Enfim, na final (Cruzeiro 2 x 0 América – Campeonato Mineiro semifinal)

Salve, guerreiros!

Depois de dois anos longe da final do Campeonato Mineiro, a Raposa chega lá. Nem vou perder tempo lembrando das circunstâncias que impediram o Maior de Minas de figurar entre os finalistas do fraco campeonato estadual, mas afirmo com convicção que isso nunca deveria acontecer. O Cruzeiro tem a obrigação de estar nas finais todo ano. Ganhar já é outra história, porque o futebol tem dessas coisas. Uma das grandes máximas do esporte bretão é: Não se ganha jogo de véspera. De fato, mas, o Cruzeiro está forte, bem treinado, tem a melhor defesa da competição e não vai facilitar a vida do rival na disputa pela taça.

O jogo

Uma partida segura da Raposa diante do América foi o que se viu no Mineirão. Efetivamente, o time visitante teve duas ou três oportunidades claras de gol. A Raposa também teve poucas chances, mas aproveitou. De Arrascaeta marcou duas vezes, e parece estar deixando para trás a desconfiança de parte da torcida que até pouco tempo sugeria sua troca por um jogador do São Paulo… nada como um dia depois do outro!

Primeiro tempo

Um primeiro tempo brigado com ambas as equipes buscando a vitória. O América precisava vencer, caso contrário, estaria eliminado. A Raposa, apesar da vantagem, não ficou apenas “esperando”, criou algumas jogadas, e obviamente, abusou dos contra-ataques. Em um deles, Diogo Barbosa recebe na esquerda e cruzar para De Arrascaeta abrir a contagem da tarde. O que já era ruim para o Coelho ficou ainda pior. A essa altura só uma virada interessava ao time de Enderson Moreira.

Segundo tempo

A partida reinicia com requintes de jogo de xadrez. Enderson modifica sua equipe para buscar as jogadas pelos lados a fim de explorar cruzamentos na área celeste para estatura de Rubens. Mano Menezes em contra-medidas lançou Alisson e Ábila para segurar marcação e impedir os avanços dos laterais do América.

O Cruzeiro conseguiu ajustar-se em campo para não sofrer perigo, e foi premiado com segundo gol do uruguaio De Arrascaeta nesta noite de domingo. Ele fica com nosso Guerreiro de Ouro de hoje. Entretanto, Hudson fez um partidaço, mas, a alegria do futebol é gol, Arrasca fez dois.

Guerreiro de lata fica com Caicedo, não por ter feito uma partida ruim. Entretanto, talvez pela falta de ritmo, errou alguns passes na saída de bola que levaram algum perigo, e isso na final poderia custar caro.

FICHA TÉCNICA:
CRUZEIRO 2 x 0 AMÉRICA-MG

Local: Estádio Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Data: 23 de abril de 2017, domingo
Horário: 18h (de Brasília)
Árbitro: Emerson Almeira Ferreira
Assistentes: Wanderson Alves de Souza e Jeferson Antônio da Costa
Público: 21.569 pessoas (18.067 pagantes)
Renda: R$ 399.218,00
Cartões amarelos: Gustavo Blanco, Ruy e Rafael Lima (AMÉRICA-MG); Hudson (CRUZEIRO)
Gols: Arrascaeta, aos 21 minutos do primeiro tempo, e 46 do segundo

CRUZEIRO: Rafael; Mayke, Léo, Caicedo e Diogo Barbosa; Hudson e Henrique; Thiago Neves (Ábila), Rafinha (Alisson) e Arrascaeta; Rafael Sóbis (Lucas Silva). Técnico: Mano Menezes

AMÉRICA-MG: João Ricardo; Auro, Messias, Rafael Lima e Pará (Marion); Gustavo Blanco (Mike) e Juninho; Gerson Magrão, Ruy (Rubão) e Renan Oliveira; Hugo Almeida. Técnico: Enderson Moreira

América agora é passado, e finalmente, o Cruzeiro terá uma semana cheia para trabalhar, recuperar atletas, e principalmente, descansar. Deve chagar mais inteiro à final que o Atlético que tem partida no meio de semana. Até a final no próximo domingo, China Azul!

Guerreiro dos Gramados. Nossa torcida, nossa força!

Por: Álvaro Jr