O invicto caiu! Só que não (Cruzeiro 1 x 2 São Paulo – Copa do Brasil)

Salve, guerreiros!

Teste para cardíaco nesta quarta no Mineirão. O Tricolor Paulista veio decidido a reverter a vantagem e ficar com a vaga, e quase conseguiu. O placar final foi a conta para o Cruzeiro ficar de pé na competição, entretanto, a tão celebrada invencibilidade esse ano ficou para trás. A Raposa até parece estar escolhendo a hora certa de perder. Nossa esperança é que continue assim. Quem sabe já possa iniciar longa série invicta diante do América no domingo?

O jogo

O São Paulo parte para o tudo ou nada, como era de se esperar. A Raposa irreconhecível em relação ao time que fez um jogo tático quase perfeito na quinta-feira passada. Esses foram os ingredientes iniciais da classificação dramática celeste. Um Mineirão lotado, viu o visitante abrir o placar até bem cedo, e foi só a partir daí que o Cruzeiro resolveu entrar no jogo.

Primeiro tempo

O time paulista pressiona o Cruzeiro logo de início. A Raposa conseguiu desafogar sua defesa apenas aos 8′ da etapa inicial. Isso foi a tônica do primeiro tempo. São Paulo na pressão, o Cruzeiro em um “Deus nos acuda”, nada parecido com o time tático da semana passada. A pressão paulista surtiu efeito ao 14′ desta etapa, quando Pratto, dessa vez fez o gol do lado certo, inicia a contagem da noite. O gol acordou a Raposa que se organizou um pouco mais, entretanto, não conseguia contra-atacar por causa de excessivos erros de passe. O São Paulo seguiu pressionando, mas o 0 x 1 foi mesmo o placar final dessa etapa.

Segundo tempo

A bronca de Mano no intervalo funcionou. O Cruzeiro voltou com a marcação melhor encaixada, melhorou também o aproveitamento nos passes certos. A Raposa foi rondando o gol paulista e as chances tricolores foram mais raras nessa etapa da partida. A bola parada mais uma vez decidiu para o time da casa. Thiago Neves em cobrança de falta na entrada da área, aproveitou o buraco aberto na barreira para empatar a peleja.

O Mineirão explodiu em festa, mas a partir daí o São Paulo partiu para o tudo ou nada. A Raposa passou a cadenciar mais a bola, mas partia em velocidade nos contra-ataques quando essas chances apareciam. Quando o jogo encaminhava-se para seu final, o Tricolor acha um gol, em impedimento não assinalado pela arbitragem, e a apreensão toma conta do estádio. Com o 1 x 2, qualquer time que marcasse ficaria com a classificação.

Ambas as equipes criaram chances de gol, mas os números finais já estavam decididos. Vaga assegurada, Mineirão cantando de alegria, e os paulistas reclamado da arbitragem? Só uma coisa a dizer: Chora mais!

Guerreiro de ouro é novamente dele: Thiago Neves pelo gol que selou a classificação. Apesar de Hudson ter sido um monstro no meio campo, ao menos no segundo tempo. Guerreiro de lata fica com Caicedo. Apesar de impedido, o segundo gol paulista teve clara inoperância do zagueiro que viu a bola passar na sua frente e sequer esboçou reação. Não vou crucifica-lo, entretanto, pois é difícil entrar sem ritmo em uma decisão dessas.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 1 X 2 SÃO PAULO

Local: Estádio Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Data: 19 de abril de 2017, quarta-feira
Horário: 19h30(de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO-Fifa)
Assistentes: Fabrício Vilarinho e Bruno Raphael Pires (ambos de GO-Fifa)
Público: 36.193 pagantes
Renda: R$ 1.105.337,00
Cartão Amarelo: Junior Tavares e Rodrigo Caio (São Paulo)
Gols:

SÃO PAULO: Lucas Pratto, aos 14 minutos do 1º tempo; Gilberto, aos 33 minutos do 2º tempo
CRUZEIRO: Thiago Neves, aos 14 minutos do 2º tempo

CRUZEIRO: Rafael; Mayke (Henrique), Léo, Manoel (Kunty Caicedo) e Diogo Barbosa; Hudson, Ariel Cabral, Arrascaeta (Alisson), Rafinha e Thiago Neves; Rafael Sóbis
Técnico: Mano Menezes

SÃO PAULO: Renan Ribeiro; Bruno (Jucilei), Maicon, Rodrigo Caio e Junior Tavares; João Schmidt, Cícero (Gilberto), Wesley e Cueva (Thomaz); Morato e Lucas Pratto
Técnico: Rogério Ceni

Agora sim vamos ver uma Raposa mais vibrante diante do América. Com a classificação assegurada na Copa do Brasil, o Cruzeiro não fará aquela partida apática de domingo passado, assim espero. A volta será no Gigante da Pampulha próximo domingo às 18h. Até lá, China Azul!

Guerreiro dos Gramados. Nossa torcida, nossa força.

Por: Álvaro Jr