Começamos bem! (Cruzeiro 2 x 0 Tupi – Campeonato Mineiro 1ª rodada)

Salve Nação!
Nem mesmo o curto período de pré-temporada, 15 dias, foi suficiente para dificultar a vida do Cruzeiro na vitória por 2×0 diante do Tupi, na estreia do Campeonato Mineiro e da temporada 2018. Em noite de boas apresentações do quarteto que comandou a linha de ataque celeste, Rafinha, Robinho, Arrascaeta e Fred, o destaque maior veio das arquibancadas: 42 mil torcedores em um jogo de torneio estadual, contra um adversário fraco e no pornográfico horário das 22h é admirável e algo quase inédito no futebol Brasileiro.
Mas vamos ao jogo. O Cruzeiro manteve o controle da partida durante os 90 minutos. Em determinados momentos, não parecia que o time estreava, isto devido a tamanha facilidade para construir as jogadas.
O quarteto de frente funcionou bem. Ao contrário do que disse o canal ESPN, Fred não teve noite apagada. O camisa 9 teve três boas chances de balançar as redes – e o coração estrelado -, mas foi barrado pela própria ansiedade de anotar um tento em sua reestreia pelo Cruzeiro. Contudo, Fred participou bem. Foi crucial no lance dos gols,  fazendo pivô, segurando a marcação e abrindo espaços.
Primeiro tempo
No primeiro tempo, com o fôlego renovado, o Cruzeiro fez do Tupi presa fácil. O time da Zona da Mata mineira não ameaçou a meta celeste por uma vez sequer. Com a posse da bola, o Cruzeiro criou boas chances, mas quando não parou na ansiedade, foi bloqueado por Vilar, goleiro do Tupi, que outrora, ja complicou a vida celeste quando atuava pelo Democrata – GV.
Ah, antes que me esqueça, o moço da bandeirinha também impediu que o Cruzeiro fosse para o vestiário à frente do placar, quando anulou um gol legítimo de Arrascaeta em boa jogada de Fred e Henrique.
Segundo tempo
Quando retornou para a segunda etapa, os jogadores parecem ter entendido o recado de Mano Menezes, que pedia calma durante os primeiros 45 minutos. E nessa toada, bastaram 8 minutos para que o Cruzeiro abrisse o placar, em triangulação maravilhosa de Arrascaeta, Rafinha, Fred e a perna direita de Robinho, que foi responsável pelo primeiro gol celeste em 2018 e por balançar as novas redes “véu de noiva” do Mineirão.
Após o primeiro gol, o Cruzeiro seguiu sufocando o Tupi, mas com um ímpeto menor, devido ao evidente cansaço. Ainda assim, a raposa chegou ao segundo gol com facilidade. Henrique recebeu bom passe de Fred, passou pelo goleiro e quando a bola ja se preparava para balançar as redes, Rafinha conferiu o serviço e, de letra, fechou os números do jogo.
Bruno Silva, além de Egídio e Fred, também estreou. O meio campista entrou no segundo tempo e ficou cerca de 20 minutos. Não comprometeu, mas a falta de ritmo de jogo e de entrosamento foram duros adversários.
Com os pés no chão: o Cruzeiro fez um jogo seguro e mostrou que virá forte novamente em 2018 pela qualidade do elenco montado. Visivelmente forçando as jogadas, aéreas e em profundidade, para que Fred finalize na área, a tendência é termos um time que priorize as assistências ao camisa 9, mas que também saiba aproveitar os espaços que a presença dele em capo pode gerar para outros jogadores. Avante, Cruzeiro!
CRUZEIRO 2X0 TUPI
CRUZEIRO
Fábio; Lucas Romero, Leo, Murilo e Egídio; Henrique, Ariel Cabral, Robinho (Bruno Silva, aos 24min do 2ºT) e Rafinha (Rafael Sobis, aos 31min do 2ºT); Arrascaeta (Thiago Neves, aos 27min do 2ºT) e Fred.
Técnico: Mano Menezes
TUPI
Vilar; Afonso, Sidimar, Wellington e Udson; Leo Costa, Francesco, Rodrigo Dias (João Vitor, aos 18min do 2ºT) e Paulinho Silva (Kalu, aos 31min do 2ºT); Patrick e Rodrigo (Tiaguinho, aos 27min do 2ºT)
Técnico: Alexandre Barroso
Gol: Robinho, aos 8min, Rafinha, aos 15min do 2ºT (CRU)
Cartões amarelos: Henrique, aos 9min, Murilo, aos 13min do 2ºT (CRU): Paulinho Silva, aos 41min do 1ºT. Sidimar, aos 44min do 2ºT (TUP)
Pagantes: 33.187
Presentes: 42.297
Renda: R$ 529.917,00
Motivo: primeira rodada do Campeonato Mineiro
Estádio: Mineirão
Data: quarta-feira, 17 de janeiro de 2018
Árbitro: Murilo Francisco Misson Júnior (CBF)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (CBF) e Pedro Araújo Dias Cotta (FMF)
Créditos foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press
Por: Simon Henrique Nascimento