A “maldição” do novo Maracanã (Botafogo 1 x 1 Cruzeiro 02/08/2014)

A “maldição” do novo Maracanã (Botafogo 1 x 1 Cruzeiro 02/08/2014)

Salve Guerreiros! Normalmente, a matemática de um campeonato por pontos corridos obedece a seguinte conta: os pontos em casa são obrigatórios e equivalem a 50% de aproveitamento, enquanto, nesse caso, se aproximadamente 20% forem atingidos fora de casa, a matemática do título está completa uma vez que a média dos campeões brasileiros por pontos corridos é de 70%.

O Jogo

A proposta do time da casa será quase uma constante nesse brasileiro, isto é, os times temem “La Bestia Negra” e se fecham, como fez o Botafogo hoje, mesmo jogando no Maracanã. Isso se evidencia após o alvinegro conseguir seu gol em uma infelicidade do Fábio, que ao escorregar, perdeu o tempo de bola e ainda assim, quase evita o gol carioca. O Botafogo se fecha ainda mais para explorar perigosos contra-ataques puxados por Emerson Xeique.

Primeiro Tempo

A partida começa com o Cruzeiro se sentindo em casa e pressionando o Botafogo no Maracanã. Após preciosas oportunidades perdidas pelo Cruzeiro, uma delas com Egídio cara a cara com Jefferson, o Botafogo abre a contagem em uma falha coletiva da defesa celeste. Egídio, mais uma vez, deixa espaços na retaguarda, onde Lucas consegue acertar cruzamento na cabeça de Edilson que vence a marcação de um mal posicionado Dedé e a lambança se completa com um escorregão de Fábio, que por um triz não consegue a defesa, mesmo após ter feito importantes defesas antes do gol alvinegro. O Cruzeiro se lança à frente, porém muito desorganizado, ao contrário das partidas anteriores e não consegue seu empate.

Segundo Tempo

A Raposa busca o empate desde o início desta etapa, mas peca nas finalizações, e quando acerta, esbarra na boa atuação de Jefferson. O Botafogo quase não ameaça, apesar de alguns contra-ataques terem assustado. Após algumas alterações e muita persistência a Raposa empata a peleja dando números finais ao placar. A essa altura da coluna, duas coisas vocês já devem estar questionando: O título e a matemática inicial.

O título se refere ao incômodo tabu de não vencer no novo Maracanã. São quatro derrotas e dois empates, entretanto, alguns desses jogos o Cruzeiro mereceu vencer, como o de hoje por exemplo.

A matemática é só pra dizer, que apesar do empate indigesto pela situação da partida, a disparidade entre os times e ainda a crise no Botafogo, o Cruzeiro está e muito dentro da conta para o Tetra Campeonato Brasileiro.

FICHA TÉCNICA 
BOTAFOGO 1 X 1 CRUZEIRO

Local:  Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 2 de agosto de 2014 (Sábado)
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (SP)
Cartão Amarelo: Emerson (Botafogo); Henrique e Marquinhos (Cruzeiro)

Gols: BOTAFOGO: Edilson
CRUZEIRO: Léo

BOTAFOGO: Jefferson, Lucas, Dória, Bolívar e Junior Cesar; Mario Bolatti (Rodrigo Souto), Gabriel, Edilson e Carlos Alberto (Zeballos); Rogério (Júlio César) e Emerson Sheik
Técnico: Vagner Mancini

CRUZEIRO: Fábio, Mayke, Dedé, Leo e Egídio; Henrique (William), Lucas Silva, Everton Ribeiro, Ricardo Goulart; Marquinhos (Dagoberto) e Marcelo Moreno (Nilton)
Técnico: Marcelo Oliveira

Próximo compromisso do Cruzeiro será também fora de casa contra o Criciúma no Heriberto Hulse, onde o tigre de Santa Catarina é muito perigoso. Até lá China Azul.

Guerreiro dos Gramados. Nossa torcida, Nossa força!

Por: Álvaro Reis Júnior