29 abr Jogos Históricos: Vitória com mistão (Internacional 1 x 2 Cruzeiro – Campeonato Brasileiro de 2010 )


O Cruzeiro enfrenta o Internacional no Beira-Rio neste domingo pelo Brasileirão de olho na Libertadores e com time alternativo, mas também em busca da primeira vitória no Brasileirão. Cenário, aliás, idêntico ao da vitória sobre o Colorado no Campeonato Brasileiro de 2010.

Naquela edição, o confronto entre mineiros e gaúchos em Porto Alegre aconteceu logo na primeira rodada e no fim de semana anterior aos duelos válidos pelas quartas de final da Libertadores daquela temporada. Em função disso, tanto o Cruzeiro, que enfrentaria o São Paulo pelo torneio continental, quanto o Internacional, aguardando o Estudiantes, optaram por levar a campo times alternativos na estreia do Brasileirão.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Com elencos fortes e que estariam entre os melhores do país ao longo do ano, Cruzeiro e Inter ainda buscavam afirmação na temporada. Ambos haviam perdido os seus estaduais, mas depositavam expectativa nos principais torneios do ano. E, ainda que o confronto tenha sido um duelo entre times alternativos, não faltaram alternativas e emoção durante a partida.

Em campo, aliás, o empenho das duas equipes em mostrar trabalho ficou evidente logo nos minutos iniciais. Aos quatro minutos, Diego Renan fez cruzamento na área e a bola desviou  na mão do lateral Ronaldo Alves. Pênalti que Kléber, aos quatro minutos e com paradinha, cobrou no canto oposto de Lauro e a Raposa assumiu a dianteira no placar.

Mal deu tempo para comemorar, contudo. Aos seis minutos, Giuliano fez bela jogada e cruzou na cabeça de Taison. O atacante colorado, livre, colocou a bola no canto esquerdo de Fábio e restabeleceu a igualdade no marcador.

Ao invés de se acomodarem com o empate, Cruzeiro e Internacional seguiram em ritmo frenético nos minutos seguintes. Aos 26 minutos, as estatísticas marcavam quatro finalizações da Raposa e três do Colorado, além de uma divisão equilibrada na posse de bola. Jogo aberto e que sinalizava que o empate não deveria permanecer por muito tempo.

Nesta disputa franca, foi o Cruzeiro que se deu bem algum tempo depois. Aos trinta e seis minutos, Fabrício fez um lançamento de longa distância que encontrou Kléber dentro da área. Inspirado, o Gladiador ganhou a disputa pela bola de Ronaldo Alves e colocou a Raposa novamente em vantagem.

A partir do gol, o panorama da primeira etapa ficaria diferente e o Internacional tomaria conta das ações. A pressão gaúcha obrigou Fábio a fazer boas intervenções, mas foi o Cruzeiro, ao fim do primeiro tempo, que quase ampliou. Kléber teve excelente chance aos quarenta e oito minutos e a bola chegou a passar de Lauro, mas o zagueiro Fabiano Eller cortou em cima da linha.

No segundo tempo, o Cruzeiro retornou com o objetivo de diminuir o ritmo da partida e neutralizar as investidas do Internacional. Aos dez minutos, por exemplo, Adilson Batista colocou Fábio Santos para fazer sua reestreia na curta passagem pelo clube que não durou nem um mês em 2010. Ao lado de Fabrício, o volante auxiliou nas bolas aéreas e no controle do meio-campo, dando ao Cruzeiro tranquilidade para administrar o restante do confronto e confirmar a estreia com vitória em pleno Beiro-Rio.

Ficha Técnica: Internacional 1 x 2 Cruzeiro

Motivo: 1ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2010.

Data: 09/05/2010.

Local: Beira-Rio, Porto Alegre (RS).

Internacional: Lauro; Ronaldo Alves, Ronaldo Conceição (Wilson Mathias), Fabiano Eller e Glaydson; Arílton (Leandro Damião), Guiñazu, Giuliano e Kléber; Taison e Kléber Pereira (Everton). Téc: Jorge Fossatti.

Cruzeiro: Fábio; Diego Renan, Gil, Thiago Heleno e Fernandinho (Fábio Santos); Fabrício (Marquinhos Paraná), Elicarlos, Fabinho e Pedro Ken; Kléber (Guerrón) e Wellington Paulista. Téc: Adilson Batista.

Gol: Kléber aos 4 min (0x1), Taison aos 6 min (1×1) e Kléber aos 36 min do 1º Tempo.

Cartões amarelos: Glaydson e Everton (Internacional); Pedro Ken, Kléber e Wellington Paulista (Cruzeiro)

Fonte: Cruzeiropedia.

Gols da partida: https://www.youtube.com/watch?v=7daTI-93trY

Por: João Henrique Castro


Deixe seu comentário, curta e compartilhe