20 fev Kleber: O Coelho Azul


Festa no Mineirão nesta quinta à noite. Os quase 35 mil pagantes que foram ao estádio gerando uma renda quase milionária para os cofres do Cruzeiro (nosso time não precisa de promoção) deliraram com os três gols que colocaram o Cruzeiro, já na primeira rodada, na liderança isolada do Grupo 5 da Libertadores 2009.    Os dois gols do atacante Kleber, vestindo a camisa do Cruzeiro pela primeira vez  , deram ainda mais esperança de que o nosso time, que já é bom, vá ficar ainda melhor com a sua presença.

O problema veio logo depois com a expulsão do jogador que lhe rendeu o apelido de Coelho Azul criado por um torcedor em entrevista à Rádio Itatiaia, já que o atacante “entrou, deu duas rapidinhas e foi pra casa”. Aí que mora o problema.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Não gostaria de cornetar uma vitória importante como a do Cruzeiro sofre o Estudiantes neste jogo, nem de criticar jogadores como Fernandinho ou Henrique que não fizeram boa partida. Prezo pela união do elenco e mesmo quem está abaixo dos outros jogadores merece nossa confiança, pois com eles que iremos até o final. No entanto, Kleber, o “Coelho Azul” (não quero mudar o apelido do Gladiador, mas hoje, em especial, ele merece este nome) precisa de um puxão de orelha.

Dizer que o juiz já tinha marcação com ele, como Kleber declarou na entrevista, não justifica sua expulsão. Os dois amarelos foram merecidos, a falta inclusive, no futebol brasileiro, menos tolerável com a violência, seria digna de vermelho para alguns apitadores e, embora a atuação de Kleber mereça ser exaltada e o jogador mereça credibilidade por isso, sua expulsão foi desnecessária e deixa a torcida preocupada.
 
Kleber é o típico jogador que o passado condena. As expulsões marcaram sua trajetória no ano passado pelo Palmeiras e ele inicia a sua passagem pelo Cruzeiro sendo expulso após 15 minutos com a camisa do clube. É necessário que se faça alguma espécie de aconselhamento com o jogador e que o Adílson reprima a atitude do jogador (apesar do técnico ter acertado em não fazer isso pela imprensa) que mereceu deixar o jogo aplaudido, pois, de forma genial, definiu em 15 minutos uma partida que estava apertada. Mas merece ser cobrado por desfalcar o time na próxima rodada, em um jogo complicado fora de casa na altitude de Quito. Toma juízo Kleber. De cabeça boa, você vai longe.

Faltam agora apenas 13 jogos para ganharmos a América e 15 para ganharmos o mundo. Enquanto isso, nosso time misto entra em campo sábado, às 18:15 (Cadê as 48 horas de descanso?) contra o Uberaba em busca de manter os 100% na temporada. Eu sinceramente acho que consegue.

Abraços Nação Celeste!


Deixe seu comentário, curta e compartilhe