Guia do Campeonato Mineiro 2018 – Parte 2: Mirando a semifinal

Salve nação celeste! Na segunda parte do nosso guia é hora de conhecer algumas das principais forças do interior.

Com boas campanhas nas últimas temporadas e consolidados no Módulo I, Caldense, URT, Tombense e Tupi miram ao menos uma vaga na semifinal e o título de campeão do interior.

Tendo a Série C (Tombense e Tupi) ou a D (Caldense e URT) pela frente no segundo semestre, estas forças também se destacam pelo calendário completo que terão durante a temporada e, através do estadual, miram também a preparação para buscar um acesso nacional no segundo semestre.

Caldense

Campeonato Mineiro 2017: 5º lugar.

Divisão Nacional: Série D.

Competição paralela: Enfrenta o Fluminense pela Copa do Brasil.

Destaque: Jefferson Feijão.

Análise: Destaque do interior nos últimos três anos, quando sempre esteve entre os cinco primeiros colocados, a Caldense encurtou os investimentos para esta temporada. Todavia, mantém alguns dos valores das boas campanhas como o lateral Jefferson Feijão e o zagueiro Marcelinho.
 

A Veterana, porém, deve encontrar mais dificuldades na edição 2018 e a vaga nas quartas-de-final talvez já seja muito para a equipe que vem amargando fracassos sucessivos nas tentativas de ascender para a Série C no segundo semestre.

URT
Campeonato Mineiro 2017: 4º lugar.

Divisão Nacional: Série D.

Competição paralela: Enfrenta o Paraná pela Copa do Brasil.

Destaque: Ewerton Maradona.

Análise: Bicampeã do interior, a URT por muito pouco não se juntou a Tombense e Tupi na Série C em 2018, mas o acesso escapou na disputa de pênaltis contra o Globo do Rio Grande do Norte no fim do ano passado.
 
Com campanhas cada vez melhores desde que retornou ao Módulo I em 2014 e um bom trabalho de captação, a equipe de Patos de Minas tem no meia Ewerton Maradona o nome mais conhecido para buscar a semifinal pela terceira temporada seguida.
 

Tombense

Campeonato Mineiro 2017: 7º lugar.

Divisão Nacional: Série C.

Competição paralela: Não disputa.

Destaque: Luiz Fernando.

Análise: Estável no Módulo I desde que estreou na elite estadual em 2013, o Tombense tem no suporte do empresário Eduardo Uram a principal força para fazer mais uma campanha tranquila no Estadual e, quem sabe, garantir ao menos uma vaga na Copa do Brasil 2019.
 
Com nomes experientes como o meia Luiz Fernando, ex-Cruzeiro, e o zagueiro Anderson, campeão brasileiro com o Fluminense em 2012, a equipe de Tombos almeja também formar uma base competitiva para uma Série C mais sólida que a das últimas temporadas e enfim chegar a Série B nacional.
 

Tupi

Campeonato Mineiro 2017: 8º lugar.

Divisão Nacional: Série C.

Competição paralela: Não disputa.

Destaque: Tchô.

Análise: Assim como o Tombense, o Tupi bateu na trave na última Série C e por muito pouco não voltou à Série B nacional, competição que disputou em 2016 e o que prova a força do Galo Carijó como uma das potências do interior.
 
Para a disputa do Mineiro, o elenco tem uma porção de figuras carimbadas. O goleiro é Georgemy, ex-Cruzeiro, e na linha de frentes nomes como Tchô e Thiaguinho, também revelado na Raposa, prometem levar a equipe juiz-forana ao mata-mata e, quem sabe, até a semifinal.