01 abr Briga de foice no escuro


A defesa do Cruzeiro foi um setor de rendimento deplorável no último Brasileiro. Com jogadores passando por mau momento, lesão ou a mais pura falta de qualidade, ninguém conseguia se firmar de uma forma confiável em 2012. Prova disso é que de todos os defensores que atuaram no ano passado, apenas Léo e Thiago Carvalho entraram em campo na atual temporada. E cada um em apenas uma oportunidade, das sete partidas disputadas. Alex Silva, Rafael Donato e Mateus não fazem mais parte do elenco (ufa).

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Victorino passou por intervenção cirúrgica nas férias e ainda não voltou aos gramados. A notícia de momento vem de encontro com a notícia da desistência da contratação do zagueiro Dedé, do Vasco, e o retorno de Léo ao time principal. Será que estamos bem servidos no setor?

Acredito que isso ainda é uma incógnita. A inclusão de Léo na equipe mostra que a zaga central do Cruzeiro ainda não tem dono. Foram contratados três novos zagueiros para a temporada, além da promoção do jovem Wallace ao time de cima. Dentre os nomes, apenas Paulão convenceu e se estabelece como o pilar de sustentação na retaguarda azul, apesar das falhas contra a Caldense e o Villa Nova. Bruno Rodrigo começou o ano como titular, até se lesionar. Nirley jogou duas partidas, mas ainda não me passa de uma piada de mau gosto. Thiago Carvalho teve uma chance, jogou muito mal e não voltou mais. O camisa 3 é a bola da vez, teve atuações seguras e até fez gol. Deverá ser mantido para as próximas rodadas. Fazendo um trabalho decente, tem tudo para não sair mais dos onze.

O outro nome do setor é pra mim, o mais dotado de recursos técnicos. Mauricio Victorino foi trazido a peso de ouro e correspondeu de imediato, entrando no time de Cuca em 2011 e formando com Gil, uma zaga extremamente segura, que contrapunha a técnica e categoria de um, com a força e virilidade do outro. No último ano, esse uruguaio ficou muito mais tempo no estaleiro do que nos gramados, e mesmo quando esteve disponível, não mostrou o mesmo futebol de outrora, deixando a todos preocupados. Qual será o verdadeiro Victorino?

E mesmo correndo o risco de desagradar a alguns, é nesse jogador que deposito a maior esperança de que nossa defesa vá oferecer a segurança necessária para o meio de campo e o ataque produzirem os resultados a nosso favor. Uma defesa com um Victorino motivado, ao lado de Paulão que mostra uma sobriedade e eficiência muito elogiáveis, me parece boa o suficiente para aguentar as adversidades da temporada. Quanto aos demais… Léo, Bruno Rodrigo e Thiago Carvalho podem ser boas opções para as inevitáveis lesões e suspensões que tanto incidem sobre atletas do ofício. Wallace pode ganhar maior experiência no grupo de cima para ter oportunidades reais na próxima temporada. E o Nirley? Daria uma chance para ele como substituto da Raposão. Quem sabe ele não descubra no marketing esportivo, sua verdadeira vocação?


Deixe seu comentário, curta e compartilhe