O mau planejamento de 2016

O ano de 2016 do Cruzeiro, com certeza, deve ser esquecido pela torcida. Tudo começou no início da temporada, quando a diretoria realizou uma série de contratações fracas, que não qualificaram devidaumente um elenco que já não era dos melhores. Após o estadual, aconteceu a primeira mudança de técnico, que só piorou a situação. Nem com Deivid e nem com Paulo Bento a equipe encontrava um esquema tático para atuar e se impor dentro de campo.

Mais um ano em que a incompetência do Dr. Gilvan de Pinho Tavares, fica exposta. Cada vez mais, temos a confirmação de que este senhor não tem condições de conduzir um time que busca ser campeão de todas as competições que participa. Uma equipe da grandeza do Cruzeiro não pode ficar dois anos passando sufoco para não cair, precisando buscar forças na sua torcida para permanecer na Série A. Ressaltando, por DOIS anos consecutivos.

As boas contratações vieram apenas no meio do ano, o que deixou bem claro o mau planejamento da diretoria para a temporada. O que denota uma incrível falta de responsabilidade nas escolhas de jogadores que vieram para o clube, aliás, com alguns elementos com mais talentos fotográficos que futebolísticos, especialmente Federico Gino e Bruno Nazário só souberam fazer as famosas selfies. Isso que a diretoria quer para o Cruzeiro? Outro nome que posso citar: Lucas. Até hoje não entendi o que esse cidadão tem na cabeça para achar que joga algo, me desculpe se alguém gosta dele, mas esse Lucas não joga nada.

Alguns atletas que vieram da base e não renderam, mesmo assim permanecem no elenco, o que é lamentável. E para piorar, muitos jogadores que estão voltando de empréstimo não tem qualidade para serem aproveitados, e mesmo assim, a diretoria Celeste já informou que só irá os liberar através de compra e com valor definido. Como o investimento feito para trazer alguns jogadores foi grande, o time pretende “lucrar” com as vendas e muitos jogadores que ainda estão aqui, já poderiam ter sidos liberados.

É meus amigos, seremos obrigados a aturar Gilvan e companhia por mais um ano, já que a eleição para o novo presidente acontecerá só no final de 2017. Até lá, nós torcedores, teremos que apoiar, lutar e jogar junto até o final pelo nosso clube de coração, porque se depender dessa incompetente diretoria, 2017 será da mesma forma que as duas últimas temporadas.

Por Stefani Couto

Foto: Washington Alves/Light Press