Hora de um choque elétrico

Hora de um choque elétrico

Hora de um choque elétrico

Toca 3 ajuda o Cruzeiro quando merecemos. Reprodução.

Se há uma palavra pra descrever o ano do Cruzeiro até essa data seria calmaria. Time invicto, torcida com apenas 9° média de público entre os grandes, futebol suficiente para os três pontos, desempenho pouco convincente e jogos contra adversários infinitamente abaixo do nosso nível.

O Cruzeiro sempre foi cúmplice desse calendário que faz com que só acordemos mesmo para o futebol em abril, em um longo período de quase quatro meses com dificuldades pra se manter acordado durante os jogos.

No entanto, esse ano parece que, por termos praticamente o mesmo time do ano passado, o desinteresse está ainda maior. Tivemos a volta de um dos grandes ídolos do bicampeonato brasileiro, Lucas Silva, e a chegada de Thiago Neves, um jogador que veio como contratação de peso. Mas nem as duas contratações tão comemoradas foram suficientes pra encher de brilho os nossos olhos.

Certo, muitos vão dizer que o futebol que o time joga não empolga ninguém, mas isso não me convence pra uma torcida que fez o que fez com os times do segundo semestre de 2015 e de 2016.

Uma vez, assistindo a um dos filmes da série de Harry Potter, – deixo-os à vontade para darem suas risadas pela referência, mas deixo claro que não é um texto de humor – o personagem Dumbledore dizia que Hogwarts, um castelo onde a maior parte das cenas da história aconteciam, ajudava a quem merece.

Aquele concreto do Mineirão lembra muito o daquele castelo, ali aconteceram algumas histórias dignas de ficção, repletas de magia, que premiaram merecedores.

Vai dizer que aquele 7 a 1 louco não teve nenhum propósito?

Que aquela falta do Giovanni que perfurou a barreira foi apenas sorte…

Que a torcida que apoiou o Cruzeiro depois da derrota no Mineiro em 2013 não foi protagonista do tetra brasileiro?

Questiono, estamos merecendo algo grandioso? Pra merecer, antes de tudo, acho que está faltando a gente querer mais, como queremos em 2013.  A expor a nossa fé absoluta no Cruzeiro, seja em hashtags, seja na recepção no estádio ou dentro, nas arquibancadas.

A diretoria foi lá e contratou bons jogadores, temos também um bom técnico. Agora a gente precisa desejar mais a glória, e sonhar muito é acreditar e fazer a diferença como já fizemos. Sábado pode ser o começo disso tudo, vamos juntos? O ano começa de verdade é agora. #FechadoComOCruzeiro

Por: Thalvanes Guimarães