Gilvan de Pinho Tavares, Missão: destruir o Cruzeiro (Grêmio 2 x 0 Cruzeiro – Campeonato Brasileiro 9ª rodada)

Salve guerreiros! Analise? Não há o que analisar, um time ruim, fraco, medíocre, não é à toa que ocupa hoje a lanterna de um Campeonato Brasileiro com um dos piores níveis desde sempre. Um time que não tem a capacidade de sujar a camisa do goleiro adversário, pois não chutou uma bola sequer no gol, nem cobrando pênalti conseguiram acertar os 7,32 m de largura por 2,44 m de altura do gol defendido por Marcelo Grohe. Zero finalizações no gol em mais de 90 minutos de futebol, isso mesmo, zero, 00, nada, nothing, bolinha, enquanto isso, informações de bastidores dão conta que Gilvan de Pinho rejeitou a contratação de Nilmar por considerar do atacante estar “muito magro”… isso não pode ser verdade! Me digam que isso não é verdade! Se for verdade, só nos resta interditar o velho. Ele está louco!

Presidente, futebol é TALENTO. Por que o senhor acha que times como Barcelona, Real Madrid, PSG gastam fortunas para contratar jogadores talentosos? Porque no frigir dos ovos, são esses caras que desequilibram partidas num futebol equilibrado ao extremo, com muita marcação e força física, mas nem vou comparar a esses super times porque tenho consciência que nunca poderemos nos equiparar a eles, vou apenas recobrar sua memória, e dos nossos leitores a nossos últimos times vencedores: 2003 tínhamos Alex, que recebeu apelido apropriado de locutor famoso (Alberto Rodrigues): “Talento Azul” (olha aí minha tese), o bi campeão 2013/2014, tinha vários jogadores talentosos, mas vou citar apenas um: Everton Ribeiro, desequilibrava vários jogos com sua habilidade, com seu TALENTO, inclusive rendeu aquela placa eletrônica da pintura feita contra o Flamengo pela Copa do Brasil 2013.

TALENTO, presidente! Não adianta esperar  que brucutus como Riascos, cuja contratação foi bancada pelo senhor gastando um burro dum dinheiro, resolva nossos problemas de falta de gols. Nem dominar uma bola esse boi sabe. Não é possível que tantos anos dentro do Cruzeiro o senhor não saiba disso! Não consigo entender a piada de mau gosto que foi a contratação de um jogador que perdeu um pênalti que permitiu ao rival alcançar o maior feito de sua história, aliás, falando em rival (algo que não gosto de fazer, mas julgo necessário pelo momento) o senhor só pode ter assumido a missão malsucedida do seu amigo Kalil de destruir o Cruzeiro. Como ele não conseguiu, porque não tem poder para isso, te deu uns conselhos para fazê-lo por dentro. O senhor, presidente, está parecendo um agente infiltrado nessa missão, pois todas as suas decisões são catastróficas, desastrosas, uma a uma parecem conduzir ao que nos parecia impossível: fazer o Cruzeiro manchar sua grandíssima história com um rebaixamento (Deus nos livre).

Entretanto, ainda há tempo, mas é necessário começar hoje, neste 20 de junho, espero até o fim do dia ao menos uma contratação de um jogador talentoso, vencedor, que melhore o nível deste elenco que é fraquíssimo. Espero, que se Scuro e Vicintin (que também não inspiram essa confiança toda) tenham conseguido bons nomes e boas negociações, e que o senhor não as inviabilize. TALENTO, presidente, se tiver TALENTO, assine, caso contrário, as consequências serão devastadoras, e se bem conheço o ser humano e suas tendências ao negativo, sua passagem pela presidência não será associada ao Bi campeonato, sim à mancha eterna que o Cruzeiro corre o risco de ter em suas cores.

Toma juízo, presidente Gilvan! São cinco derrotas em nove jogos, isso é inaceitável! Considere a perda de sócios em caso de insucesso em no mínimo se manter entre os dezesseis que disputarão a série A ano que vem. Considere a perda de patrocínio, de cotas de TV. Se for o caso, peça licença, deixe assumir o clube alguém que tenha arrojo, seja ousado nas contratações mesmo que elas signifiquem endividamento à princípio, a possibilidade de um descenso pode trazer prejuízo e endividamento ainda maiores. Vou até ao extremo de afirmar que o senhor corre riscos (Deus o livre) de um ato de violência por torcedores mais fanáticos.

Por fim, vencer clássicos é bom, mas nossa história foi construída com sangue, suor, combate ao preconceito, jogadores talentosos como Tostão, Nelinho, Dirceu Lopes, Palhinha, Alex, Everton Ribeiro, Ricardo Goulart entre tantos outros e títulos, muitos títulos, um descenso não pode fazer parte desse currículo. Não temos tal história para apenas brigar para não cair, somos o único time a somar 100 pontos neste campeonato (2003), o único a vencer todos os adversários durante a disputa (2013), o único a colocar o Santos com Pelé e tudo na roda (1966), o único Bi campeão fora do eixo Rio-SP (2014), não podemos nos contentar a brigar para não cair.

Atenciosamente

Por: Álvaro Jr