25 abr Jogos Históricos: Placar apertado e classificação (Cruzeiro 1 x 0 Universidad de Chile – Copa Libertadores de 2009)


Nesta quinta-feira, Cruzeiro e Universidad de Chile se enfrentarão pela terceira vez no Mineirão em um jogo pela Copa Libertadores. E a maior parte da torcida cinco estrelas aproveita para relembrar a goleada por 5×1 de 2014 e fomentar o desejo de uma nova goleada em Belo Horizonte.

É verdade que uma nova goleada seria muito comemorada, mas a situação exige que qualquer triunfo possa ser comemorado. E, neste sentido, talvez a vitória por 1×0 sobre os chilenos em 2009 seja a lembrança mais indicada.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Naquela ocasião, Cruzeiro e LaU se encontraram pelo jogo de volta das oitavas de final da Copa Libertadores. E a Raposa entrou em campo em vantagem, uma vez que havia vencido em Santiago por 2×1 e se colocado na dianteira no duelo eliminatório.

No fim de semana anterior ao confronto, o time celeste havia vencido o Flamengo por 2×0 na estreia do Brasileirão em uma das mais marcantes partidas de Ramires com a camisa azul. E com a equipe cheia de confiança, mais de trinta e oito mil cruzeirenses fizeram presença no Mineirão contra os chilenos para empurrar a equipe na confirmação da classificação às quartas de final.

O time celeste, por sua vez, mostrou-se desde o apito inicial empenhado em valorizar o comparecimento do torcedor. Na primeira etapa, a Raposa produziu um verdadeiro massacre contra os chilenos. Entre finalizações perigosas de meia distância e algumas conclusões de dentro da área que obrigaram o goleiro Miguel Pinto a fazer boas intervenções, o Cruzeiro mostrou que não estava acomodado com a vantagem, mas sim disposto a resolver a eliminatória com tranquilidade.

O empate mantido até o intervalo, contudo, deixava o confronto ainda aberto. Todavia, a vitória por 2×1 em Santiago dava ao Cruzeiro a vantagem mesmo se a Universidad de Chile abrisse o marcador em função dos gols marcados fora de casa. Precisando, portanto, de marcar duas vezes, os chilenos voltaram para a segunda etapa com uma postura mais ofensiva.

Disposto a não correr riscos, o Cruzeiro diminuiu o ritmo e contentou-se em impedir que a Universidad criasse chances perigosas de gol. A estratégia mostrou-se eficiente, afinal os chilenos não conseguiam mais do que finalizações de fora da área. Enquanto isso, o tempo passava e a classificação ficava mais próxima. Todavia, o torcedor presente no estádio ficava na expectativa da vaga ser conquistada com vitória.

Este anseio cruzeirense foi atendido já na segunda metade do segundo tempo. Aos vinte e oito minutos, Thiago Ribeiro foi lançado e ajeitou de cabeça para Ramires. O volante celeste tocou para a entrada da área e Kléber finalizou para balançar a rede adversária contando com a colaboração de Miguel Pinto, até então com uma atuação impecável na partida.

A ampliação da vantagem fez o Mineirão estourar em festa. A paciência da torcida que apoiou por todo minuto, aliada à disposição do time em sufocar o adversário durante a maior parte do confronto, coroaram a classificação cinco estrelas. E que esta sintonia se repita na quinta-feira com a vitória do Cruzeiro sendo, mais uma vez, o desfecho do confronto.

Ficha Técnica: Cruzeiro 1 x 0 Universidad de Chile

Motivo: Jogo de volta das oitavas de final da Copa Libertadores de 2009.

Data: 14/05/2009.

Local: Mineirão, Belo Horizonte (MG).

Cruzeiro: Fábio; Jonathan (Jancarlos), Léo Fortunato, Leonardo Silva e Gérson Magrão (Elicarlos); Henrique, Marquinhos Paraná, Ramires e Wagner (Athirson); Thiago Ribeiro e Kléber. Téc: Adilson Batista.

Universidad de Chile: Miguel Pinto; Osvaldo González, Juan González, José Rojas e José Contreras; Marcelo Díaz (Felipe Seymour), Manuel Iturra, Marco Estrada e Sebastián Pardo (Nelson Cuevas); Emilio Hernández e Juan Manuel Olivera (Manuel Villalobos). Téc: Sérgio Markarián.

Gol: Kléber aos 28 minutos do 2º Tempo.

Cartões amarelos: Leonardo Silva, Thiago Ribeiro e Ramires (Cruzeiro); Manuel Iturra, Marco Estrada, Felipe Seymour, Osvaldo González, Juan González e Manuel Villalobos (Universidad de Chile).

Fonte: Almanaque do Cruzeiro.

Melhores momentos da partida: https://www.youtube.com/watch?v=-hibpDB0C0c

Por: João Henrique Castro

 


Deixe seu comentário, curta e compartilhe