China Azul mostrou a sua força em 2008

A torcida do Cruzeiro em 2008 foi destaque em todas as competições que participou e foi quem fez a diferença. Como diz o slogan do site – Nossa Torcida, Nossa Força!

Para quem esperava uma festa “do povo do outro lado da lagoa” em 2008, pelo centenário do clube, mais uma vez se equivocou.

A famosa China Azul, nome dado pelo escritor Roberto Drummond, invadiu os estádios fazendo valer o apelido e as pesquisas, que confirmando a torcida do Cruzeiro, como a maior de Minas Gerais. No primeiro semestre, mesmo com a Raposa parando nas oitavas de finais, os torcedores celestes lotaram o Mineirão, deixando o time estrelado com a terceira melhor média da Copa Libertadores, com 37.537 torcedores por jogo, perdendo somente para o Fluminense, vice-campeão, que levou 49.011 torcedores, por jogo e o América do México, segundo colocado em público.(http://www.conmebol.com/)

Já no Campeonato Brasileiro, não foi diferente. Com o apoio da China Azul, a Raposa terminou em terceiro lugar na competição, refletindo a colocação na média de público no campeonato, com 24.245 pagantes por jogo, levando um total de 460.658 torcedores a campo. Já para os cofres da Raposa foram R$ 6.392.310,00, a quinta maior renda do Campeonato do Brasileiro. (http://www.cbf.com.br)

Os números mais uma vez mostraram a superioridade da torcida celeste no estado. A China Azul hoje é responsável por quebra de recordes, tendo a maior média de público em um torneio oficial com a marca de 73.000 pagantes por jogo, na Supercopa de 1992 e, o maior público presente no estádio do Mineirão, quando levou 132.834 torcedores, contra o Villa Nova – MG, em 1997.