Isso é assim (Uberlândia 2 x 2 Cruzeiro – Campeonato Mineiro 9ª rodada)

Salve, guerreiros!

Num passado não muito distante, fomos brindados com um humorístico norte americano chamado “Família Dinossauro”. Uma espécie de “citycom” ambientada na era em que os grandes lagartos povoavam nosso planeta. Ao contrário da realidade, nossos heróis da série, uma família de dinos e as situações de suas vidas, retratavam muitas das realidades que as famílias cotidianas vivem. Evidentemente com um toque de humor escrachado e zero de politicamente correto. O “provedor” dessa casa, “Dino da Silva Sauro” trabalhava em uma empresa nada honesta, cujo chefe, o Sr. Richfield, um triceratops muito malévolo, humilhava sonoramente seus funcionários explorados que trabalhavam na derrubada de árvores para a construção de um condomínio de casas. A empresa capitaneada por Richfield, chama-se “Isso é assim.” O futebol do Cruzeiro de Mano Menezes é como essa empresa, não adianta reclamar, cornetar, chorar, por que isso é assim.

O jogo

Caso nossos leitores pensem que o tom sarcástico da coluna é apenas por causa do empate sofrido aos 47′ do segundo tempo, vou logo adiantando que não. O Cruzeiro trazia muitas mudanças em relação ao time titular que figurou durante várias rodadas, mesmo após apelo de parte da torcida para haverem mais mudanças. Elas vieram de forma forçada com as contusões de Henrique e Robinho, e a cessão de De Arrascaeta à seleção de seu país em função das eliminatórias da Copa da Rússia. Outras mudanças por opção nas laterais. Diego Barbosa com risco de suspensão para o clássico por cartão, deu lugar a Fabrício, e Ezequiel à Maike pelo mesmo fator. Ao todo, foram cinco alterações, além da entrada de Ábila na intenção de resolver a carência de gols. Quase meio time de mudanças nos mostra que o tal entrosamento, é fundamental e necessário. Isso nos leva a entender a teimosia do Mano em manter o time, em detrimento de alguns atletas que insistimos ver atuando.

Primeiro tempo

O Cruzeiro inicia a partida com a intenção de pressionar a saída de bola do time do triangulo mineiro, mas leva um susto aos 8′ de jogo em jogada de bola parada, Schumacher abre o placar escorando bola na trave após desvio de cabeça no meio da área. A partir daí, o Cruzeiro sai em busca do gol, mas vai esbarrando em mais uma boa atuação de um goleiro adversário, Thiago Braga. Se bem que tal atuação foi facilitada pelas fracas finalizações dos atletas celestes. Ábila sofre carga na área e o juiz marca penalidade que é convertida por Rafael Sobis. O tão almejado empate para que o time tivesse a tranquilidade de buscar a virada veio ainda na primeira etapa.

Segundo tempo

Como era de se esperar, o Cruzeiro vai em busca do gol que lhe daria a vitória, e ele vem com Ramón Ábila. Nosso homem gol não pode ficar na reserva, lógico. Desde então, o Cruzeiro começa a ceder o empate, diminui o ímpeto, constrói as jogadas apenas com segurança tentando somente manter o placar. Lembram-se do “Isso é assim”? Pois é! Isso é assim! Não esperem do time celeste treinado pelo Mano Menezes um time que busca o gol durante 90′. Não esperem placares elásticos, nem tampouco futebol envolvente. Isso é assim! Nosso Cruzeiro buscará o gol enquanto lhe for necessário. A vantagem mínima sempre será o objetivo, e talvez, possamos ver em outras partidas o que vimos ontem: o talento individual nos levar a vantagem mínima. Não houve tempo de reagir e dois pontos preciosos que nos permitiam fazer contas para a liderança nessa fase foram perdidos.

Agora é juntar os cacos, e ao menos vencer o jogo contra o Atlético no sábado para apagar a má impressão. Um vitória diante do rival nos daria o mínimo de moral para as semi-finais, que possivelmente, serão contra o América. Guerreiro de ouro fica com Ábila, por sofrer o pênalti e fazer o gol da virada. Guerreiro de lata vai para Fabrício. O time não foi bem, mas o lateral conseguiu render abaixo dos demais atletas.

FICHA TÉCNICA:
UBERLÂNDIA 2 X 2 CRUZEIRO

Local: Parque do Sabiá, Uberlândia (MG)
Data: 27 de março de 2017, segunda
Horário: 20h (de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro
Assistentes: Guilherme Dias Camilo e Fernanda Nandrea Gomes Antunes
Gols: Shumacher, aos 7 minutos do primeiro tempo, Caio Dantas, aos 47 do segundo tempo (Uberlândia); Rafael Sóbis, aos 46 do primeiro tempo, Ramon Ábila, aos 8 minutos do segundo tempo (Cruzeiro)
Cartões: Rogério, Alê (Uberlândia); Bryan (Cruzeiro)

UBERLÂNDIA: Thiago Braga; Cesinha, Mauro Viana, Bruno Costa e Rogério; Bruno Moreno; Rodney, Alê e Diogo Peixoto (Juninho); Schumacher e Jefersom Berger (Saulo)(Caio Dantas). Técnico: Catanoce

CRUZEIRO: Rafael, Mayke, Léo, Manuel, Fabrício, Hudson, Ariel Cabral (Bryan), Thiago Neves (Lucas Silva), Alisson, Rafael Sóbis e Ramon Ábila. Técnico: Mano Menezes

O mando do clássico é celeste, por enquanto os ingressos serão disponibilizados em 90% e 10%. Até lá, China Azul.

Guerreiro dos Gramados. Nossa torcida, nossa força!

Por: Álvaro Jr


Guerreiro dos Gramados

O site oficial do torcedor do Cruzeiro Esporte Clube - Nossa Torcida, Nossa Força! Dando voz a China Azul.

Social Icons