“Chega de saudade” da parte de cima da tabela (Figueirense 1 x 2 Cruzeiro – Campeonato Brasileiro 21ª rodada)

Salve guerreiros!

Saímos, da incômoda zona de rebaixamento, uma posição acima dela, mas saímos! A palavra de ordem deve ser somar pontos para deixar de vez a ameaça para trás. A sequência é importante pois nossos próximos adversários estão na mesma faixa da tabela, sendo Santa Cruz, América MG e Botafogo, após essa sequência teremos o sempre indigesto São Paulo, então é de fundamental importância não perder pontos nos próximos três compromissos. Assim sendo, a situação celeste pode ficar bem tranquila até a 25ª rodada restando ainda treze para o fim da competição. A pressão vai diminuindo e erros como o que levaram ao gol do Figueira no fim da partida poderão ser mais raros.

O jogo

A Raposa controla bem o início de partida e logo aos 3′ abre o placar em jogada de bola parada com Henrique aproveitando a sobra. O Figueirense tenta, sem sucesso, penetrar na bem postada defesa celeste e acaba por não oferecer muito perigo a Lucas França na primeira etapa da partida. O excesso de jogadas ríspidas vai amarelando ambos os times, mas foi importante o árbitro carioca João Batista de Arruda manter o pulso firme, pois o Figueira tem Carlos Alberto em suas fileiras, jogador conhecido por seu destempero.

O segundo tempo começa como o primeiro, o Cruzeiro logo de início marca seu segundo gol com Ramon Ábila e desestrutura de vez o time catarinense que passa a buscar seu gol a qualquer custo oferecendo importantes, porém não aproveitados contra ataques à Raposa. Contra um time de mais qualidade isso poderia ter nos custado muito caro, ainda mais considerando que a situação do Cruzeiro não é nada confortável. Entretanto, vários desses contra ataques foram “matados” pelo time catarinense, o que foi minando com cartões amarelos vários de seus jogadores culminando com a expulsão de seu principal articulador: Carlos Alberto.

A partir daí o Figueirense foi para o tudo ou nada e pressionou o Cruzeiro até que em uma falha na saída de bola do capitão Henrique, Ferrugem marca o gol do time da casa e coloca fogo no final da partida. Lucas França passou a ser muito exigido e foi muitíssimo bem frustando várias investidas do Figueirense com importantes defesas, por conta disso, o goleiro leva o nosso “Guerreiro de ouro” da partida. Rafinha entrou bem dando alternativa em alguns contra ataques, Marcos Vinícius teve atuação apenas discreta, mas não comprometeu. Willian parece estar destoando do grupo, entrou e nada somou, por isso, fica com nosso “Guerreiro de lata”.

Mano Menezes parece mais uma vez ter o time nas mãos. A tendência é que com os jogos o entrosamento aumente e alguns erros de passe que quase comprometeram o resultado ontem sejam minimizados e os resultados positivos se tornem mais naturais. Tenho fé que o Cruzeiro vai deixar de vez esse Z4 para trás. Estamos com muita saudade da parte de cima da tabela, mas chega! Vamos abraça-la definitivamente em breve, e voltaremos firmes para dois mil e dezessete, e se vier alguma coisa esse ano, será muito lucro.

FICHA TÉCNICA:
FIGUEIRENSE 1 X 2 CRUZEIRO

Local: Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC)
Data: 21 de agosto de 2016, domingo
Horário: 18h(de Brasília)
Árbitro: João Batista de Arruda (RJ)
Assistentes: Michael Correia e João Luiz Coelho de Albuquerque (RJ)
Cartões amarelos: Marquinhos, Ferrugem, Carlos Alberto (Figueirense); Lucas, Edimar, Henrique, Robinho, Arrascaeta (Cruzeiro)
Cartões vermelhos: Carlos Alberto (Figueirense)
Gols: Henrique (Cruzeiro), aos 3 do 1º tempo; Ábila (Cruzeiro), aos 3 do 2º tempo; Ferrugem (Figueirense), aos 43 do 2º tempo

FIGUEIRENSE: Thiago Rodrigues; Ayrton (Lins), Marquinhos, Bruno Alves e Pará; Jackson Caucaia, Ferrugem, Dodô (Elvis) e Carlos Alberto (Elvis); Yago (Jefferson) e Rafael Moura. Técnico: Argel Fucks

CRUZEIRO: Lucas França; Lucas, Bruno Rodrigo, Manoel e Edimar; Henrique e Lucas Romero; Robinho (Marcos Vinícius), Arrascaeta (Rafinha) e Rafael Sóbis; Ramón Ábila (Willian). Técnico: Mano Menezes

Como já informamos, o Santa Cruz é nosso próximo adversário na volta ao Mineirão, nossa casa! É jogo para ter bom público e manter a boa média celeste no Brasileiro. Precisamos empurrar nossos guerreiros em busca de mais três importantes pontos e reverter essa série negativa jogando em nossos domínios. Até lá, China Azul. Guerreiro dos Gramados. Nossa torcida, nossa Força!

Por: Álvaro Jr