Foto: VipComm

Não é a conta do chá, falta é dedicação

O problema do Cruzeiro não é a falta de jogadores, e sim o péssimo rendimento dos principais dentro de campo. Atletas como Montillo, Victorino, Gilberto, Thiago Ribeiro, Marquinhos Paraná e Wallyson precisam entrar em campo para fazer a diferença , e não ser apenas mais um.

Foto: VipCommEm um time como o Cruzeiro é fundamental que suas principais peças funcionem, e estes são alguns dos responsáveis pelo momento do time. Se a maioria desses não demonstrar o seu melhor futebol, o time azul não funcionará; pode se cobrar do dirigente, do técnico, de quem quer que seja, mas precisamos de sintonia.

Com certeza o peso desse momento vai cair sobre o presidente, mas, pela primeira vez, não o vejo como culpado do momento que vivemos. Um time com os nomes que temos não pode perder para Figueirense e empatar com Palmeiras dentro de casa. Considero os dois times inferiores ao que temos. Perder para o Fluminense vejo como algo normal, mas que não é para vermos com bons olhos, devido a fase que vivemos.

Com certeza precisamos de reforços: dois laterais, um atacante. Mas não vejo como muitas pessoas. O elenco do Cruzeiro é forte e um dos melhores do Brasil, mas ficamos muitas vezes limitados pela falta de algumas peças.

Não temos a conta do chá por termos opções no banco de reserva, jogadores já firmes no Cruzeiro, como Dudu, Everton, Fabrício, Léo, Diego Renan e Pablo, e ainda podemos contar com alguns jogadores que vieram das categorias de base, como Rafael, Gabriel e o jovem Anselmo.

O problema do Cruzeiro, nesse momento, é a falta de futebol – e não a deficiência no elenco. Com certeza é necessário contratar em algumas posições, mas com o que temos já era para ter um resultado positivo dentro de campo. Na verdade, falta é vergonha na cara.

 

Valeu Garotada!

 

Se os “medalhões” não estão correspondendo dentro de campo, os prata da casa estão aproveitando as oportunidade. O jovem Anselmo, mesmo depois de embolar com a bola no jogo contra o Palmeiras, mais uma vez mostrou personalidade e balançou a rede. Pode estar aí a solução para o ataque cruzeirense. Eu acredito!

Já o tão temido Rafael vem amadurecendo, apesar dos dois gols sofridos. Não vejo nenhuma culpa do jovem goleiro nos gols tomados nesse último domingo, e vejo com muita tranquilidade a presença do jogador na partida. Falar que Henrique e Fábio fizeram falta é conversinha para boi dormir. O garoto deu conta do recado e, como criticamos, temos que assumir o bom futebol dessa jovem promessa.

Agora é hora de acordar e passar como um trator por cima do Santos. Já passou da hora do Montillo, Victorino, Gilberto, Thiago Ribeiro, Marquinhos Paraná, Wallyson e outros acordarem para o futebol brasileiro. O campeonato já começou, mas o Cruzeiro ainda não entrou em campo.

Vamos Vamos Cruzeiro…