Colunistas opinam: Deivid é uma boa?

O Cruzeiro está prestes a anunciar o treinador que será responsável por comandar sua equipe no ano de 2016. Alguns nomes já foram especulados, como o do ex-jogador Seedorf, de Guto Ferreira, da Chapecoense, e de Léo Condé, que tem se destacado em clubes medianos. Mas Deivid, atual membro da comissão técnica permanente do Cruzeiro, pode ser efetivado e iniciar o seu primeiro trabalho como treinador de um clube. Por causa disso, alguns integrantes deste portal resolveram opinar sobre a possível efetivação de Deivid.

Para o colunista Álvaro Júnior, Deivid não deveria ser efetivado, “porque penso que o Cruzeiro poderia investir nele enviando-o para cursos de especialização para depois efetivá-lo a longo prazo. Entretanto, uma vez que ele já foi efetivado, claro que terá todo meu apoio, afinal, vestiu a camisa e terá o tempo necessário para mostrar resultados. Acredito que se tiver o Cruzeiro como uma escola, certamente Deivid será um vencedor.”

Simon Henrique não concorda com Álvaro e afirma que “efetivar o Deivid é uma decisão correta da diretoria. O mercado, hoje, não apesenta nomes de confiança e nomes que se enquadram na nova filosofia de trabalho do clube. A tentativa por Seedorf foi sim uma boa sacada, mas, no momento, não é o que precisamos. Caso ocorresse, todo o planejamento que está em andamento, cairia por terra. A efetivação de Deivid significa continuidade no projeto iniciado por Mano Menezes. Ele tem o grupo a seu favor e o respaldo da nova diretoria. Falta sim experiência, mas sobram vontade e gana de vencer e trabalhar.”

Num viés mais histórico, Vander Araújo comenta que “se formos analisar a história do clube ao longo dos anos, podemos dizer que sempre em momentos difíceis superamos as adversidades com trabalhos de identificação ao clube. Assim foi com Ênio Andrade, Adilson Batista e em outras oportunidades com treinadores que vinham em baixa e que precisavam se reerguer (como Luxemburgo, em 2002, Levir,  Mano Menezes, Marcelo Oliveira, entre outros).”

Também favorável à efetivação de Deivid, Matheus Tavares diz: “pelo que li sobre Deivid, é um profissional estudioso e que gosta de buscar conhecimento. O fato de ter parado recentemente o ajudou a entender melhor a dinâmica do futebol e a se relacionar bem com os jogadores. Os atletas do atual elenco gostam dele não é à toa. Sobre ser efetivado como técnico, eu apoiaria por causa da dedicação que aparenta ter e pela vontade de ser um grande profissional, além do bom relacionamento com os atletas. A decisão é da diretoria. Eu pensava que não seria o momento ideal, que o clube deveria investir nele (pagando cursos, alinhando estágios fora do país) para que pudesse assumir o posto no futuro. Porém, parece que está chegando o momento dele, e a torcida precisa ter paciência. Se o torcedor apoiar a decisão da diretoria em efetivar Deivid como treinador do Maior de Minas, as chances de uma boa temporada são boas.”

Paulo Pianetti  também aprova Deivid como treinador do Cruzeiro, “principalmente porque os jogadores já se expressaram diversas vezes favoráveis à efetivação do ex-atacante e também devido à competência e à inteligência tática  demonstrada em seu primeiro jogo como técnico no Cruzeiro, na partida contra a Ponte Preta. Se a primeira impressão é a que fica, o Deivid já conta com todo o meu apoio.”

Por fim, o colunista Pedro Henrique Campos destaca o atual cenário do futebol brasileiro, em termos técnicos, e também defende a efetivação de Deivid. Para ele, “o Cruzeiro quer ser o clube pioneiro no que diz respeito à revolução da gestão de futebol no Brasil, algo mais que necessário, tendo em vista o atual cenário futebolístico do país. Atualmente, a Raposa procura profissionais que se adequem à filosofia implantada pelo clube e não um profissional que faça o clube se adequar às suas demandas, como é feito atualmente no Brasil. Nesse sentido, o Cruzeiro tem apresentado seu projeto e sua filosofia para alguns treinadores que o clube entende que podem tocar esse projeto. O nosso país carece de profissionais atualizados. Ainda insistimos em nomes que fizeram sucesso no passado e em alguns “quebra-galhos”, como Muricy Ramalho, Luxemburgo, Celso Roth e por aí vai. Alguns deles fizeram cursos de atualização e esses têm se destacado no cenário nacional – é o caso de Tite, Dorival Júnior, Mano Menezes e Vágner Mancini. Esses, muito bem empregados, o Cruzeiro não pode contratar. A opção mais viável é Deivid, atual auxiliar técnico da comissão permanente do clube. Dirigiu o time contra a Ponte Preta, após demissão de Luxemburgo, e impressionou. Os atletas gostam dele. A diretoria vê com bons olhos a efetivação de Deivid, mas tem um pé atrás, por causa da inexperiência do ex-jogador. Muitos dizem que o Cruzeiro não deve servir como laboratório para iniciantes, mas, no atual cenário, acredito que seja muito melhor dar essa oportunidade para um profissional que conhece a casa, que gosta do clube e que é, também, um estudioso do futebol. Melhor que os ultrapassados e que apostas estrangeiras (que são apostas também!) que ainda precisarão conhecer o clube, entender o futebol brasileiro e a grandeza do Cruzeiro. Estou fechado com o Deivid.”

O fato é que o Cruzeiro ainda não anunciou quem será, de fato, o novo treinador do clube para a próxima temporada. Se Deivid será efetivado ou não, só saberemos nos próximos dias. O Guerreiro dos Gramados, como um portal democrático que é, abre espaço para seus colunistas se posicionarem contra ou a favor das medidas adotadas pelo clube. Entretanto, todos que aqui vos escreve, apoiam e torcem incondicionalmente pelo Cruzeiro Esporte Clube (o que não significa que tenhamos que apoiar todas as decisões tomadas pela diretoria celeste, mas apoiar o clube é nosso dever enquanto torcedor). É essa a razão de ser deste post: expressar as diferentes opiniões de vários colunistas acerca de um assunto comum.

E você, torcedor, apoiaria a efetivação de Deivid como treinador do Cruzeiro?