Exorcizando fantasmas (Cruzeiro 1 x 0 São Paulo – Campeonato Brasileiro 1ª rodada)

Salve, guerreiros!

Vitória! Após dois anos, a Raposa estreia com o pé direito na mais importante competição nacional. E não foi qualquer vitória, foi sobre a asa negra que temos no Brasileiro, o São Paulo. Sei que alguns dos amigos leitores vão dizer para eu conter a empolgação por causa do “Muricybol” que o Cruzeiro jogou, mas vou justificar com números minha efusividade pelo triunfo. Vamos pegar de dois mil e três para cá: ambos foram tri-campeões nesse período. O Cruzeiro em 03/13/14, e o São Paulo em 06/07/08, entretanto, em todos os confrontos o time paulista tem ampla vantagem, são 16 vitórias contra apenas 4 da Raposa, além de oito empates. O São Paulo é impiedoso no confronto pelo Brasileirão! Volto a frisar, é vitória para festejar, e muito, pois elas são bem raras.

O jogo

Teste para cardíaco. O jogo começa morno, mas fica animado no segundo tempo após o gol celeste. Apesar do ímpeto paulista em busca do empate, a defesa da Raposa, bem postada e capitaneada pelo Mito Dedé Vital, consegue anular as ações do tricolor garantindo a vitória.

Primeiro tempo

Um primeiro tempo burocrático das duas equipes que se preocuparam mais em não levar gols do que fazê-los. Ainda assim, ao menos três chances claras de gol dos dois times quase tiram do zero o marcador. O lance de maior perigo celeste, veio com Ábila que ganhou a disputa de bola contra Rodrigo Caio no corpo, parte cara-a-cara com Renan Ribeiro que impede o gol com o pé.

Segundo tempo

O “muricybol” celeste entra em ação. O Cruzeiro abre o marcador em jogada rápida de cobrança de lateral, Alisson avança pela esquerda do ataque e encontra nosso homem gol Ramón Ábila, para deslocar o goleiro vítima do 6 x 1 abrindo e fechando a contagem. Bem ao estilo Mano Menezes, a Raposa passa a “administrar” o resultado e explorar os contra-ataques, mas o último passe nunca da certo.

O Resultado disso é uma pressão para testar o coração do torcedor celeste. O São Paulo chegar a assustar em vários lances, mas Mano promove alterações como a entrada de Lucas Silva que ajudou a fechar a entrada da zaga celeste. A partir daí o time paulista tinha como recurso as bolas alçadas na área, mas Dedé foi soberano em todas elas.

Ramón “Papai” Ábila, é nosso Guerreiro de Ouro de hoje. Guerreiro de lata fica com o uruguaio De Arrascaeta pela apagada partida deste domingo.

FICHA TÉCNICA:
CRUZEIRO 1 X 0 SÃO PAULO

Local: Estádio Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Data: 14 de maio de 2017 (Domingo)
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Assistentes: Dibert Pedrosa Moisés e Michael Correia (ambos do RJ)
Público: 6.528 pagantes
Renda: R$ 125.549,00
Cartão amarelo: Rodrigo Caio (São Paulo)
Gols: CRUZEIRO: Ábila, aos três minutos do segundo tempo

CRUZEIRO: Fábio; Lucas Romero (Lennon), Léo, Dedé, Diogo Barbosa, Henrique, Hudson, Rafinha (Lucas Silva), De Arrascaeta e Alisson; Ramon Ábila (Raniel). Técnico: Mano Menezes.

SÃO PAULO: Renan Ribeiro; Éder Militão (Thomaz), Maicon e Rodrigo Caio; Thiago Mendes, Jucilei, João Schmidt e Júnior Tavares; Marcinho (Gilberto), Cueva (Luiz Araújo) e Lucas Pratto. Técnico: Rogério Ceni

 A Raposa agora pega o avião até o Recife onde enfrentará o Sport no próximo domingo às 18:30h. Até lá, China Azul!

Guerreiro dos Gramados. Nossa torcida, nossa força!

Por: Álvaro Jr