Há muita coisa para acontecer

A recente eliminação na Libertadores nos trouxe dois sentimentos: revolta e medo. A revolta nasceu não após uma eliminação. Nasceu após uma eliminação vergonhosa diante de quase 60 mil torcedores em nossa casa, jogando um futebol horroroso.

O medo surgiu só de pensar que vamos disputar um Campeonato Brasileiro com um elenco limitado. Claro que é precipitado tirar conclusões já na quarta rodada de um campeonato que tem ao todo trinta e oito para seu fim. Mas para alguns, o medo de um rebaixamento existe.

O momento agora é de arrumar a casa. Temos um time perdido em campo, um técnico já pressionado, uma diretoria confusa e uma torcida sem paciência. Fiz uma pequena análise de cada um destes fatores para verificarmos o que pode estar errado em cada um. Gostaria de destacar que essa é uma análise pessoal.

Treinador Marcelo Oliveira é hoje um dos melhores técnicos no Brasil. Um treinador que não ficaria um mês desempregado no futebol brasileiro. Há grandes clubes já interessados no nosso treinador. Mas talvez seja a hora de mudar o esquema tático da equipe. O esquema 4-2-3-1 não está dando certo com o material humano que ele possui. Deu certo por dois anos, mas parece que realmente já é hora de mudar.

Elenco – Nosso elenco é uma incógnita. Temos bons jogadores que estão jogando abaixo do potencial. Jogadores como Damião, Mayke e Arrascaeta possuem grandes qualidades técnicas, mas ainda não vingaram este ano. Allison, uma das melhores revelações da nossa base dos últimos tempos vem enfrentando problemas com lesões. Nossos volantes jogam bem algumas partidas e muito mal outras. Há muita expectativa em Marquinhos e Gabriel Xavier. Contudo, há jogadores que não servem para vestir a camisa azul. Os volantes Felipe Saymor e Willian Farias e o atacante Riascos (já no Vasco) são exemplos disso. Mena, Willians e Willian, tem que começar a jogar mais bola. Nosso setor mais forte este ano é a zaga. Temos bons zagueiros e um excelente goleiro.

Diretoria – Gilvan mostrou que é competente suficiente para estar à frente do Cruzeiro. Mas esse ano mostrou como não se deve começar uma temporada em se tratando de um clube gigante como o Cruzeiro. A falta de um patrocínio máster e de um Diretor de Futebol levou boa parte da torcida a levantar questionamentos. Sem contar na reposição de jogadores para esta temporada. Perdemos vários jogadores importantes e não houve reposições a altura.

Torcida – Tradicionalmente, somos uma torcida chata e sem muita paciência. Temos sempre que exigir o melhor para o Cruzeiro. Mas também temos que fazer nossa parte. O comportamento dos torcedores no jogo contra o River foi vergonhoso. Vamos tentar fazer diferença nesse brasileiro como fizemos nos dois últimos anos. Percebi nas redes sociais, alguns torcedores pedindo a saída de Marcelo Oliveira da equipe. Claro que opinião tem que ser respeitada, mas acho que nenhum técnico conseguirá tirar muito dessa equipe. Marcelo fez milagre levando essa equipe às quartas de finais da Libertadores. Um exemplo que gosto de usar é o caso do São Paulo, que tem um dos melhores elencos do país, mas que Muricy Ramalho não conseguiu fazer jogar como queria.

Vamos cobrar e apoiar. Quem sabe conseguimos carregar esta equipe nas costas e levá-los ao Tri? O Campeonato Brasileiro está apenas começando.

Por: Victor Corrêa