Ineficiência define (Cruzeiro 2 x 2 Vitória – Campeonato Brasileiro 13 ª rodada)

Salve guerreiros!

A saudação acima não poderia ser mais propicia, estamos precisando de salvação. Que time horrível o Cruzeiro nos deu esse ano! Ainda há tempo e esperança, reforços por estrear, outros por chegar (assim espero), entretanto, esse jogo clarificou algumas coisas para nós e vamos pontuá-las ao longo da analise da “derrota” de hoje. Uma coisa é certa: Paulo Bento precisa dar sequencia ao trabalho, apesar de seus muitos erros que culminaram no resultado de hoje, o que não precisamos é outra troca de treinador para “zerar” o ano nesta altura do campeonato. Bento nos trará resultado ano que vem quando nossa diretoria assumir que contratou mal e precisa dar reforços ao treinador além de Sobis e Abila que podem estrear na próxima rodada caso sua documentação seja regularizada essa semana. O time já ganhará em qualidade no setor ofensivo, mas a retaguarda preocupa.

O jogo

O Cruzeiro é totalmente dominado pelo Vitória no início da partida. Bryan erra tudo e mais um pouco e Marinho faz a festa pelo seu setor. Fábio vai garantindo o zero no placar com várias defesas. A Raposa acha um gol mais em um lance de sorte que competência, uma vez que não criava nada. Com o gol o Cruzeiro cresce na partida e domina a segunda metade do primeiro tempo com um Vitória assustado com a desvantagem no marcador.

Conforme prometi na introdução, disse que pontuaria os erros que acarretaram neste mau resultado. O primeiro foi a escalação do Paulo Bento. Vale lembrar que não temos muitas notícias dos treinamentos já que o treinador fecha a maioria deles, isto é, não podemos avaliar as escalações por desempenho nos treinos. O time que foi a campo era excessivamente jovem. Zagueiros jovens tendo Léo e Bruno Rodrigo no banco, Romero e Bruno Edgar (recuso-me a chamá-lo de Ramires) no meio, muito jovens, De Arrascaeta, Alisson e Élber, jovens. Não sei se essa juventude toda é o ideal. O resultado reflete a falta de “cabeça” para segurar um placar vantajoso com um jogador a mais em campo.

Vem o segundo tempo e a Raposa até começa bem, marca o segundo com De Arrascaeta que recebe belo passe de Alex (outro garoto que até entra bem), com leve desvio em Riascos (vai ganhar um parágrafo só dele) ampliando a vantagem celeste. 2 x o no marcador, festa no Mineirão, Vitória tem um jogador expulso, o jogo parece encaminhar-se para a garantia de três pontos e uma subida vertiginosa na tabela, mas aí o caldo desanda quando o Vitória adianta a marcação e pressiona a garotada celeste. Nessa hora, a cabeça falha. Falta aquela voz experiente em campo para acalmar os garotos e cadenciar o jogo.

Vitória consegue um pênalti com Marinho e pasmem, Diego Renan (com dez anos de Cruzeiro vai para a cobrança). Conhecedor das carências de Fábio, ele caminha para a bola olhando fixamente para o goleiro, pois sabe que ele vai escolher o canto e pular antes da batida, dito e feito, Diego se dá apenas ao trabalho de empurrar a bola no canto oposto ao goleiro. A inexperiência do time então fala alto de uma vez. O Rubro-negro baiano com um a menos empurra a Raposa em sua defesa que nem contra-ataque consegue aproveitar, mais um erro do Bento que mantem a igualdade numérica de jogadores com a manutenção do bonde Riascos em campo.

O castigo vem com o empate e finalmente Bento resolve colocar Willian em campo, mantendo o atacante do presidente lá retardando o time, mas é tarde demais, mesmo com seis minutos de acréscimo, o Cruzeiro não consegue marcar o gol que lhe daria a vitória. O Cruzeiro ainda teve um pênalti em Willian que não foi marcado, mas diante de um futebol horroroso, três pontos seriam um prêmio imerecido ao péssimo futebol apresentado pela Raposa neste domingo.

Riascos: Mandem esse cara embora do Cruzeiro o mais rapidamente possível! É um a menos em campo. Não sabe sequer dominar uma bola. Se muito acertou dois passes durante os noventa minutos em campo. Sim, participou do segundo gol celeste, mas não justifica a presença desse caneleiro em campo. Vão conversar com os torcedores do Rio de Janeiro onde atuou pelo Vasco da Gama ano passado e início desse ano que as referências não serão boas. Fez gols no Madureira, no Nova Serrano,  fez parte do ataque cruzmaltino rebaixado no Brasileiro dois mil e quinze. Já disse e repito: É uma piada de mau gosto do presidente Gilvan.

Guerreiro de ouro foi a torcida celeste que colocou 43 mil no Mineirão sem ingresso de graça igual certos times aí! Parabéns, China Azul, vocês foram a única coisa boa desse domingo de futebol. Guerreiro de lata vai para Bryan. Fraquíssimo! Andou em campo enquanto esteve lá. Todas as jogadas de perigo que o Cruzeiro levou foram pelo seu setor. Deu lugar a Allano para não ser expulso, um dos poucos acertos de Bento nesse domingo, tirar Bryan de campo.

Em suma, Sobis e Ábila não serão suficientes para o Cruzeiro crescer na competição. Precisamos de no mínimo um lateral de cada lado, mas o esquerdo é muito mais urgente. Bryan não tem condições. Riascos também não tem, mas ao menos o atacante do presidente participou da jogada do segundo gol, muito pouco, mas participou.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 2 X 2 VITÓRIA

Data: 03/07/2016 (domingo)
Horário: 11h (de Brasília)
Motivo: 13ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Público: 43.821 pagantes
Renda: R$ 1.318.807,00
Árbitro: Pericles Bassols Pegado Cortez (PE/Fifa)
Assistentes: Cleberson do Nascimento Leite (PE) e Bruno Cesar Chaves Vieira (PE)
Cartões amarelos: Bryan, Lucas Romero e Alisson (CRU) Kanu e Victor Ramos (VIT)
Cartão vermelho: Ramon (VIT)
Gols: Alisson aos 24 min do primeiro tempo; Arrascaeta aos 9 min, Diego Renan aos 19 min e Vander aos 37 min do segundo tempo

CRUZEIRO
Fábio; Lucas (Willian, aos 39 do 2º), Fabrício Bruno, Bruno Viana e Bryan (Allano, aos 20 do 2º); Lucas Romero, Bruno Ramires, Arrascaeta, Élber (Alex, aos 4 do 2º) e Alisson; Riascos.
Treinador: Paulo Bento.

VITÓRIA
Caíque; Victor Ramos, Ramon e Kanu; Diego Renan, Amaral (Vander, aos 30 do 2º), Willian Farias, e Euller; Dagoberto (Tiago Real, aos 12 do 2º), Marinho e Kieza.
Treinador: Vagner Mancini.

Voltamos a enfrentar o Vitória daqui a três dias, mas será pela Copa do Brasil no Barradão. Falando em Copa do Brasil, é minha esperança esse ano já que é uma competição em que tudo pode acontecer, inclusive esse time sofrível do Cruzeiro ser campeão. Guerreiro dos Gramados. Nossa torcida, nossa força!

Por: Álvaro Jr