Diário de Bordo: De manifestaç​ões, muita carne, peronismo e Farías se faz Buenos Aires

Salve Nação Celeste! Quando se é cientista da área de humanidades a gente luta ao máximo para evitar estereótipos. Aquelas imagens prontas que se fazem de um determinado lugar e que parecem restringir a realidade.

Entretanto, é impossível não confirmar muitos deles aqui em Buenos Aires. Um exemplo? A tendência do povo argentino de se manifestar.

Ontem,terça-feira, além do protesto contra a venda do estádio do San Lorenzo que já abordei no outro texto pude ver uma manifestação de jovens contra o governo de Cristina Kishiner.Até tentei filmar ou fotografar pois era um evento interessante, mas fui abordado pela polícia e não tive como registrar.

Quem também protesta por aqui são os indígenas. Eis aí um estereótipo que caiu por terra. Aqui tem índio, muito embora tenha havido uma política de extermínio desta população no século XIX.

Sob o nome de povos locais, os indígenas argentinos (muito parecidos com os demais povos indígenas sul-americanos) protestam na Plaza del Mayo, a mesma famosa pelos protestos das mães dos desaparecidos no regime militar argentino, pedindo a devolução de suas terras.

Porém é somente entrar em um restaurante e ver que outro estereótipo se confirma. Como gostam de carne os nossos hermanos. No almoço pedi um choriço com acompanhamento.Faltou me avisarem que o acompanhamento era uma linguiça e 6 fatias de bife de porco e boi. Para não dizer quecomi somentecarne, tinha uns pãezinhos (o pão aqui é sensacional, recomendo, assim como a carne COM MODERAÇÃO!) e uma pasta de alho muito saborosa. Foi bom que deu para guardar para o jantar. E eles dão conta de comer tudo!!!

A decoração do restaurante também vale menção. Imagens de grandes ícones argentinos como Juan Manuel Fangio e Ernesto Che Guevara, além da bandeira argentina, ambientavam o local que também era simpático ao colocar a bandeira do Brasil e a do Uruguai em exposição.

Andando pelas ruas de Buenos Aires uma outra situação que se nota é o culto a figura de Juan Domingos Perón e de sua esposa Evita Perón, assim como do ex-presidente argentino falecido no ano passado Néstor Kishner, marido da atual presidente.

A Argentina viverá eleições nas próximas semanas (deputados, governadores de província e prefeitos) e faixas com candidatos com a imagem ligada a uma destas figuras estão poluindo a cidade tal qual em período eleitoral no Brasil.

Mas e o jogo? Estão falando dele por aí? A resposta é não.A noite conversei com um espanhol e um inglês, torcedores do Barcelona e do Liverpool que reconheceram as cinco estrelas no meu peito e perguntaram.”Cruzeiro?”

Os dois falaram que conhecem o nosso clube por causa dos jogadores que daqui saíram e passaram pela Europa. Geovanni e Ramires foram os citados ao longo da conversa, mas infelizmente ambos não quiseram gravar uma entrevista.

Entrevista que acabou acontecendo com o dono do hotel e irá ao ar na próxima semana aqui no Guerreiro dos Gramados. Nicolas, torcedor do Banfield, reconheceu o Cruzeiro e disse: Conheço poucos jogadores do Cruzeiro, mas sei que Farías e Montillo atuam por lá.

Farías, aliás, que é idolatrado na Argentina. Enquanto Montillo é pouco conhecido, muito embora os mais fanáticos digam que ele não foi bem trabalhado pelo San Lorenzo, os argentinos sempre falam de Farías e se espantam que ele seja reserva no Cruzeiro. Nossos hermanos sempre dizem que ele seria titular em qualquer time daqui e o atacante celeste é sempre mencionado nas conversas independente da equipe. Todos gostariam de tê-lo por aqui.

E o que os argentinos pensam sobre o Brasil? Isto eu respondo amanhã por que agora tem uma festa aqui no hotel. Comida e bebida liberada. E lá vem mais carne. Preciso de um sal de frutas.

Veja mais fotos do Diário de Bordo.

O Diário de Bordo é um oferecimento de PagBarato.com, o melhor site de leilões virtuais da internet. Acesse o site www.pagbarato.com, compre seus lances e participe. Você pode comprar o produto dos seus sonhos, por um preço até 99% mais barato.

Guerreiro dos Gramados. Nossa Torcida, Nossa Força!

João Henrique Castro (@jhfcastro), tem 23 anos. Mineiro radicado no Rio de Janeiro,graduado em História pela Universidade Federal de Viçosa, mestrando pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e professor de História. Realiza no Guerreiro dos Gramados, o sonho de poder dividir com a China Azul os seus pensamentos sobre o nosso amado Cruzeiro Esporte Clube. Raramente perde uma partida do clube, mesmo não podendo ir freqüentemente ao estádio. Siga o GDG no twitter: @gdosgramados.