É melhor irem se acostumando… (América-TO 0 x 1 Cruzeiro – Campeonato Mineiro 6ª rodada)

Salve, guerreiros!

Abordei na última coluna um assunto que quero retomar: O segundo tempo preguiçoso da Raposa. Mais uma vez o Cruzeiro promove uma blitz no início da partida até conseguir seu gol, e depois joga com a vantagem o restante do jogo. Na coluna passada, afirmei que iria observar nesta rodada, e em minha opinião, isso é proposital. O início de temporada, a maratona de jogos e até o forte calor de Teófilo Otoni seriam alguns fatores, mas ao reler a coluna anterior (link acima), concluí assim, pois, o jogo anterior contra a Caldense foi à noite, e o padrão foi o mesmo. Espero que isso seja apenas algo de momento, que, com o passar da temporada, Mano modifique isso. Quando pegarmos times de mais expressão, isso pode não ser uma boa tática.

O jogo

Na verdade, a introdução já trouxe um breve resumo da partida. Assim sendo, não vou dividir esta parte da analise em duas etapas como de costume. A primeira etapa foi a que valeu a pena assistir. Um Cruzeiro vibrante, em cima do adversário, buscando espaços até Alisson abrir o marcador. Lucas Silva, que finalmente foi lançado titular no lugar de Cabral, da o tom no meio. Que jogador! Inversões e lançamentos precisos, fez um passe por elevação que valeu o ingresso. Finalizou de fora da área, deu outra mobilidade ao Cruzeiro. Sorte nossa e azar do Real Madrid que não deu sequência ao atleta. Entretanto, quase entrega a paçoca em uma saída de bola que obrigou Manoel a um carrinho certeiro para salvar a defesa celeste.

Alisson, por sua vez, apesar do gol, continua pecando em demasia nas finalizações. Quando acertar o pé, construirá uma carreira sólida. Tem que treinar, meu filho. Caicedo volta a zaga e demonstra porque “chegou chegando” na Raposa. Tem um posicionamento muito bom, botes certeiros, compensa a falta de altura com um tempo de bola que beira a perfeição. As laterais também estão bem servidas. Diogo Barbosa e Ezequiel são seguros e desempenham bem a função determinada por Mano. O time vai se azeitando.

Mas, quando consegue seu gol, a Raposa sossega o facho. Se tranca na defesa e não tem conseguido aproveitar bem os contra-ataques. Vem o segundo tempo, o que é natural acontece: O adversário sai em busca do empate, mas, mesmo assim, o Cruzeiro segue sem ameaçar a meta americana. Em minha opinião, Ábila deveria entrar mais cedo. O time está sem referência no ataque. Rafael Sobis é um baita jogador, mas não pode, ou, não consegue por característica ser essa referência. Ramon entra tão no fim, que não dá tempo nem de entrar no clima do jogo. Mano peca nesse aspecto.

Guerreiro de Ouro fica com Luquitas Silva. Dá muito mais alternativa ao meio campo celeste que Ariel Cabral. Guerreiro de lata fica com Mano. Sua insistência em “polpar” o time contra adversários tão modestos me preocupa demais. Penso que ele ainda deveria repensar o fato de não ter um atacante do ofício. Todos os grandes times do mundo tem. Menção honrosa para Alisson pelo gol marcado. Seria o Guerreiro de Ouro se acertasse o pé ao menos mais uma vez ontem.

FICHA TÉCNICA
AMÉRICA/TO X CRUZEIRO

Local: estádio Nasri Mattar, em Teófilo Otoni (MG)
Data-hora: 5/3/2017 (domingo) – às 16h (de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (MG) e Marcus Vinícius Gomes (MG)

Cartão amarelo: Vinícius Gaúcho, Kalu (América/TO)

Gol: Alisson – 30’/1ºT (0-1)

AMÉRICA/TO: Marcelo Carné; Gleisinho, Diego Rosa, Vinícius Gaúcho e Bruno Barros; Ronaldo Kalu, Matheus Gonzaga, Geovane, Leandro Cruz e Pedrinho; Somália (Rogélio Ávila). Técnico: Marcelo Buarque.

CRUZEIRO: Rafael; Ezequiel, Kunty Caicedo, Manoel e Diogo Barbosa; Lucas Silva (Ariel Cabral), Henrique, Robinho, Giorgian De Arrascaeta (Thiago Neves) e Alisson (Ramón Ábila); Rafael Sóbis. Técnico: Mano Menezes.

A vida também não será fácil na próxima quarta pela Copa do Brasil. Adversário modesto, gramado ruim, são algumas dificuldades que esperam o Cruzeiro. Tem que ter muita seriedade para esse embate contra o Murici, até para não correr riscos de uma eliminação vergonhosa. Espero que a Raposa não abdique do ataque mesmo com vantagem no placar. Até lá, China Azul.

Guerreiro dos Gramados. Nossa torcida, nossa força!

Por: Álvaro Jr