Façam o que vocês acharem melhor

Meus prezados amigos azuis, hoje é dia de festa porque teremos a oportunidade de assistirmos, talvez, um dos maiores clássicos do futebol brasileiro, um daqueles clássicos que ficou gravado para sempre em nossa história. 

Para vencermos, que é o único resultado que nos interessa hoje, nada melhor do que recordar o ano de 1966, quando no dia 30 de novembro e sob o apito do Armando Marques, nosso Cruzeiro do Tostão, Dirceu Lopes e Natal deu um verdadeiro show de futebol e destruiu a equipe de Pelé e Cia.

O que há de melhor do que pensarmos em Raul, Pedro Paulo, William, Procópio e Neco, Wilson Piazza, Dirceu Lopes e Tostão, Natal, Evaldo e Hilton Oliveira propinando um categórico 6 x 2 no Santos, com direito até de expulsão do Rei do Futebol?

Mas este Grilo não se conforma com o 6×2 e lembrou para hoje o segundo jogo, disputado no dia 7 de dezembro. Perdíamos por dois a zero ao final do primeiro tempo, com tentos marcados por Pelé e Toninho Guerreiro, e era necessário virar a história, assim como deve acontecer hoje.

Aí chegou Airton Moreira, o grande técnico, e disse nos vestiários: “Tá tão ruim que nem eu sei como consertar. Façam o que vocês acharem melhor”…

E seus comandados fizeram por onde. Tostão primeiro perdeu uma penalidade máxima, mas depois se redimiu e fez um golaço de falta; Dirceu Lopes empatou aos 28 minutos após um drible de corpo em Joel e Natal, no finalzinho, finalizou grande jogada do Tostão. Sagrávamo-nos campeões da Taça Brasil de 1966.

Gostaria que hoje Celso Roth seguisse o conselho daquele grande treinador. Mas, não tenho nem a coragem de pedir Montillo, Anselmo Ramon e Martinuccio para fazerem a façanha de Dirceu, Natal e Tostão…