Dor de cabeça boa (Tupi 0 x 4 Cruzeiro – Campeonato Mineiro 3ª rodada)

Salve, guerreiros!

Poucos treinadores no Brasil tem o privilégio de Mano Menezes: contar com dois times. O deste sábado na vitória sobre o Tupi em Juiz de Fora, já havia vencido o Atlético pela Copa da Primeira liga. Entre esta partida e a de hoje, a Raposa contou com outro time, o que é fundamental para que os 100% de aproveitamento na temporada fossem mantidos. Claro que, como afirmei na coluna passada, não enfrentamos ninguém ainda esse ano, mas ver o volume de jogo do Cruzeiro, qualquer que seja a escolha de Mano, dá gosto. O treinador celeste planejou esse início de ano dessa forma por causa da maratona que o calendário impõe ao Cruzeiro, e vai cumprindo a risca conseguindo os resultados almejados.

O jogo

No geral, tivemos mais um jogo com amplo domínio celeste. A diferença técnica entre as duas equipes permite isso. As várias equipes do porte do adversário de hoje, costumam montar seus times para jogar por uma bola, e quase conseguiram aos 12′ de partida. Em rápido contra-ataque, o Tupi quase abre o marcador. Rafael e a rápida recuperação da defesa anularam a jogada do Galo Carijó. No mais, Rafael teve pouquíssimo trabalho.

Primeiro tempo

O placar da partida foi quase inteiramente construído nessa etapa. Quando em cobrança de falta perfeita Rafael Sobis abriu a contagem, a Raposa já havia finalizado nove vezes. Em questão de minutos Léo marca o segundo e desmonta completamente qualquer estratégia do time da casa. Perdido em campo, o Tupi foi presa fácil para a Raposa. Robinho marca um belo gol da entrada da área deslocando o rechonchudo goleiro adversário.

Segundo tempo

Nesta etapa da partida, o Tupi ensaia uma reação, entretanto se expõe ao Cruzeiro que vai perdendo chances de ampliar. Só De Arrascaeta acertou a trave duas vezes. Jogada após jogada, o Cruzeiro foi envolvendo o Tupi e seguiu desperdiçando chances. Mano então começa as substituições afim de renovar a equipe pelo forte calor em Juiz de Fora. Entram Fabrício no lugar de Diogo Barbosa que fazia boa partida, Rafinha, que havia feito um partidaço na quinta no lugar de Alisson e De Arrascaeta da lugar a Élber. Este último fez mais hoje em poucos minutos do que nos últimos dois jogos em que atuou como titular, por que será?

No apagar das luzes, Rafael Sóbis faz seu segundo gol da tarde, somando-se à uma assistência, ele fica com nosso “Guerreiro de ouro” da partida. Não sei quem merece o “Guerreiro de lata”, pois coletivamente o time se portou muito bem. Todos cumpriram bem seu papel determinado por Mano Menezes. Sendo assim, não teremos a “honraria” na partida deste sábado.

FICHA TÉCNICA:
TUPI 0 X 4 CRUZEIRO

Local: Estádio Municipal Radialista Mário Helênio, Juiz de Fora (MG)
Data: 11 de fevereiro de 2017, domingo
Horário: 16h30 (de Brasília)
Árbitro: Renato Cardoso Conceição
Assistentes: Magno Arantes Lira e Frederico Soares Vilarinho

Gols:
Rafael Sóbis, aos 19, Léo, aos 26, Robinho aos 47 minutos do primeiro tempo (Cruzeiro)
Cartões: Carlos Júnior (Tupi); Diogo Barbosa (Cruzeiro)

Tupi: Gideão; Euller, Elivelton, Edmário e Bruno Santos; Bonilha, Marcel (Leandro Ferreira), Juninho (Sávio), Carlos Júnior e Caça-Rato (Jajá), Matheus Pato
Técnico: Éder Bastos

Cruzeiro: Rafael, Ezequiel, Léo, Caicedo, Diogo Barbosa (Fabrício), Henrique, Ariel Cabral, Robinho, De Arrascaeta (Elber), Alisson (Rafinha) e Rafael Sóbis.
Técnico: Mano Menezes

Agora é Copa do Brasil e o jogo é eliminatório. Enfrentaremos o Volta Redonda na próxima semana, e Mano deve repetir o time de hoje. Até lá, China Azul.

Guerreiro dos Gramados. Nossa torcida, nossa força!

Por: Álvaro Jr