06 mar Kléber e Fred ainda rendem assunto para nós


Enquanto nosso Kléber Gladiador continua reclamando da sua segunda expulsão na Libertadores, nosso “ex-Guerreiro” Fred é apresentado com festa no Fluminense.  O torcedor, claro, deve estar cheio de perguntas. Algumas delas: Por que veio um ao invés do outro? O que se passa na cabeça dos jogadores? Por que os Perrellas escolheram este ou aquele…
 
Primeiro, vamos falar do que é “nosso”. Não vou passar a mão na cabeça do Kléber. Ele está jogando muito bem com os pés, a torcida está impressionada com seu talento. Porém, o Gladiador está muito nervoso, confundindo “raça” com “agressividade” num campeonato (Libertadores) feito pra homem vencer…e “homem com H” não é o que bate, mas sim o que honestamente passa por cima de tudo e de todos pra vencer na vida.
 
Que me desculpe a diretoria do Cruzeiro, mas o Eduardo Maluf deu uma pisada de bola daquelas. NINGUÉM GOSTA DE SER CHAMADO À ATENÇÃO EM PÚBLICO. Esta lição não é “do futebol”. É uma lição corporativa, profissional, quando se lidam com pessoas de alto nível. Neste ponto defendo o Kléber. O que aconteceu não pode virar “showzinho de mídia”. Chama o jogador, que é empregado do clube, chama a atenção, aplica multa, qualquer coisa…MAS FAÇA INTERNAMENTE…Em 1997, durante a Libertadores, teve a briga Paulo Autuori x Morais (que Deus o tenha). Saiu o técnico. A diretoria trouxe Nelsinho Baptista. O resto da história eu não quero repetir este ano.
 
Sobre Fred, meus amigos, só tenho a dizer uma coisa: futebol profissional hoje é DINHEIRO e ponto final. Não existe “amor à camisa”, existe “amor à conta bancária”. O Fred pode até ser cruzeirense mas, no fundo, ele queria mesmo é ganhar um salário parecido com o que ele ganhava no Lyon. Jogar por jogar, ele pode escolher qualquer time. O “ex-Guerreiro” foi ídolo, inflamou a torcida, fez força pra voltar…mas quem tinha mais dinheiro foi lá e levou. Simples assim. E não adianta reclamar dele pensar no bolso ao invés do coração. Não se esqueçam que Ramires, nosso “atual Guerreiro” já declarou torcer pro Flamengo, mas pelo seu salário no Cruzeiro, fez até gol no rubro negro ano passado…

Eu aposto minhas fichas no Kléber, não só pela paixão ao meu Cruzeiro, mas também porque temos técnico e elenco infinitamente melhores que o Fred vai encontrar no Rio…resta saber se o Gladiador vai jogar mais que duas partidas seguidas no ano, mas isto só depende dele.


Deixe seu comentário, curta e compartilhe