O momento maravilhoso do futebol: O Gol (Cruzeiro 0 x 3 Atlético- PR Campeonato Brasileiro 14ª rodada)

Salve Guerreiros!

Sei que assim como eu vocês devem estar chateados com mais uma humilhante (pelo placar) derrota celeste no Mineirão, entretanto, as circunstâncias da  partida não são de todo desprezíveis. Há vários pontos positivos a serem ressaltados apesar da derrota, e vamos detalhá-los durante a análise. Mesmo assim, não posso deixar de salientar que essa oscilação do Cruzeiro é muito preocupante. Claro que uma série de erros foram cometidos do ano passado para cá que estão culminando na situação atual do time, mas isso é assunto para outra coluna aqui no nosso portal, e talvez o faça no decorrer da semana, já que ganho uma folga das analises quando o time não joga.

O jogo

O Cruzeiro faz um primeiro tempo que beira a perfeição. Com marcação encaixada, variação de jogadas, muita movimentação dos homens de frente confundindo a defesa do Atlético de verdade, o paranaense. Esse domínio se traduz em muitas chances de gol, mas infelizmente, apenas chances. Com 15 finalizações contra uma, com 63% de posse de bola, fica evidenciado o controle de jogo que a Raposa teve nessa etapa da partida.

Vem o segundo tempo e com o avanço da marcação rubro-negra o Cruzeiro perde esse domínio, mas continua insistindo na busca do resultado pois joga em casa diante de mais de trinta e dois mil guerreiros que vão ao estádio em um dia e horário pouco usuais. Em função da final da Euro 2016 disputada no domingo, que terminou com a vitória de Portugal sobre a França. O resultado deve ter deixado Paulo Bento e sua comissão técnica bem animados para o jogo de hoje.

Até que o momento capital se dá em uma jogada despretensiosa, Weverton, principal nome do Atlético na partida, em um chutão, conta com a falha de Bruno Rodrigo que recua mal para Fábio e a bola acaba sobrando pro jogador Pablo que finaliza sem chance para o goleiro celeste. O gol desmonta a atuação do time celeste, e isso tem sido recorrente desde o início dessa temporada. Se o Cruzeiro sai atrás do placar, o time se abate em demasia. Paulo Bento parte para as alterações no intuito de reverter o revés até ali, mas o banco de reservas não é um primor. Allano é lançado sendo perseguido com vaias pela torcida sem nada de errado fazer, Bruno Rodrigo e Lucas também são alvo da torcida, que acaba poupando Bento e atirando em Gilvan.

Os gols sequentes do rubro-negro são apenas questão de tempo. Um Cruzeiro abatido e desorganizado em campo sofre dois contra-ataques eficientes e mortais e o placar desastroso está feito: 0 x 3 dentro de casa, mas como disse na introdução, há pontos positivos a serem destacados:

A entrada de Sobis trouxe qualidade ao setor ofensivo que muitas alternativas criou, faltou O gol. A outra estreia da noite, Edimar também me agradou bastante. Seguro, firme, bom no apoio, mas acabou sofrendo um drible que deu origem ao terceiro gol paranaense, no geral foi bem. Trocando em miúdos, a derrota não reflete o que foi o jogo taticamente por inteiro. Como parte da torcida quer, não é efetuando mais uma troca de comando que vamos atingir a regularidade necessária para subirmos na tabela e garantir tranquilidade para preparar o time para ano que vem.

Não teremos Guerreiro de ouro hoje por conta do resultado, mas se há alguém que deva receber o Guerreiro de lata, esse é Bruno Rodrigo. Não significa que estou dizendo que Bruno é o principal responsável pela derrota. Futebol é esporte coletivo, ganham todos, perdem todos. O Cruzeiro teve volume de jogo na primeira etapa para vencer por três ou quatro a zero, mas não fez os gols. O momento maravilhoso do futebol dessa vez não escolheu o azul, infelizmente.

FICHA TÉCNICA:
CRUZEIRO 0 X 3 ATLÉTICO-PR

Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 11 de julho de 2016, segunda-feira
Horário: 20 horas (de Brasília)
Árbitro: Anderson Daronco (Fifa-RS)
Assistentes: José Eduardo Calza (RS) e Elio Nepomuceno de Andrade Junior (RS)
Cartões Amarelos: De Arrascaeta (Cruzeiro); Weverton, Wanderson, Vinícius e Marcão (Atlético-PR)
GOLS: Pablo aso 19 minutos e André Lima aos 22 e aos 34 minutos do segundo tempo

CRUZEIRO: Fábio; Lucas, Bruno Rodrigo, Bruno Viana e Edimar; Henrique, Ariel Cabral (Allano), Robinho (Riascos) e De Arrascaeta; Rafael Sóbis (Gino) e Willian. Técnico:Paulo Bento

ATLÉTICO-PR: Weverton; Léo, Paulo André, Wanderson e Sidcley; Otávio, Hernani e Vinícius; Pablo (Marcos Guilherme), Nikão (Marcão) e Walter (André Lima). Técnico:Paulo Autuori

Enfrentaremos o Fluminense no próximo domingo em Edson Passos no Rio de Janeiro. Até lá, China Azul e que venha mais uma recuperação fora de casa. Guerreiro dos Gramados. Nossa torcida, nossa força.

Por: Álvaro Jr