Cruzeiro leva 3 gols fica em situação difícil, mas reage no fim e diminui prejuízo na semifinal

Cruzeiro e América realizaram um jogo com vários momentos distintos neste domingo e que terminou marcado pela reação da Raposa que manteve o time celeste vivo no Campeonato Mineiro.

Apesar do bom início da equipe cinco estrelas que provava que a Raposa funciona melhor no 4-4-2, o Cruzeiro não conseguia transformar a posse de bola em chances reais de gols e a inoperância do ataque cobrou seu preço. Aos 23 minutos, Pará cobrou falta na área e Gabriel abriu o placar para o Coelho em uma nova falha defensiva cruzeirense na bola aérea.

O gol americano, no entanto, não mudou o panorama do jogo e o Cruzeiro seguia de posse da bola, mas o ataque mantinha-se sem funcionar. A zaga do América afastava toda e qualquer investida azul e assim a partida caminhou até o final da primeira etapa.

No segundo tempo, porém, o jogo ganhou uma nova configuração e o time cruzeirense sumiu de campo. A apatia era tamanha que em menos de um minuto de jogo Rodriguinho ganhou dividida de Victorino e acertou um belo e indefensável chute no ângulo de Fábio ampliando o marcador.

[Vídeo] Os gols e os melhores momentos de América-MG 3 x 2 Cruzeiro pela Semifinal do Mineiro 2012

Se no primeiro tempo o Cruzeiro não sentiu o gol tomado, no segundo o enredo foi diferente. A equipe cinco estrelas ficou completamente perdida em campo e o América passou a criar uma série de oportunidades de gol, uma a uma desperdiçadas. A principal delas, um penalti logo aos 3 minutos cobrado por Fábio Junior e defendido por Fábio.

Na tentativa de voltar ao jogo, Mancini lançou Amaral no lugar de Marcos e Fábio Lopes no lugar de Walter. As mudanças, entretanto, não surtiram efeito e o Cruzeiro seguia sem rumo. Para piorar, aos 29 minutos Alessandro cabeceou livre na entrada da área e marcou o terceiro gol do América comemorando com o gesto típico de que já estava tudo acabado.

A postura de Alessandro incendiou o jogo e a Raposa finalmente passou a incomodar, ainda que de forma desorganizada. A pressão aumentou com a entrada de Bobô no lugar de Élber, mas o Cruzeiro pecava no passe final. Sem conseguir entrar na área adversária, coube a Roger testar Neneca que soltou nos pés de Bobô e aos 40 minutos o atacante diminuiu a desvantagem para 3 a 1.

Sentindo o bom momento, o Cruzeiro seguiu em cima e aos 44 minutos foi a vez de Bobô lançar Roger e o armador encher o pé para colocar o time celeste de volta na disputa da vaga na decisão estadual.

Os 3 a 2 ficaram baratos pelo cenário que foi construído ao longo do jogo e o Cruzeiro segue vivo no Campeonato Mineiro. Agora cabe a torcida lotar a Arena do Jacaré no próximo domingo e, principalmente, ao treinador Vágner Mancini montar um time para vencer, provavelmente com os retornos de todos os lesionados (Léo, Diego Renan, Wallyson e Montillo) e o retorno de Wellington Paulista, suspenso neste domingo.

Foto: VipComm