda na fórmula de pontos corridos menosprezo a qualquer ponto. Será que Mano considerou a Ponte um adversário mais frágil ao ponto de não dar importância ao jogo? Será que a intenção do “treineiro” era dar motivação a quem pouco estava sendo aproveitado? Seja qual for o motivo, nossos reservas não têm ritmo de jogo, algo que lhes podia ter sido dado no início do ano quando enfrentávamos os times de menor expressão no campeonato mineiro. Perdemos com um gol de pênalti mal assinalado pela arbitragem.

Primeiro tempo

O Cruzeiro até se comportou bem defensivamente, sem levar sustos, entretanto, também não levou perigo algum ao gol de Aranha. O pênalti, que não houve, mas o juiz marcou, foi apenas uma disputa por espaço, não podemos crucificar Lennon por isso, e apenas por isso. O jovem lateral que veio com aval de Mano, me faz sentir muita saudade de Mayke. 1 x 0 e os números finais do marcador já estavam definidos.

Segundo tempo

A Raposa volta disposta a no mínimo empatar o jogo. Se Mano anda considerando empate em casa um bom resultado, imagina empate fora?! O problema, é que o empate não veio. O que está chegando, e muito rápido, é a proximidade com a zona de rebaixamento. E tem muitos cruzeirenses em rede social apenas preocupados em “zuar” o rival inexpressivo, mas estão esquecendo do próprio time. Apenas 2 (dois) pontos, eu disse, 2 pontos separam a Raposa do Z4.

Mano está precisando de “levar um dura”, seja da diretoria, seja do seu elenco, seja da torcida, mas, está. Não concordo com nada que ele anda fazendo no Cruzeiro. Em minha opinião, não está conseguindo extrair o que há de melhor no elenco. A decisão estapafúrdia de poupar quase todo time ontem beira a insanidade. Por que ele não fez isso no fraquíssimo Campeonato Mineiro? Quer fazer agora?

Especulação minha, mas, penso que Mano está é de olho na gorda multa rescisória que o Cruzeiro lhe daria em caso de demissão. Nada justifica suas atitudes que estão levando a pique essa nau sem comando que virou o time celeste. Mano só não fica com o Guerreiro de lata, porque Rafael Marques consegue ser um inútil. Foi contratado apenas para ter mais alguém para colocar no lugar do Ábila. Não teremos Guerreiro de ouro hoje.

FICHA TÉCNICA
PONTE PRETA 1 X 0 CRUZEIRO

Local: Moisés Lucarelli, Campinas
Data-hora: 22/6/2017 – 19h30
Árbitro: Grazianni Maciel Rocha (RJ)
Auxiliares: Joao Luiz Coelho de Albuquerque (RJ) e Wendel de Paiva Gouveia (RJ)
Público: Não disponível
Cartões amarelos: João Lucas e Fernando Bob (PON); Lennon e Luis Caicedo (CRU)
Cartões vermelhos:
Gol: Lucca, 35’1°T (1 a 0)

PONTE PRETA: Aranha; Nino Paraíba, Marllon, Rodrigo e João Lucas; Fernando Bob, Elton e Renato Cajá (Léo Artur, 34’2°T); Claudinho (Jadson, 12’2°T), Lucca (Lins, 41’2°T)e Emerson Sheik- Técnico: Gilson Kleina.

CRUZEIRO: Fábio; Lennon (Lucas Romero, int), Murilo, Luis Caicedo e Bryan; Hudson, Lucas Silva, Rafinha e Elber; Rafael Marques (Sassá, 15’2°T) e Ábila (Rafael Sóbis, 17’2°T) – Técnico: Sidnei Lobo

Já com medo para domingo, pois o Coritiba está jogando um futebol melhor do que a Raposa anda apresentando. Apesar do jogo ser em Minas, no tradicional horário das 16h de domingo. Até lá, China Azul!

Guerreiro dos Gramados. Nossa torcida, nossa força!

Por: Álvaro Jr