Espelho, espelho meu… (Cruzeiro 2 x 0 Atlético GO – Campeonato Brasileiro 6ª rodada)

Salve, guerreiros!

Não, eu não irei descrever um conto de fadas na coluna de hoje. Vou salientar a postura do adversário deste domingo, o Atlético GO. Um time que veio ao Mineirão com um único intuito: não levar gols. Não seria muito difícil alcançar êxito em sua missão, uma vez que o time de Belo Horizonte tem um dos ataques menos produtivos do Brasileirão dois mil e dezessete. Foram apenas cinco tentos marcados, ficando a frente somente dos times que compõe o Z4.

Tais números se refletem pela postura demasiadamente defensiva adotada pelo treinador celeste. O Cruzeiro, como já abordamos aqui, foi montado, em termos de elenco, para ser proativo, não reativo como quer Mano. O time de Goiânia veio ao Mineirão para jogar assim, reativamente, como Mano gostaria que o Cruzeiro jogasse. Isso explicar a ironia do título: Espelho, espelho meu…

O jogo

Praticamente um ataque contra defesa. Como já citei acima, a postura defensiva do Atlético GO esteve presente durante os noventa minutos. Não houve sequer reação ao gol do Cruzeiro, nesse caso, mais pela iniciativa celeste em manter a posse de bola sem recuar em demasia o time como tem acontecido durante toda a temporada.

Primeiro tempo

Ao contrário do que andamos vendo durante alguns jogos, o Cruzeiro teve uma postura de quem queria vencer desde o início da partida. Foi empurrando o adversário na defesa, mas nessa etapa não criou muitas chances claras de gol. Alguns chutes de média distância, principalmente com Thiago Neves que fez uma boa apresentação. Parece que o atleta resolveu chamar a responsabilidade, e isso é excelente quando acontece, pois ele tem condições de desequilibrar.

Segundo tempo

As oportunidades mais claras de gol surgiram nessa etapa da partida. O goleiro Felipe Garcia seria o destaque do jogo, não fosse o faro de gol de Ramon Ábila. Seu primeiro gol da noite demonstra quanta versatilidade ele tem naquilo que é especialista, gols. O passe milimétrico entre dois zagueiros que recebeu de Alisson, quase fora do seu alcance, ele arrematou com o biquinho da chuteira tirando qualquer possibilidade de defesa para o goleiro.

Falando em Alisson, Já vou logo entregando para ele o Guerreiro de ouro desta segunda. Mas Ábila fez dois gols?! Sim, mas Alisson, que está muito mais maduro, teve participação nos dois e criou outras inúmeras oportunidade abrindo a fechada defesa goiana. Outro destaque, foi Lucas Romero. Henrique vai ter trabalho para voltar se Mano enxergar como este colunista.

Guerreiro de lata fica com Rafael Marques. Descartável, em minha opinião. Não se encaixou ainda. Destoa do grupo, não soma nada, vou além, seu futebol é muito fraco. Vai perder espaço em pouco tempo aqui.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 2 X 0 ATLÉTICO-GO

Local: Estádio Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Data: 11 de junho, domingo
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: João Batista de Arruda (RJ)
Assistentes: Luiz Cláudio Regazone (RJ) e Eduardo de Souza Couto (RJ)
Cartão amarelo: Robinho, Thiago Neves e Murilo (Cruzeiro); André Castro, Jorginho, Marcão Silva e Andrigo (Atlético-GO)
GOLS:
Cruzeiro: Ramon Ábila

CRUZEIRO: Fábio; Ezequiel, Murilo, Léo e Diogo Barbosa; Ariel Cabral (Hudson), Lucas Romero, Robinho, Thiago Neves (Rafinha) e Rafael Marques (Alisson); Ábila
Técnico: Mano Menezes

Atlético-GO: Felipe Garcia; André Castro, Eduardo Gabriel, Roger Carvalho e Bruno Pacheco; Silva (Luiz Fernando), Marcão Silva, Breno Lopes (Walterson), Jorginho e Andrigo (Junior Viçosa); Everaldo
Técnico: Doriva

Agora a dificílima missão de tirar pontos do líder da competição. Enfrentaremos o Corinthians em São Paulo, e é daqueles jogos que demonstram as ambições dos times que disputam o campeonato. O confronto será na próxima quarta às 21:45h. Até lá, China Azul!

Guerreiro dos gramados. Nossa torcida, nossa força!

Por: Álvaro Jr