Controle absoluto (Vasco 0 x 3 Cruzeiro – Campeonato Brasileiro 18ª rodada)

Salve, guerreiros!

Gostaria de começar dizendo que para tomar três gols de um time que não faz gol em ninguém, tem que ser muito ruim. Claro que isso não tira os méritos da vitória celeste nesta quinta em Volta Redonda. A Raposa teve total domínio da partida não chegando sequer a ser ameaçada pelo time carioca. Para constar, o Vasco mandou o jogo em VR porque cumpre punição pela morte de um torcedor em confronto contra a torcida Flamengo. O Cruzeiro não tem nada com isso, sente-se sempre em casa quando joga na cidade do aço fluminense.

O jogo

A Raposa esteve à vontade desde o início do jogo quando marcou de falta com Thiago Neves logo aos 2′ de partida. Controlou durante os 90′ minutos o combalido clube da Cruz de Malta. Apenas durante alguns minutos do segundo tempo, Mano Menezes teve que chamar aos brios os atletas celestes que estavam se desconcentrando pela vantagem no marcador.

Primeiro tempo

O Cruzeiro entrou modificado nesta partida. Bryan substituiu Diogo Barbosa suspenso, Lucas Silva entrou na vaga de Cabral. Sobis foi poupado após haver desmaiado depois o jogo de domingo passado no vestiário celeste. Entretanto, mesmo com tantas modificações, a Raposa controlou as ações. Talvez por ter aberto o placar muito cedo, pôde privilegiar a marcação, algo que o Mano sempre preza. O segundo tento celeste foi de Sassá em cobrança de penalidade bem assinalada pelo juiz após o auxiliar atras do gol (enfim eu vi esse camarada marcar alguma coisa em favor do Cruzeiro) apontar a falta.

Segundo tempo

O Cruzeiro limitou-se a segurar as ações vascaínas em busca de seu gol, mas a defesa celeste se comportou muito bem, apesar do Léo. Lucas Silva e Henrique destruíram no meio. A partida dos dois, mais uma vez trouxe-me a nostalgia do time bi-campeão. Lucas Silva fez uma partidaço! Inversões, lançamentos, passes precisos, saiu driblando na entrada da área, o que para muitos seria um absurdo, para este colunista é futebol em estado puro. Não tenho medo algum de afirmar que com sequencia, é muito mais jogador que Ariel Cabral.

Lucas Silva só não fica com nosso Guerreiro de Ouro de hoje, porque Thiago Neves só faltou fazer chover. Além do gol de falta que encaminhou a vitória, toques precisos, passes de peito, distribuição de jogadas… que homem! Guerreiro de Ouro para ele. Guerreiro de lata fica com Élber. Não que tenha ido mal, como um todo o time foi muito bem.

A Élber vou dedicar um parágrafo à parte. Ele é esforçado, tem bom domínio de bola, velocidade, mas não tem “inteligência futebolística”, explico: é aquela habilidade que o atleta tem de pensar a melhor jogada, aquela escolha que busca sempre o melhor resultado. Falta-lhe visão de jogo. Ele corre, e muito, mas não levanta a cabeça, como Lucas Silva, por exemplo. O volante joga de peito estufado, corre os olhos e acha a melhor solução para a continuidade do lance. Uma pena, pois Élber poderia render muito mais e ser muito mais útil.

Não posso encerrar a coluna sem mencionar a volta de Robinho. Entrou muito bem e fez um golaço após receber passe de Lucas Silva que fez a jogada de linha de fundo. Bem-vindo de volta, Robinho! Nosso desejo é que você consiga grande sequencia sem lesões.

FICHA TÉCNICA
VASCO-RJ 0 X 3 CRUZEIRO-MG

Local: Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ)
Data: 3 de agosto de 2017 (Quinta-feira)
Horário: 20h(de Brasília)
Público: 4.934 pagantes
Árbitro: Vinicius Goncalves Dias Araujo (SP)
Assistentes: Rogerio Pablos Zanardo (SP) e Herman Brumel Vani (SP)
Cartões Amarelos: Rafael Marques, Paulo Vitor, Gilberto, Andrés Rios(Vas); Lucas Silva(Cru)

Gols: CRUZEIRO: Thiago Neves (2′ 1T),  Sassá (18′ 1T), e Robinho, (42′ 2T).

VASCO: Martín Silva, Gilberto, Rafael Marques, Lucas Rocha e Henrique(Manga Escobar); Jean, Wellington(Thalles), Wagner(Andrés Rios), Escudero e Paulinho; Paulo Vítor
Técnico: Milton Mendes

CRUZEIRO: Fábio, Lucas Romero, Leo, Murilo e Bryan; Henrique,Lucas Silva, Elber(Robinho), Thiago Neves(Rafael Sobis) e Rafinha; Sassá (Raniel)
Técnico: Mano Menezes

A Raposa fecha o turno em casa contra o Botafogo. Se vencer, pode terminar essa primeira fase no G6 da competição. Até lá, China Azul.

Guerreiro dos Gramados. Nossa torcida, nossa força!

Por: Álvaro Jr