29 dez Fazendo as contas: Sem margem


O Cruzeiro não pode mais tropeçar se desejar ter ainda alguma possibilidade de acesso na Série B 2020. Restando sete rodadas pela frente, o time celeste passa a depender de uma campanha perfeita para, ainda assim, ter alguma chance de ingressar no grupo dos quatro primeiros ao fim do campeonato.

Após uma rodada em que a Raposa perdeu duas posições e deixou a primeira metade da classificação, o Cruzeiro até viu aumentarem as chances de subir com 61 pontos em função das derrotas de Cuiabá e Juventude. No entanto, os triunfos de CSA, Guarani, Ponte Preta, Brasil de Pelotas e Operário alimentaram um pelotão à frente do time celeste que também pode alcançar uma pontuação inatingível para o time celeste, mesmo com 100% de aproveitamento nas rodadas finais.

Sem outro caminho, ao Cruzeiro cabe seguir lutando. Além da chance matemática de acesso ainda existir, o Z-4 tem novamente se aproximado e o campeonato não terminou. Não há razões para notável otimismo, mas a opção é ir em frente e tentar, rodada a rodada, manter-se vivo na disputa. A começar por esta terça-feira contra o Cuiabá.

Vamos as contas (segundo o site de estatísticas da UFMG. O portal chance de gol encontra-se fora do ar)

Meta: Caiu de 62 para 61 pontos (projeção a partir do aproveitamento atual do 4° colocad0. O Juventude tem 52,7% dos pontos disputados e chegaria aos 60 pontos mantendo este índice. Como 60 pontos é um número impossível para o Cruzeiro, já que não há combinação em que se perde apenas um ponto, a Raposa almeja os 61)

Aproveitamento necessário: Subiu de 91,7% para 100%  (superior ao da Chapecoense, líder com 66,7%)

Resultados almejados: 7 vitórias, 0 empates e 0 derrotas.

Chances de título atingindo esta meta: 0%.

Chances de acesso atingindo esta meta: 95,87%%

Chances de rebaixamento atingindo esta meta: 0%.

Chances de título do Cruzeiro: A Raposa não tem mais chances de título.

Chances de acesso do Cruzeiro: Caíram de 27,6% (chance de gol) para 1,4% (UFMG).

Chances de permanência na Série B do Cruzeiro: Subiram de 72,38% (chance de gol) para 97,95% (UFMG).

Chances de rebaixamento do Cruzeiro: Subiram de menos de 0,01% (chance de gol) para 0,65% (UFMG).

Projeção

Cuiabá (C): 3 pontos.

Sampaio Corrêa (F): 3 pontos.

Oeste (C): 3 pontos.

Juventude (F): 3 pontos.

Operário (C): 3 pontos.

Náutico (C): 3 pontos.

Paraná (F): 3 pontos.

Desempenho dos rivais (Cruzeiro depende que no máximo 2 destes cenários sejam ultrapassados, mesmo conquistando 100% de aproveitamento nas rodadas finais)

América (2º lugar com 60 pontos) – No máximo 1 E e 6 D.

Cuiabá (3º lugar com 50 pontos) – No máximo 3 V, 2 E e 1 D (Seria derrotado pelo Cruzeiro no confronto direto)

Juventude (4º lugar com 49 pontos) – No máximo 4 V e 2 D (Seria derrotado pelo Cruzeiro no confronto direto)

CSA (5º lugar com 48 pontos) – No máximo 4 V, 1 E e 2 D.

Guarani (6º lugar com 47 pontos) – No máximo 4 V, 2 E e 1 D.

Ponte Preta (7º lugar com 46 pontos) – No máximo 5 V e 2 D.

Sampaio Corrêa (8º lugar com 45 pontos) – No máximo 5 V e 1 E (Seria derrotado pelo Cruzeiro no confronto direto)

Avaí (9º lugar com 44 pontos) – No máximo 5 V e 2 E.

Brasil de Pelotas (10º lugar com 43 pontos) – No máximo 6V e 1 D.

Operário (11º lugar com 41 pontos) – Seria ultrapassado pelo Cruzeiro no confronto direto.

Por: João Henrique Castro


Deixe seu comentário, curta e compartilhe