12 nov Cruzeiro Esporte Clube x Hecatombe Futebol Clube


Cruzeiro Esporte Clube x Hecatombe Futebol Clube - Foto: Textual/Gualter Naves

Desde que o Cruzeiro arrancou de vez para a conquista do título, a imprensa vem anunciando: Só uma hecatombe tira essa taça do time Azul. Confesso que ao ler o significado dessa expressão no dicionário, não entendi muito bem a aplicação da mesma por gente que deveria ter um mínimo de embasamento pelo que diz. E sacrifício de animais não me parece exatamente um bom sinônimo para má fase ou sequência de derrotas. Alheio a questão linguística, só posso dizer uma coisa para os ‘especialistas’: vá de retro, olho gordo!

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O que se viu no último domingo após o término da vitória sobre o Grêmio foi um time que assim como a torcida, jogou a toalha para o pessimismo. Olhando para o campo, com aquela superioridade alarmante e mais uma vitória incontestável, todos ali presentes aclamaram e reconheceram o Campeão Brasileiro de 2013. Espero que tudo se confirme matematicamente nessa quarta, frente ao Vitória. E que possamos ter nas quatro partidas restantes, cinco festas em azul e branco. Talvez tenha uma festa bônus, vinda de um time de vermelho, em outro canto do mundo. Como diria o poeta, ‘vamos aguardar’.

Se o grupo do Cruzeiro quiser mesmo se marcar ainda mais na história, tem alguns feitos a se alcançar. Ser um ataque e saldo de gols ainda mais retumbante, ter o melhor aproveitamento de pontos da história, melhorar a média de público… Não existe objetivo inalcançável quando a fase é boa. E não podemos deixar de festejar por um minuto sequer esse título brasileiro suado e merecido.

Quando somos crianças, ouvimos que não se pode pegar as estrelas. Os 60 mil presentes ao Mineirão contrariaram essa lógica no último domingo. Se você esteve no Mineirão, sabe muito bem do que estou falando. Essa estrela é de todos nós. Nossa Torcida, Nossa Força!


Deixe seu comentário, curta e compartilhe